Porque independentemente do dinheiro que tenha sei que tenho algo mais valioso do que isso: amigos verdadeiros para a vida.

QUOTIDIANO | Chá e Séries

Quem me conhece vai achar esta revelação muito estranha (mesmo!) mas a verdade é que, ultimamente, tenho sempre bebido chá à noite para acompanhar o meu vício das séries. Continuo a não gostar lá muito do sabor seja ele qual for ("então para que bebes, Carol?") mas o que é certo é que é uma coisa tolerável que me faz dormir mais descansada, que me acalma, que vai bem com os episódios que gosto de ver antes de adormecer e que me ajuda a controlar o meu organismo em termos de ansiedade. Provavelmente é toda uma questão puramente psicológica uma vez que duvido que tenha alguma propriedade calmante mas, como funciona, esta coisa do cházinho antes de ir para a cama transformou-se num hábito que já faz parte do meu quotidiano desde o início do ano (na verdade começou porque eu não me livrava daquela tosse de cão mas isso também não interessa nada). A caneca do chá aquece-me as mãos e distrai-me do nó que tenho na garganta há séculos portanto é um hábito bem-vindo. Neste momento só preciso de coisas que me façam sentir melhor e, como já não acho que esta bebida seja assim tão intragável como achava antes (é mesmo uma questão de hábito!), vou bebendo o meu cházinho enquanto vejo séries sozinha na sala antes de ir dormir.

by me

Vou querer um anel da Tiffany&Co, está bem, futuro noivo?

AMIZADE | Conversas de Café

Sou das que ainda acha que as conversas importantes devem ser tidas pessoalmente. Não há nada que substitua o hábito de tomar café e conversar calmamente, sem interrupções, sem amuos e sem chatices. Por muito que nos custe dizer ou ouvir certas coisas, dizê-las e ouvi-las pessoalmente torna-as reais e portanto, apesar de estar sempre a trocar mensagens escritas com os meus amigos, prefiro, sem qualquer dúvida, marcar um lanche, um café ou outro encontro qualquer para conversar da forma mais clara possível. Para mim, falar frente a frente sobre temas menos positivos que nos incomodam ou sobre assuntos mais confusos que precisam de um esclarecimento é essencial para manter as boas relações que temos com essas pessoas. Não prescindo desse hábito de sair para tomar café, seja para pôr a conversa em dia ou para resolver conflitos e sinto que, apesar de, na verdade, não ser nada de especial, demonstra coragem, honestidade, humildade e sinceridade quando os assuntos abordados são aqueles que nos dão dor de cabeça. É impossível esconder o brilho dum olhar intenso e é impossível eliminar da nossa face o arrependimento que fica, inevitavelmente, marcado nos olhos. Deste modo, tenho uma regra: conversas sérias são para ser tidas pessoalmente. Há coisas - boas e más - que não devem ser conversadas por telefone ou numa troca de mensagens. Estar na mesa da esplanada sabendo que estamos dispostos a resolver tudo o que nos preocupa (evitando mal entendidos) deixa-me muito mais descansada.

Untitled
No.

Hoje estou assim como a Carrie.

LUCKY 13 | A Primeira Entrevista da Carolina

No início do mês fui convidada a responder a umas perguntas e a verdade é que mal li o email do Jota soube que não podia, de jeito nenhum, recusar. Respondi com todo o gosto ao que me foi pedido e fiquei muito contente por ver que aquelas questões tinham sido pensadas especialmente para mim, sem seguirem padrões ou sem seguirem um fio condutor pouco personalizado. Umas semanas depois (que é como quem diz hoje), no Empty Promises, estreou a rubrica Blogger e a minha entrevista foi também divulgada, juntamente com algumas fotografias minhas, dos meus familiares e dos meus amigos que fui partilhando, ao longo do tempo, na Página do Facebook do Lucky 13

Perante a qualidade do projecto, tudo o que posso dizer por agora é que não poderia estar mais feliz por ter tido a verdadeira honra (é que não há outra palavra!) de fazer parte da primeira edição. Tenho que dar os parabéns a todos os envolvidos porque, realmente, o Blogger superou (e muito!) as minhas expectativas. Modificou o conceito de rubrica no mundo dos blogues, exactamente como era pretendido, e apresentou-se como sendo um projecto realmente inovador e surpreendente que tem tudo para dar certo. Os blogues que a Margarida recomendou são excelentes, a parte das novidades elaborada pela A está incrível, a IceQueen fez um trabalho muito muito bom quando deu a conhecer uma trilogia literária, a Minnie falou da história que seleccionou duma forma maravilhosa e o Jota, que me entrevistou e que deu vida ao projecto transformando-a na mais recente revista virtual, teve uma prestação fantástica. Esta é uma rubrica dinâmica e criativa que merece todo o destaque. Tenho a certeza que continuará a surpreender-nos a cada publicação portanto não poderia simplesmente não falar nela. Esta equipa está de parabéns e eu mal posso esperar por ver as próximas edições! Vejam aqui toda a revista e claro, a minha entrevista, sobre a qual espero opiniões!


Introdução ao Turismo feita com 18. Finalmente uma boa notícia!

AMIZADE | Pausa de Fim-de-Semana

Hoje é dia de ir jantar com as meninas da família académica (e com os seus respectivos apêndices) e amanhã será dia de ir a um jantar de aniversário de uma amiga que adoro de morte. O blogue tem andado parado por motivos óbvios (os exames não perdoam) e a minha vida tem sido o maior aborrecimento de todos à excepção das confusões que me mantêm alerta. Tenho estudado horas e horas a fio para tentar obter metade dos resultados e, neste momento, já só quero passar a todas as cadeiras para nem sequer ter que voltar a pensar nelas. Porém, este fim de semana vou tirar estas duas noites para me divertir. Vou sair com pessoas que gostam de mim e aproveitar para pôr a conversa em dia com amigos que já não vejo há meses. Fiz hoje mais um exame e preciso de parar por alguns momentos portanto vou aproveitar para rir muito. Ainda não decidi se consigo conciliar o estudo com a saída pela noite dentro mas acreditem que, se conseguir, amanhã vou dançar até não poder mais. Tenho-me esforçado muito para ter notas decentes a todas as cadeiras e apesar de sentir que os resultados não vão traduzir esse meu trabalho, sinto também que mereço parar, desanuviar e divertir-me. Vou ver se me lembro de levar a máquina fotográfica!

Untitled


Linda, linda, linda.

TELEVISÃO | MasterChef Júnior

Incrível é a palavra certa para descrever cada um destes miúdos que cozinha com a alma e que apresenta ao júri australiano pratos maravilhosos. O MasterChef Junior, que tem passado na Fox Life nos últimos tempos, é um programa que me cativa. É um programa que me arranca um sorriso, seja pelas frases típicas dos participantes ou pela forma cuidadosa dos jurados conversarem com eles. Na verdade, questiono-me sempre sobre a capacidade humana ao ver coisas deste género. Como é que pessoas tão pequeninas cozinham assim? Como é que alguém tão jovem manuseia frigideiras e pronuncia nomes franceses desta forma? A resposta é simples: são crianças excepcionais e são tudo menos infantis quando o tema é culinária. Têm talento para dar e vender, têm paciênca e têm a paixão de quem cozinha por gosto.

Claro que, ao ver estas pequenas maravilhas e aqueles pratos estupidamente profissionais e visualmente perfeitos, me sinto um bocadinho mal. Quer dizer, levo quinze a zero de pessoas com metro e meio? É que eu, Carolina, estou para a cozinha mais ou menos como uma lontra está para um desfile de moda ou como um elefante numa loja de cristais. Não combina e, normalmente, resulta em desastre portanto fico deslumbrada e altamente surpreendida ao ver estes jovens cozinheiros a fazê-lo como gente grande. São fantásticos. São incríveis e merecem todo o reconhecimento que for possível dar-lhes.


Publicação escrita em parceria com a FOX Life.
Infinity ∞ | via Tumblr

Estou cansada. Exausta. Está tudo a correr mal e eu não aguento mais. Quero voltar para a minha vida sem problemas.

