Thirteen

TEMPO DE ANTENA | Para Ti

"Se houve coisa que aprendi nestes últimos anos foi que por mais que queira esquecer o passado existe sempre algum detalhe que me fará reavivar a memória. Com isso, também aprendi que com o tempo e alguma persistência é possível ir esquecendo, vivendo melhor com os meus erros, que em certa altura pareciam harmless, ou com certas acções que estariam sobre controlo mas que rapidamente estavam tudo menos isso. 

Como provavelmente todos vocês, eu também não sou uma pessoa perfeita. Se já errei? Errei e muito. Se já menti? Menti bastante. Se já fui cúmplice de uma mentira? Fui e também não foi pouco. Se já causei sofrimento a alguém? Já. A mais que uma pessoa e até indirectamente. Se me sinto culpada, ou arrependida? Claro que sim. Se há algum tipo de desculpa? Não propriamente. 

Há certas coisas que fiz sem razão explicável. Fiz porque sim. Porque gostava, porque confiei, porque era nova e parva e não tinha, e provavelmente ainda não tenho, bem consciência dos meus actos. Actos esses que me trouxeram, e trazem, consequências. Consequências com que estou a aprender a viver. Se é fácil desprender-me de pessoas, memórias, sentimentos? Não é nada fácil, mas é mais fácil que meter na cabeça que já não sou a mesma pessoa que era há 4 anos que fui há 4 meses ou há 4 dias. Estou a aprender, estou a crescer e estou a esfarrapar-me toda psicologicamente pelo caminho. Se voltava atrás e faria muitas coisas de maneira diferente? Faria, mas infelizmente isso ainda não é possível portanto peço desculpa a quem magoei, mesmo que indirectamente. Peço desculpa a quem sofreu e ainda sofre por acções e atitudes com que alinhei. Atitudes maldosas e estúpidas que ainda hoje estou a pagar por elas. Sou culpada e apercebi-me que a culpa é uma das coisas mais difíceis de se lidar, mas vou tentando. Vou tentando porque eu já não sou a mesma pessoa que era há 4 anos, há 4 meses ou há 4 dias. Vou deixar o passado no seu lugar, e quando ele ameaçar reavivar a memória vou ignorá-lo. 

Para a pessoa que vai entender exactamente do que estou a falar, estarei disponível para conversar com o fim de encerrar o assunto e deixá-lo exactamente onde devia de estar: no passado."


3 comentários: