Thirteen

VIDA ACADÉMICA | "Podes Traçar a Minha Capa?"

Na sexta-feira, depois da minha madrinha académica o ter feito, pedi ao João que me traçasse a capa. Sem planear, naquele momento olhei para o lado e fez todo o sentido dirigir-me a ele para cumprir esse ritual. "João, traças-me a capa?" - pedi já com as lágrimas a querer saltar dos meus olhos. "A sério?!" - perguntou ele, ainda meio incrédulo. "Por esta é que não esperavas, hã?" - respondi com um sorriso. "Eu espero sempre tudo mas assim, de surpresa, é muito melhor" - confessou. Reparei no orgulho. Sei (e ele também sabe) que muita gente se dirigiu a ele por ele ser o expoente máximo da nossa hierarquia académica. Sei que muita gente lhe fez tal pedido por ele sustentar a condição de Dux Veteranorum e não por ser o João. No entanto, eu fi-lo sem ligar a estatutos. Quando lhe pedi que me traçasse a capa, fi-lo de forma genuína. Porque é um acto simbólico, porque é uma maneira de mostrar que o tenho em boa conta e porque é uma forma de agradecimento sincera. É certo que nem sempre fomos muito próximos e também é certo que nem sempre concordei com tudo o que foi acontecendo mas a verdade é que ele foi uma das pessoas que mais me marcou dentro daquela Faculdade nos últimos meses, sobretudo nas alturas mais complicadas.

"Espero que tenhas muito sucesso e espero que saibas que estou aqui se precisares de alguma coisa. És a gaja mais tola da nossa Praxe e eu nunca me vou esquecer disso." - brincou, depois de me dizer algumas coisas que guardo com todo o carinho.  "Ah! E agora já podes dizer que eu sou o melhor presidente que alguma vez conheceste..." - finalizou, fazendo referência à discussão que tivemos logo na primeira Praxe (ele teimava que era o Melhor Presidente da história das Associações de Estudantes e eu contrariava e dizia que não). Na noite da Serenata não respondi à provocaçãozinha. Olhei-o nos olhos e sorri. "Desta vez não vou dizer nada, só para não te contrariar" - retorqui uns segundos depois. "Obrigado por ontem" - disse-me ele no dia seguinte. E foi o agradecimento mais sincero que já ouvi ainda que tenha sido, também, completamente desnecessário. Eu é que tenho de agradecer. Por tudo. Obrigada.

.:.

10 comentários:

  1. Como é que se traça a capa duas vezes? Tens de "destraçar" primeiro, certo?

    ResponderEliminar
  2. Claro, Anónimo :)
    A primeira pessoa a traçar a nossa capa é o padrinho/a madrinha (e marca uma etapa) mas, depois disso, o traçar da capa passa a ser "uma honra" que podemos atribuir a qualquer pessoa que, na nossa opinião, merece um agradecimento ou reconhecimento :)

    ResponderEliminar
  3. Deve ter sido muito emocionante para ti :))

    ResponderEliminar
  4. Momentos para sempre recordar. :)

    Caso estejas interessada ou conheças alguém que esteja em ilustrações de vários géneros e feitios a pedido, as informações sobre o projeto e como contactar-me, estão aqui - http://raiosqueparta.blogspot.pt/2014/04/projeto-two-sides.html


    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  5. Um momento muito bonito sem dúvida*

    ResponderEliminar
  6. Ohh, que giro! Ainda me lembro das pessoas que ma traçaram depois da minha 'madrinha', também!
    Beijinho*

    ResponderEliminar