Thirteen

TEMPO DE ANTENA | Nós Somos os Nossos Próprios Obstáculos

"A minha Faculdade fica muito perto do aeroporto. Passam uns três aviões por minuto sobre os nossos tectos, tão perto que dá para ver a companhia aérea. E nos meus dias mais desesperados e ansiosos de vida académica (especialmente antes de frequências temíveis) eu olhava para aqueles aviões e, sem falhar, dizia um por um "quem me dera estar naquele avião". Fosse ele para onde fosse. E a verdade é que depois eu pensei "O que te impede?"

Em facto, nós temos muitos "Se eu...", "Se pudesse..." mas, na realidade, não estamos impedidos de nada. Nós somos completamente livres mas vivemos presos numa teia de compromissos e receios. Receios do que os outros pensam, de deixarmos um compromisso em aberto, de desiludirmos outros ou nós próprios. Mas, façamos as contas: nós temos em média 100 anos para viver, como podemos nós sentirmo-nos presos a compromissos indesejados, a decisões dos outros ou a receios se temos tão poucos anos de vida? Num instante tudo nos passa aos olhos e o que era "Um dia vou fazer" depressa se converte para um "Eu era para fazer mas agora já não faz sentido".

Eu sou apologista de vivermos e vivermos bem. De enchermos a cara, mas sairmos com boas lições. Eu não apanhei aquele avião porque tenho um compromisso com a Faculdade que, e porque quero, é um compromisso mais importante que uma viagem, mesmo que seja um pouco mais chato que uma viagem. Mas é a minha escolha e a forma como quero viver.  Eu tenho pouco tempo de vida para tantas opções de formas como viver e é fantástico que eu possa ir escolhendo à medida que vou caminhando. E por isso, se quisesse viajar, iria viajar e se quisesse aquele curso arriscado, eu segui-lo-ia sem pensar duas vezes e se tivesse um amor platónico, de tudo faria para que saísse dessa substância platónica para algo real. Nós somos o que fazemos ainda que muitos pensem que somos o que queremos fazer.

Nada na vida nos impede de sermos e fazermos o que queremos. O único obstáculo somos nós e a nossa cabeça. E é importante que façamos as decisões que temos de fazer para atingir os nossos objectivos, sem dúvida! É importante abdicar de caminhos para chegarmos às nossas metas também. Mas é importante que todas estas escolhas sejam feitas por nós e pelas nossas vontades, e não pelo guiar cego de alguém ou pelo medo de ser só mais um no meio de muitos. São extraordinárias as pessoas que fazem coisas extraordinárias e que se sentem extraordinárias por o fazerem. Tão simples como isto."


Inês, Bobby Pins.

12 comentários:

  1. A Inn nunca desilude! Bela lição!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Adoro a maneira de pensar da Inês, ela têm toda a razão!

    ResponderEliminar
  3. Adorei! Cada vez gosto mais da Inês (:

    R: Já foi publicado. Durante a tarde foi publicado por lapso, ainda não estava pronto eheh! / Não tem problema nenhum! (: / Daqui a pouco já vou lá ver!

    ResponderEliminar
  4. Adorei participar Carolina! E obrigada ao feedback dos comentários :)

    ResponderEliminar
  5. R: Compreendo perfeitamente a tua opinião e até concordo com ela. Eu também não comento toda a gente que me comenta, não sigo todos os que me seguem e por aí fora. Aquele texto era direcionado para aqueles que chegam à blogo sendo as melhores pessoas do mundo, mas que se vão perdendo e iludindo com o tempo. Como é óbvio, tu não estás incluída. Tu segues pouquíssimos blogues, mas sei que vais sempre visitando blogues novos, para ver se te identificas. Sei que se alguém te deixar umas palavrinhas mais tocantes - até mesmo um anónimo -, tu não vais ficar indiferente. Sei que gostas tanto disto quanto eu e que ficas feliz ao ver a tua escrita inspirar alguém. Por isso, nunca te meti naquele mesmo "saco". Há uma grande diferença de bloggers como tu e de bloggers como aqueles que falo no texto publicado há pouco. Lá está, tu não vês superioridade na tua atitude. E eu concodo totalmente, não fosses tu uma das melhores bloggers que andam cá atualmente. Mas que ela existe, que ela anda por aí e que aos poucos se vai espalhando, é inegável. No meu ponto de vista, claro!

    ResponderEliminar
  6. R: Eu sei disso! Como disseste e muito bem, conhecemos a escrita um do outro! (:

    ResponderEliminar
  7. nesta rubrica vamos ver os amiguinhos. que tristeza. tantos bloggers de jeito e são sempre os mesmos a aparecer aqui.

    ResponderEliminar
  8. Oh, adoro a forma como a Inês escreve! Grande texto! *

    ResponderEliminar
  9. Gostei tanto deste texto, que resolvi nomear parte dele como citação da semana, no meu blog. Parabéns Inês. :)

    ResponderEliminar