DESPORTO | Capacetes de Futebol Americano

A propósito da Super Bowl, a CFDA (Council of Fashion Designers of America) uniu-se à Bloomingdale's e à NFL (National Football League) para apresentar uma colecção que alia, num só projecto, desporto e moda. Com a preciosa ajuda de vários estilistas invejados a nível internacional surgiu uma edição limitada de quinze capacetes de futebol americano que serão leiloados em bloomingdales.com (a partir do dia 15 de Janeiro) com o objectivo de angariar dinheiro a favor da Fundação NFL. Tudo isto foi possível graças a celebridades como Diane von Fürstenberg, Marchesa, Kenneth Cole e Betsey Johnson, que, assim como outros estilistas mundialmente reconhecidos, conseguiram personalizar e transformar por completo cada um destes objectos. Os capacetes ganharam vida através das cores, das aplicações e até mesmo dos formatos e, como podem verificar aqui, ficaram muito originais provando, uma vez mais, a criatividade destas pessoas. Espero sinceramente que o leilão corra da melhor forma e confesso que não me importava nada de ter um deles no meu quarto!

A glimpse of Heaven | via Tumblr

Os essenciais de hoje e de amanhã são estes: computador, papel, caneta e calculadora. Infelizmente, a Economia está à minha espera.

GUARDA-ROUPA | Topshop no Colombo

Foi a notícia da semana e é completamente oficial: a Topshop, uma loja conhecida a nível internacional com especial destaque em Inglaterra, irá reabrir uma loja em terras lusitanas. Ainda não há data prevista para tal acontecimento mas sabe-se que será ainda este ano, no Colombo, em Lisboa. Será que vai ser uma loja de qualidade, semelhante à de Londres? Será que a loja portuguesa da marca receberá também as colecções especiais (como é o caso da colecção em parceria com a Kate Moss)? E mais importante: será que a loja vai ser um sucesso ou será que vai fechar mais cedo do que o previsto, como aconteceu com a Topshop que houve há uns valentes anos na Rua do Carmo? Teremos que esperar para ver mas, pelo que me apercebi, o mulherio está em êxtase com a notícia e já há visitas programadas para quando a loja finalmente abrir em solo português. Pode ser que, assim, o problema dos portes deixe de ser, efectivamente, um problema ainda que os preços não sejam tão acessíveis como noutros países ou outras lojas de fast-fashion. Já só falta recebermos também a notícia de que abrirá uma Victoria's Secret fora do aeroporto e uma Forever 21!

Untitled

E parabéns ao Sr. Presidente que completa hoje 19 aninhos!

SOFTWARE | Boonzi

Não conhecia o Boonzi até ter sido contactada pela Catarina mas este convite não podia ter chegado em melhor altura. O Boonzi é um programa de gestão financeira que nos ajuda a controlar melhor os nossos gastos e que promete ser um amigo precioso na hora de definir orçamentos.

Assim como muitos de vocês, eu sou estudante universitária e não tenho rendimentos fixos portanto é importante que eu controle os meus gastos e que tenha a perfeita noção de que o dinheiro não cai do céu e que se gasta muito mais rapidamente do que se ganha. Quem anda na universidade (e especialmente quem está noutra cidade académica por sua conta e risco) sabe perfeitamente que o orçamento é reduzido e que deve ser bem empregue de forma a obter maior proveito dele. Mas como controlar?

Aqui está a resposta. Com o Boonzi é muito mais fácil saber quanto dinheiro temos, quanto dinheiro podemos gastar e quanto dinheiro conseguimos poupar. É um programa que dá imenso jeito a quem gosta das facilidades de ter tudo informatizado (com a segurança da palavra-passe) e que não gosta de se limitar à folhinha de Excel (como eu). Pessoalmente, com este software, passei a ter uma visão mais clara do meu património e admito que tem sido uma grande ajuda em termos de controlo de gastos. Ao longo dos últimos dois meses tirei conclusões reais sobre a minha vida financeira e consegui ter uma noção mais fidedigna das minhas despesas. O resultado? Defini metas e orçamentos que tenho conseguido cumprir e consegui finalmente poupar o valor que me faltava para adquirir, finalmente, a minha Canon 600D (yay!!).

Se quiserem saber exactamente como funciona o Boonzi, recomendo não só o website da marca que está muito bem construído mas também esta publicação da Ana Garcês que tem um passo-a-passo super detalhado sobre o programa. O Boonzi não é gratuito mas pode ser experimentado durante um mês pelo possível utilizador que, deste modo, poderá ter uma ideia mais aprofundada relativamente ao gestor financeiro de que vos falo hoje sem qualquer compromisso! Penso que, apesar de depois disso ser um produto pago, é um investimento que compensa na medida em que nos ajuda a poupar (tornei-me muito mais consciente quando vi o dinheiro a reduzir no ecrã e agora penso sempre dez vezes antes de comprar seja o que for!). O Boonzi custa 39,90€ mas a sua licença é vitalícia e pode ser utilizada em três computadores distintos sem caducar, o que significa que pode ser utilizado pela família toda sem gastos extra. Com um bónus: este software é português.



Publicação escrita em parceria com o Boonzi.

Uns amigos dos meus pais ofereceram-me este porta-chaves da Swarovski. Não é querido?

VIDA ACADÉMICA | A Atribuição das Bolsas de Estudo

Até há uns meses atrás eu criticava as demoras nos processos de atribuição de bolsas de estudo. Apesar de nunca me ter candidatado a uma, via os meus amigos a desesperar sem saber ao certo se poderiam continuar a estudar e isso, para mim, era torturante. Nessas alturas só queria entrar na secretaria, espetar com os papéis todos na cara da assistente social e exigir uma resposta em nome deles. Para mim era ridículo que, depois de trezentos documentos e mil e uma provas ainda continuassem a exigir mais certificados, mais papéis e mais comprovativos. Era ridículo que uns processos demorassem mais que outros quando a necessidade de bolsa de estudo era mais do que óbvia. No entanto, agora penso de forma diferente e, de certa forma, compreendo a necessidade de tantos comprovativos. Continuo a achar que as senhoras dos gabinetes podiam dar corda aos sapatinhos e despachar os processos de forma mais eficiente mas pronto, isso é tema para outra publicação.

Enquanto acompanhava o desenrolar dos processos dos meus amigos mais próximos acompanhei também as candidaturas de outras pessoas que me fizeram mudar de opinião relativamente a este tema das bolsas de apoio fornecidas pelo Estado. Vi pessoas com rendimentos altíssimos (assim a cair para o exagero mesmo!) a candidatarem-se à bolsa, a fazerem-se de coitadinhos e a fazer mil e uma falcatruas como se isso fosse a coisa mais natural do universo. Ouvi pessoas a dizerem, sem qualquer problema, que tinham direito à bolsa porque só um dos pais é que declarava aquilo que recebia e portanto o que estava declarado no seu agregado familiar não chegava para pagar as propinas. Vi pessoas indignadas, a fazerem choradinhos e a serem completamente falsas mas a saírem dos gabinetes de apoio ao aluno a rir enquanto sentiam que tinham enganado mais um palerma de bom coração. Vi pessoas a candidatarem-se a três bolsas em simultâneo (sem necessidade sequer de uma!) só para ficarem com aquela que lhes dava mais dinheiro em cada mês. Mas pior, vi essas pessoas a comentar tais falcatruas de forma natural e a obterem as bolsas de apoio mais depressa do que aqueles que realmente precisam delas.

Vejo os meus amigos que não conseguiram a bolsa (por virem de famílias demasiado honestas que declaram tudo o que recebem) à procura de emprego, a terem cuidado com as compras, com os lanches, com as viagens de autocarro e os gastos enquanto que os meninos que recebem bolsas de apoio ao estudo vão às compras todas as semanas, raramente vão às aulas, utilizam telemóveis topo de gama e têm carrinho próprio porque o dinheiro vai para todo o lado menos para as propinas. Vejo os que não têm bolsa a esforçarem-se para completar os estudos apesar das dificuldades e vejo os que a recebem a fazer o curso em dez anos e a roubar dinheiro aos contribuintes. Que justiça é esta?! Que situação é esta que dá prémios aos que não querem saber e que ajuda os que fogem ao fisco? Apesar de eu saber que é uma medida praticamente impossível de concretizar, para mim as bolsas de estudo deviam traduzir-se em reduções percentuais das propinas consoante aquilo que seria indicado para cada orçamento familiar em vez de se traduzir numa conta bancária recheada. Até podiam ter essa bolsa de estudo sem precisarem dela e até podiam pagar apenas uma pequena percentagem do valor total na Universidade mas pelo menos esse dinheiro não seria utilizado para comprar roupa de marca e gadgets da última geração.

