Thirteen

AD INFINITUM | 04

Perder peso. Deixar de fumar. Ler mais. Aprender um idioma. Ser feliz. Fazer voluntariado. Ser mais organizado. Viajar. São muitos os objectivos que vamos ouvindo e lendo no início de um novo ano porém, para mim, Janeiro nunca simbolizou um recomeço e nunca foi um motivo para definir objectivos a longo prazo. É certo que sempre foi uma desculpa para reflectir um pouco sobre os doze meses que pertenceram ao ano anterior mas nunca foi, na mesma medida, uma razão para me propor a estabelecer objetivos.

Confesso que tenho medo de falhar nas situações mais simples e, nesse sentido, apenas me permito definir tarefas que sei que serei capaz de cumprir sem falsas expectativas, falsos moralismos ou pensamentos obscuros. Gosto de viver um dia de cada vez. Sou assim. Porém, para bem da minha saúde mental - e do meu futuro - tenho tentado contrariar essa minha característica para não me deixar viver à deriva dos bónus que a vida me vai propocionando. Ainda não me consigo comprometer a longo prazo quando não possuo certezas (e, nesse aspecto, sou o oposto da Ana Garcês, que todos os anos diz que vai aprender a andar de bicicleta ainda que nunca aconteça) e um ano é muito tempo mas, aos poucos, vou tentando definir objectivos mais longínquos de modo a caminhar com firmeza e metas bem idealizadas. Talvez assim seja capaz de traçar a minha rota, tanto a nível pessoal como a nível profissional - principalmente a nível profissional.

Este ano NÃO vou tirar a maquilhagem da cara todas as noites mas vou tentar manter o meu quarto arrumado (so far, so good). Não vou viajar para dez países diferentes nem ler cinquenta livros mas vou dar o meu melhor na Faculdade (estou a tratar disto!) e vou manter o blogue actualizado. Não consigo fazer promessas (as promessas são para se cumprir e eu só prometo aquilo que cumpro) mas talvez seja bom para mim começar a definir algumas tentativas mais específicas. Talvez o meu objectivo a longo prazo para 2015 seja ironicamente esse: aprender a definir objectivos a longo prazo.

5 comentários:

  1. vocês as duas fazem uma dupla perfeita! adorei :)

    ResponderEliminar
  2. Muito bem! Também não estabeleci objectivos como a maioria das pessoas, no entanto, há certas coisas que quero realmente fazer e alcançar neste ano! :)

    ResponderEliminar
  3. É um objectivo como qualquer outro, e se é importante para ti, então é perfeito :)

    ResponderEliminar
  4. Eu costumo estabelecer objectivos no início do ano. Não tenho qualquer problema em não os cumprir, quase todos são coisas informais para as quais preciso apenas de força de vontade . Cada um é como é e esse parece-me ser um desafio à tua medida!

    ResponderEliminar