Thirteen

FAMÍLIA | Fotografias e Slides

No início desta semana estive a ver o álbum de casamento dos meus pais. A minha mãe tirou-o há uns dias do armário onde costuma estar guardado e eu aproveitei para ver as fotografias uma por uma. Não resisti a esboçar um sorriso (e uma ou duas gargalhadas) quando me deparei com os penteados e as roupas dos convidados e confesso que me deu algum gozo ver como os meus primos mais velhos cresceram, engordaram, emagreceram e/ou envelheceram. Gostei de ver a transformação dos meus tios e dos meus avós comparando a actualidade com as fotografias tiradas há anos atrás. Uns estão iguais. Exactamente na mesma. Outros tiraram o bigode e ganharam cabelos brancos. Outros tiveram três ou quatro filhos depois dessa data mas parece que os anos nem passaram por eles. Uns estão mais altos. Outros estão completamente distintos. É engraçado ver a diferença na quantidade de familiares que eu teria se tivesse nascido há vinte seis anos mas mais engraçado ainda é ver que a cumplicidade está na mesma. Aqueles sorrisos são iguais e os gestos e "tiques" continuam lá e são, ainda hoje, uma marca da personalidade de cada membro da família.

A verdade é que ter as fotografias num formato físico é muito melhor mas agora raras são as fotografias que são impressas. Eu tenho uma câmara lomográfica que me obriga a usar rolos e a revelá-las mas nem sempre é prático ter que o fazer e não é propriamente acessível ter que comprar rolos de 12 ou 24 cliques quando podemos investir numa máquina digital e tirar seiscentas (ou mais) fotografias de uma vez sem ter que pagar mais por isso. É pena. Congelar momentos e ter fotografias palpáveis num álbum ou numa caixa (como faço questão de ter algumas, com o meu namorado) dá-nos um melhor acesso a elas. Faz com que possamos recordar com facilidade os momentos vividos naquela altura e tenho pena que alguns hábitos tenham vindo a ser perdidos com o passar dos anos e com o avanço tecnológico. Problemas de software, por exemplo, poderão fazer com que percamos tudo o que temos para recordar alguém. Um erro na gravação e aquilo que permite que a memória não nos falhe pode ser destruído.

Esta semana vi o álbum de casamento dos meus pais, vi os slides da lua-de-mel deles, de mais ocasiões e de algumas das viagens que o meu pai fez até aos anos 90 (isto eram slides, pequeninas "fotografias" que, quando são colocadas em frente a uma lâmpada podem ser vistas a cores com facilidade e podem ser projectadas na parede!) e ajudei o meu pai a digitalizá-los. Assim ficamos com as duas versões: a digital e a "palpável". Foi engraçado ver a evolução dos estilos e das pessoas. Gostei de comprovar, uma vez mais, que a moda é rotativa. Aliás, eu ando a usar peças que a minha mãe usava naquela altura. E uma das minhas blusas favoritas (curtinha e super versátil!) foi uma das escolhas dela quando preparou a mala para a lua-de-mel, há vinte e seis anos atrás. Adoro ver essas coisas.

Pic By @caitbarkerr {instagram}

14 comentários:

  1. Eu também costumo ver as fotografias antigas da minha família, quando vou a casa do meu avô, é lá que estão os álbuns dou sempre uma espreitadela. :)

    ResponderEliminar
  2. Por acaso, também no outro dia tive a ver as fotografias da minha família! Eram todos uns pirosos ehehe! É sempre muito engraçado viver essas memórias e pelo menos eu adoro ver essas memórias, ver como eles se vestiam, como eram as coisas na época e assim (:

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro projectar os slides antigo na parede. De vez em quando divertimo-nos a fazer uma sessão disso :)

    ResponderEliminar
  4. Projeto os meus slides sempre que posso, adoro relembrar tudo o que está lá :)

    ResponderEliminar
  5. R: Copiar? Mas eu não consigo fazer isso... No computador fica um site :\

    ResponderEliminar
  6. Eu adoro ver fotografias antigas por isso é que gosto de andar sempre com a máquina fotográfica atrás! Apesar de não gostar muito de ser fotografada faço um esforço para tirar várias fotos em vários momentos porque sei que daqui a uns anos vou gostar de as rever e também as quero mostrar aos meus filhos e assim. Sempre que posso gosto de as imprimir e já ando a pensar em criar um álbum com o meu namorado :)

    ResponderEliminar
  7. Eu gosto imenso de abrir os álbuns cá de casa e reviver memórias.

    ResponderEliminar
  8. que querido, o álbum de casamento dos pais! eu delicio-me é com os meus álbuns de bebé ahah

    ResponderEliminar
  9. Andei lá perto. eu gosto de ter fotografias físicas, adoro coscuvilhar álbuns antigos, faço-o muitas vezes :)

    ResponderEliminar
  10. Se há coisa que adoro é ver fotografias em formato físico! Dá um gostinho caseiro especial. (: Que máquina lomográfica tens?

    ResponderEliminar
  11. Ohh que engraçado! Por acaso eu prefiro as fotografias palpáveis, agora tiro imensas mas poucas se aproveitam! :s E não tem a mesma piada tê-las no computador.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  12. eu também adoro ver essas recordações (:
    Também tenho pena disso das fotos agora serem todas digitais mas é mesmo uma tendência à qual não podemos fugir :s

    ResponderEliminar