Cada um faz o que quer com o seu dinheiro. Sou a primeira a defender que quem o ganha tem todo o direito de o gastar exactamente como deseja, quer isso envolva doações para instituições de caridade ou compras altamente fúteis para proveito próprio. É algo que me é completamente indiferente e que não me causa inveja ou ódio porque, simplesmente, não me interessa. Ninguém é obrigado a ajudar populações desfavorecidas ou a partilhar a sua riqueza caso a tenha. Se o dinheiro é adquirido através de um talento, de muito trabalho, duma herança ou até mesmo da sorte que é vencer o Euromilhões, esse estilo de vida só diz respeito a quem possui a conta recheada. Se querem gastar o dinheiro da família e andar quinze anos na universidade, força (até ajudam os que querem realmente ter uma carreira!). No entanto, quando o dinheiro chega no formato de bolsas ou subsídios, a história é outra. Quando o dinheiro é atribuído pelo Estado é preciso ter noção do que é, ou não, correcto e aceitável. Continuo a ficar surpreendida com a falta de noção de algumas pessoas e confesso que já estive mais longe de denunciar alguns casos (apesar de nunca me ter candidatado, apesar de nunca me terem passado à frente e apesar disso nada ter a ver comigo). Há pessoas muito mesquinhas e muito egoístas mas eu acredito que o mundo lhes faça frente. O universo vai-lhes ensinar uma valente lição.

Broke
Wanna go to Brazil?

É para o Brasil que vamos no próximo Verão, então?

VIDA ACADÉMICA | Preciso de Sorte!!

Hoje foi dia de começar a ficar nervosa com as semanas de trabalho infernais que se aproximam. Na minha agenda estão marcados não sei quantos exames, não sei quantas apresentações e não sei quantos trabalhos de grupo pelo que terei que me organizar realmente bem para poder estudar a sério durante este mês. Só temos uma oportunidade para fazer as coisas bem e atingir os nossos objectivos (fora a época de recursos a que toda a gente tem direito, obviamente) e eu estou particularmente nervosa. Tenho que passar a todas as cadeiras sem ter que fazer exames de recurso ou de melhoria. Confesso que não estou confiante mas não vou baixar os braços antes do tempo. Durante os próximos dias (e semanas) vou estudar bastante para chegar às minhas metas. A ideia de me sentir, finalmente, concretizada com o meu desempenho é uma excelente motivação quando me falta aquele empurrãozinho extra que alguém me costumava dar. Não quero ser melhor do que ninguém mas quero alcançar os meus objectivos e ser, para mim mesma, o melhor possível.

Yeah. :(
oh yes

Época de avaliações, aqui vou eu!

FAMÍLIA | Vovó Idalina

A minha avó tem noventa e três anos e, à excepção dos joelhos que lhe dão alguns problemas, é uma guerreira que dá quinze a zero a muitas miúdas de vinte. Nasceu na época do Jazz e dos vestidinhos soltos, na época das plumas e da dança frenética. A minha avó nasceu em 1920 e passou por épocas difíceis mas ainda continua aqui para as curvas, pronta para nos fazer as vontades e para nos dar gozo de vez em quando. Não vê a Casa dos Segredos nem os programas da tarde e não admite que lhe digam que está "velhinha". Gosta de ver as suas novelas no fim do jantar mas escolhe sempre os canais de informação e os jornais, que aprendeu a ler sozinha, durante a tarde. Não sabe escrever mas cozinha como ninguém e remenda as minhas roupas de forma imperceptível. É uma vaidosa do pior e não sai de casa se não tiver o cabelo arranjado ou a saia imaculada mas é também a avó mais bonita e a mulher que mantém a nossa família unida.

A minha avó viu entes queridos a deixar o mundo cedo demais mas também viu a sua família preferida a multiplicar-se e a espalhar-se pelo continente europeu. Tem nove filhos, vinte netos, onze bisnetos e uma data de filhos, netos e bisnetos adoptivos. Tem uma família que, com mais ou menos frequência, regressa sempre para a visitar e é dona de uma elegância inquestionável que nunca muda nem envelhece. A minha avó tem uma cultura incrível e sabe conversar sobre desporto, política e moda. Sabe sempre o que é melhor para nós e sabe sempre como nos deixar bem dispostos depois de um momento mau. A minha avó defende-me sempre, não tem problemas em dizer o que pensa (sempre com bom senso!) e, quando conversa com outra pessoa, refere-se a mim como "a menina" porque eu sou a neta mais nova e hei-de o ser sempre. É uma das pessoas mais engraçadas que alguma vez conheci e é "só" uma das pessoas que eu mais admiro neste mundo. Será, sem dúvida, uma das pessoas que me fará mais falta quando partir.

