CRÓNICAS NO MASCULINO | Generalizações

Hoje o Lucky 13 ganhou um novo escritor. É com muito prazer que participo neste blogue e espero que continuem a seguir o espaço da Carolina para que ela continue a sentir motivação para escrever tão bem como escreve, porque ela é muito especial! A convite da minha namorada, no dia 24 de cada mês serei o autor de uma nova rubrica chamada "Crónicas no Masculino" (daqui em diante poderão encontrar todas as publicações numa etiqueta com o mesmo nome na barra lateral). O dia 24 sempre foi importante para nós e, por isso, se é para criarmos uma rubrica mensal juntos, faz todo o sentido que as publicações sejam feitas neste dia. Vamos ao primeiro texto, então:

Generalizar... Parece-vos algo tipicamente português? Ou é algo que está relacionado com a génese do ser humano em todo o mundo? Um comportamento individual? Ou um fenómeno social? O primeiro ponto que quero frisar é que, na minha opinião, as generalizações são pontos de vista preguiçosos do ser humano. Com isto quero dizer que as mentes brilhantes que generalizam olham para um tipo de pessoa, atitude ou comportamento e multiplicam-no por toda a comunidade, género, país, etnia ou coletividade em que esse indivíduo visado está inserido. O tipo que põe “toda a farinha no mesmo saco” apresenta muitos indícios da presença da lei de menor esforço: “Estou demasiado cansado para ver as exceções à regra e por isso toda a gente que pertença ao mesmo grupo vai possuir as mesmas características”. O exemplo que dou é, por exemplo, a citação que defende que “os homens são todos iguais”. Nada me consegue enervar mais do que uma frase que põe indivíduos do sexo masculino (bons/maus; simpáticos/antipáticos; sensíveis/insensíveis; cultos/fúteis; interessantes/desinteressantes), todos no mesmo saco e o mesmo se aplica quando a mesma frase é dita em relação às mulheres.

Em segundo lugar, a verdade é que as generalizações demonstram também alguma ignorância e algum preconceito. Por exemplo, se eu disser que “todas as mulheres conduzem mal” estou a rebaixar um determinado grupo - as mulheres, neste caso – em matéria de condução, procurando enaltecer a minha condição de homem e a minha quase certa aptidão para conduzir muito bem. Estou a revelar ignorância porque não estou a demonstrar competência para avaliar a qualidade da condução, por exemplo, da minha irmã, que por sinal conduz muito bem e possivelmente melhor do que eu alguma vez conduzirei. Se eu afirmar que "todos os indivíduos de raça negra são burros”, para além de estar a rebaixar outra raça, enaltecendo a caucasiana da qual tenho caraterísticas biológicas, estou a ser ignorante ao desprezar a inteligência de homens como Nelson Mandela, Barack Obama, Kofi Annan, Martin Luther King, Morgan Tsvangirai, Morgan Freeman ou Bob Marley.

O terceiro e último ponto tem a ver com o facto das generalizações serem altamente susceptíveis a estarem erradas. Existe, então, uma maior probabilidade de sermos injustos e errantes quando pomos todos os frutos na mesma árvore. “Todos os chineses são baixinhos”; “Todos os políticos são corruptos”; Todos os ciganos são ladrões”; “Todos os portistas são violentos”; “Todos os habitantes de Cascais são jet-set”; “Todos os alemães são frios e insensíveis”; “Todas as mulheres são complicadas”; “Todos os homossexuais são efeminados”. Estes são apenas alguns dos muitos exemplos que vão aparecendo no nosso quotidiano mas tenho a certeza que vocês conhecem mais e que têm alguém na vossa vida que é especialista na arte de generalizar por isso sintam-se à vontade para partilhar mais exemplos ou experiências!

Tumblr

16 comentários:

  1. Gostei muito da rubrica e da ideia. Mas não, os portistas não são violentos. Violentos são os benfiquistas (eu a generalizar).
    De qualquer das maneiras quero dizer à Carolina que o blog está cada vez mais completo e coeso. Boa sorte para o futuro :))

    ResponderEliminar
  2. Adorei esta rubrica, é sempre interessante saber a opinião no masculino. Porque afinal, não somos tão diferentes assim.Gostei imenso do texto e acho que defende muito bem a tua opinião, e eu concordo inteiramente.

    ResponderEliminar
  3. Ahahah, adorei a frase da imagem! xD Quanto ao texto, tens toda a razão, e é por isso que eu ODEIO generalizações. Ah, e escreves muito bem, tal como a Carolina! :D Até nisso foram feitos um para o outro! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  4. Adorei a rúbrica, muito bem dito! E a frase da imagem parte tudo!

    ResponderEliminar
  5. adorei, o sr. presidente tem toda a razão! Acho que vai ser uma mais valia para o teu blogue, Carolina :) Muitos parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Carolina, tens aqui um belo de um namorado que sabe escrever muito bem! Ele que vá mesmo para política porque se tiver jeito para falar como tem para escrever, eu voto nele xD
    Gostei bastante do primeiro post onde o teu namorado participa. Que venham mais dias 24 :)

    ResponderEliminar
  7. Adorei esta estreia, muito mordaz e pertinente! Não podia ter dito melhor!
    Foi uma entrada em grande, parabéns :D

    ResponderEliminar
  8. Adorei! Original, coeso e interessante. Continuem

    ResponderEliminar
  9. Tens toda a razão e tenho a certeza que vou continuar a seguir o blogue da Carolina e a ler esta rubrica! Já lhe tinha dito, à Carolina, que adoro a vossa relação, a maneira como partilham as coisas juntos e agora ainda tenho mais a certeza disso..!

    ResponderEliminar
  10. Adorei!! Nunca disseste que o teu sr presidente escrevia lindamente. Gostei do tema :D E amei a imagem. Todos generalizamos, é impossível não o fazer apesar de ser um erro. As vezes nas mais pequenas coisas.

    ResponderEliminar
  11. Adorei este texto e esta ideia! E concordo com o que aqui foi dito :)
    Mas acho que as generalizações não são únicas do ser humano, acho que são transversais a todos (ou quase todos) os animais. É um instinto! Mas, como seres humanos e com a capacidade crítica que temos, deveríamos ao máximo evitar que este tipo de coisas acontecesse! :)

    ResponderEliminar
  12. Adorei completamente esta nova rubrica. Parabéns não só a ti, que tornas o blogue cada vez mais interessante, mas também ao "Sr. Presidente" :)

    ResponderEliminar
  13. Adorei a ideia da rúbrica! O "Sr.Presidente" tem mesmo perfil de presidente, pelo menos escreve como um político ;)
    Concordo contigo, não gosto de generalizar... Acho que fica muito melhor um " A maioria dos chineses são baixinhos" porque assim estaremos a considerar algumas excepções à regra ;)

    ResponderEliminar
  14. Detesto todo o tipo de preconceito e não faço generalizações de nada nem mesmo essa, que as vezes me dá vontade é verdade, de que os homens são todos iguais xD
    Mas acho que a sociedade na maioria qnd o faz não é por mal, muitas vezes nem reparam naquilo que dizem pelo facto de serem frases demasiado impregnadas no nosso dia-a-dia

    ResponderEliminar