AMOR | O Fundo do Poço e o Topo do Telhado

Há mais de um ano partiram-me o coração pela primeira vez e eu só não bati com a cabeça no fundo do poço porque, felizmente, tenho à minha volta pessoas absolutamente fabulosas que me confortam e me obrigam a reagir quando não me apetece fazê-lo. Não chorei durante uma semana porque achei que não devia seguir tal caminho - e estava enganada! - mas experimentei a dor de não ser suficiente, de não ser capaz de ultrapassar as circunstâncias e de enfrentar o maior medo que possuía naquele momento. Eu fui honesta, leal e segura daquilo que sentia e do outro lado o último aspecto falhou. Foi o fim do mundo? Foi. Mas só até eu decidir seguir em frente.

Sou agora mais desconfiada e medricas? Talvez. Mas aprendi que os corações partidos também se curam e que, apesar das cicatrizes e das fragilidades, também eu mereço amar e ser amada de volta. Sou terrível a fazer planos a longo prazo e tenho dificuldades em expressar aquilo que sinto? Verdade. Mas conheci e conquistei - sem querer e sem saber, confesso - uma pessoa fantástica que me respeita nesse sentido, que consegue derrubar as minhas barreiras, que se dedica a tranquilizar os monstros que passeiam pelos meus pensamentos e que é capaz de ignorar a minha armadura enquanto partilha comigo as melhores vistas e os maiores pratos de comida italiana. É amor. Depois de ter quase chegado ao fundo do poço estou no topo do telhado e, neste momento, o meu telhado é o mais soalheiro e divertido.

Well well

15 comentários:

  1. Identifiquei-me ao máximo com o que escreveste porque passei por uma situação igual e, neste momento, também estou no topo do telhado. Merecemos ser felizes, e felizmente temos pessoas ao nosso lado que nos ajudam e nos fortalecem. Os amigos, família e namorado são quem mais nos amam e quem mais nos apoiam e fortalecem :)

    ResponderEliminar
  2. Não podia concordar mais, Carol. Este texto podia ser quase meu, se me expressasse tão bem quanto tu na escrita! :p
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. O que vale é que temos pessoas que nos ajudam nisso tudo :)

    ResponderEliminar
  4. Identifico-me a 100% com este teu texto. Passei pelo mesmo há um ano atrás e se na altura foi o fim do mundo e me partiu o coração, hoje sei que sou mais forte por causa disso e felizmente encontrei alguém que me conseguiu juntar as peças, e me faz mais feliz do que nunca.

    ResponderEliminar
  5. Primeiro que tudo, adorei o título. Acho que não podia estar melhor! E a ultima frase? Maravilhosa. Sei que passaste por muito e não imaginas o quão bom é ver que conseguiste encontrar alguém capaz de cuidar desse teu coração tão pequenino e gigante ao mesmo tempo :)

    ResponderEliminar
  6. Meu deus Carolina, quando li as tuas primeiras linhas identifiquei-me ao máximo. Há cerca de 3 meses aconteceu-me o mesmo e apesar de ainda não estar no topo do telhado, estou muito melhor. Espero daqui a 1 ano estar, tal como, no topo desse tal telhado que tu falas :)

    xoxo,
    andy

    ResponderEliminar
  7. Identifico-me tanto com este texto :)

    ResponderEliminar
  8. Nunca tive um desgosto de amor, daqueles mesmo a sério. Namoro à mais de 4 anos, e é o meu primeiro amor " a sério". Só espero nunca vir a passar por isso. Foste muito forte, e isso é de valor.

    P.s Devias ter chorado, devias. Chorar na altura certa faz com que não prolonguemos uma dor, não andemos a chorar aos bocados.

    ResponderEliminar
  9. Também fiz um esforço para não chorar quando o meu namoro acabou. Chorei duas ou três vezes, mas passei algumas noites em branco a chorar quando se aproximou o fim da relação. Espero não me vir a ressentir por nao ter tido essa semana de que falas e que dizes nao ter sido o melhor caminho que tomaste. :/

    ResponderEliminar
  10. O meu também já foi partido uma vez mas toda a gente merece segunda e terceiras oportunidades, não é? Não há nada melhor que partilhar a vida com a pessoa que gostamos.

    ResponderEliminar
  11. Adorei imenso este texto! Percebo-o completamente. O mesmo me aconteceu contudo não foi forte como tu.
    Fui fraca e como me deparei sozinha, sem ninguém para me ajudar recorri a coisas que só me faziam mal psicologicamente e fisicamente. Felizmente uma pessoa viu o que se passava comigo e fez os possíveis e os impossíveis para me tirar daquele abismo e hoje posso dizer que não podia estar mais feliz porque tenho a certeza que, apesar de todas as coisas más, encontrei o amor da minha vida, a minha alma gémea, a pessoa com quem quero passar o resto da minha vida.

    ResponderEliminar
  12. Ainda bem que assim é, as vezes a vida deixa-nos mal, mas para que o melhor venha logo a seguir.

    ResponderEliminar
  13. E que nesse topo soalheiro do telhado sejas e continues a ser muito feliz!

    ResponderEliminar
  14. Identifico-me imenso com este texto...
    Muitas felicidades Carolina. :D

    ResponderEliminar