Suadade | via Tumblr
Untitled

Às vezes é difícil.

BLOGOSFERA | Crónicas Álvaro & Poesia Álvaro

Hoje falo-vos não de um mas de dois blogues. Visto que são escritos pela mesma pessoa, achei que fazia sentido falar neles em simultâneo. São blogues com qualidade, como há muito eu não encontrava pela blogolândia. São blogues com conteúdo, com opiniões bem vincadas, escritos por alguém que prima pelo talento da escrita, algo raro nos dias de hoje. As Crónicas Álvaro e o Poesia Álvaro são dois blogues com os nomes mais óbvios do planeta. Um é sobre temas da actualidade, o outro é sobre poesia. Guardam os textos mais complexos e as opiniões mais interessantes e parciais. Guardam uma maturidade brilhante nas palavras que são escritas por alguém a quem chamo, constantemente, de génio. 

O Álvaro tem um talento transcendente para a escrita e para a declamação, como também já vi num vídeo. Foi o Sr. Presidente que mo apresentou quando fui a Coimbra e que me mostrou o seu trabalho. "Adiciona-o no facebook que vais adorar o que ele escreve! Eu conheço-te, sei que vais achá-lo genial" - disse-me ele. E assim foi. Descobri os poemas do Álvaro, vi alguns textos de opinião e, mais tarde, sem saber bem como, descobri os blogues, que me encheram completamente as medidas e que venho hoje partilhar convosco. O Álvaro tem menos de vinte anos, já escreveu mais de 700 poemas e é o autor de não sei quantos artigos que merecem uma leitura. Não há outra palavra para o descrever senão, obrigatoriamente, génio. 

Gostava de saber escrever assim como ele, com a alma. Gostava de ser como ele, de ter talento para dar e vender e de conseguir cativar as pessoas com meia dúzia de palavras. Gostava de saber expôr opiniões de uma forma que tem tanto de metafórica como de introspectiva e gostava de saber transformar a minha tristeza e as minhas preocupações ou simples vivências em absolutas obras de arte. Os textos do Álvaro são textos incríveis. Profundos. Complexos. Sinceros. São textos geniais e seria errado se os blogues em questão não tivessem o nome dele no título. As Crónicas Álvaro e o Poesia Álvaro são blogues que contribuem para a nossa cultura e que vão muito mais além dos blogues comuns que recebem sempre os destaques neste país. Recomendo!



Não se esqueçam de participar no primeiro giveaway do LUCKY 13! O vencedor escolhe o prémio!
People in black and white

Às 02h30 da manhã do primeiro dia do ano... fomos patinar no gelo e foi genial.

FOTOGRAFIA | Canon 600D

O Pai Natal não me trouxe uma máquina fotográfica mas os três anos de poupanças finalmente deram resultado portanto a Canon 600D já veio morar comigo. Depois de alguma indecisão entre Canon e Nikon (visto que esta última é a marca-rainha nas máquinas fotográficas cá de casa), lá me decidi pela Canon 600D uma vez que este modelo em particular oferecia uma melhor relação qualidade-preço quando comparada com a Nikon D3100 ou a Nikon D3200 (aquelas que são mais ou menos equivalentes a esta). Encontrei-a a um preço convidativo na Worten (vejam aqui, sendo que, este fim de semana, recebemos ainda 20% de desconto em talão) e, depois de comparar com outros pontos de venda (como a Fnac, por exemplo), considerei que era a altura ideal para investir as minhas poupanças. Foi, a meu ver, uma boa oportunidade de negócio e apesar de ser, indiscutivelmente, um rombo no orçamento, é também um investimento para a vida. Durante os próximos dois anos não há compras para ninguém mas prometo que vamos ser grandes amigas e que vou tomar muito bem conta dela. 

to just be happy

Sejam incríveis!