Thirteen

VIDA ACADÉMICA | E Os Manuais?

Não existem. O que existe em cada cadeira é uma lista de obras recomendadas. A utilidade de cada uma delas varia muito de curso para curso e também depende muito da pessoa que as estuda mas, geralmente, com tanta tralha para ler entre apontamentos, sebentas, power points e artigos científicos, os livros mais específicos acabam por ficar para último plano transformando-se assim no dinheiro que fica a encher a estante. O tempo é tão pouco e a carga de trabalhos é tão grande que não há minutos suficientes - ou pachorra, sejamos sinceros - para ler livros inteiros sobre um só tema ou uma só cadeira.

As soluções? Falem com alunos mais velhos, questionem a utilidade do livro, comprem em segunda mão, peçam emprestado. Usem fotocópias e apontamentos de antigos alunos. Consultem a biblioteca da Faculdade se precisarem de informações relativas a um determinado assunto e digitalizem ou fotocopiem o capítulo que vos interessa. Vocês não precisam duma colecção de livros, vocês precisam é de informação útil que vos ajude na hora de estudar. Sejam pragmáticos. De que vos adianta ter um livro de mil e quinhentas páginas que custa um balúrdio (como tantas vezes acontece em cursos como Direito ou Medicina) se não vão ter tempo de o ler por inteiro e nem sequer o vão consultar? Mesmo que pensem que se vão sentir perdidos na hora de estudar, não gastem dinheiro à toa. Não façam compras por impulso. Há livros essenciais (e isso depende sempre da vossa licenciatura) mas há formas de reduzir os custos. Façam pesquisas, usem cópias, usem e-books se conseguirem. Não caiam no erro de enfeitar as prateleiras do escritório com livros técnicos que ficaram por abrir.

Essa vontade de comprar calhamaços pode ser um mecanismo de defesa perante a ausência dos manuais escolares nesta nova etapa mas acreditem: não vão necessitar de todos. E se quiserem comprar livros novinhos em folha sobre o vosso curso, comprem aqueles que vos facilitarão a vida em múltiplas cadeiras. Comprem os livros mais generalistas e consultem artigos e outras obras de outros autores como forma de complemento se necessário. Os melhores livros técnicos são aqueles que conseguimos conhecer de trás para a frente e que podemos consultar quase de olhos fechados. Sejam práticos e inteligentes na hora de seleccionar os materiais de estudo e não se esqueçam: adaptem estes conselhos à vossa personalidade, aos vossos métodos e ao vosso curso.

hard choices | via Tumblr

12 comentários:

  1. R: Espero não desiludir desta vez. A ideia é um pouco diferente, acho eu, do que é habitual! Vamos lá ver se as pessoas vão achar piada :)

    ResponderEliminar
  2. Ora aqui esta a resposta a minha pergunta...Embora so va daqui a um ano nunca soube se eram precisos livros e como os arranjar mais baratos...É decerto outro marco que distingue o secundario da universidade, no secundario precisas dos livros, quer dizer, podes comprar os livros de preparaÇao para exame, mas para seguimento de aulas e assim tem de ser os que pedem, os obrigatorios...Obrigada pelo esclarecimento! :)

    ResponderEliminar
  3. Há cursos em que comprar os livros é imprescindível, como tu bem referiste, Medicina e Direito são bons exemplos disso.

    Depois há muitos cursos, em que é possível passar por ele sem gastar um único tostão em livros, normalmente os apontamentos, fotocópias, passando pela requisição na biblioteca é suficiente.

    É comum os caloiros comprarem logo os livros todos e depois acabam por não lhes dar muito uso...é importante conseguir saber se vale a pena. Muitos professores quase nos "obrigam" a comprar os livros deles e depois aquilo n diz nada de nada...

    ResponderEliminar
  4. R.: De nada :) As fotografias não estão nada de especial, tens que ir lá para veres como é! :p

    ResponderEliminar
  5. Este é um excelente post! É provavelmente uma das maiores dúvidas quando se entra na faculdade.

    No caso da minha licenciatura os professores eram os primeiros a dizerem para não comprarmos os livros. Incentivavam a irmos à biblioteca e até digitalizavam as coisas importantes para nos darem. Se durante os quatro anos comprei cinco livros foi muito (e todos eles importantes para a minha profissão). De resto são fotocópias e artigos que considerei importante guardar.

    É tudo uma questão de, como dizes, organizarmos o nosso estudo de uma maneira a não gastarmos rios de dinheiro :)

    ResponderEliminar
  6. R: Obrigada! Oh, ainda não...Tenho Direito como opção, assim como Nutrição, Dietética, sei lá eu... :/

    ResponderEliminar
  7. Ainda me faltam alguns anos para ir para a faculdade, mas lembrar-me-ei disto na altura

    ResponderEliminar
  8. Eu usava bastante os livros fotocopiados.. Começava a usá-los nos apontamentos mas depois ficava sempre com fala de tempo e agora apanham pó.. Menos um ou outro que me poderão dar jeito

    ResponderEliminar
  9. Tenho imensos livros que comprei sobre temas do meu curso que gosto, e realmente não é necessário comprar tudo o que os professores dizem que podem obter, no final de contas há sempre imensos apontamentos de uns anos para os outros.

    ResponderEliminar
  10. Muito útil. Vou exigir que o meu irmão leia este texto, já que vai entrar na universidade este ano!

    ResponderEliminar
  11. Isso fez-me tanta confusão no início! Agora estou totalmente habituada, mas no primeiro semestre foi mesmo assustador não ter um livro por onde me guiar

    ResponderEliminar