VIDA ACADÉMICA | 3 Semestres, 6 Ensinamentos

Por vezes um 10 sabe a 20. Se no Secundário era impensável ter uma nota abaixo de 16, na Faculdade a história é outra. Por muito que estudemos e por muito que nos dediquemos vão sempre haver cadeiras mais chatas que nos fritam o cérebro e nos pedem para desistir. E não faz mal desejar um 10 nessas alturas. Desde que isso não se torne regra, é válido ficar contente e fazer uma dança de vitória pelo 10. Temos direito a falhas, a más-disposições e a notas mais baixas de vez em quando. 

As médias servem para pouco. Vai haver sempre alguém a competir pelas notas mais altas exactamente como aconteceu no Ensino Básico - é um facto - mas por muito cliché e fantasioso que isto possa soar, as competições académicas pouco importam na vida real. São os conhecimentos que adquirimos e as oportunidades que aproveitamos que definem o nosso sucesso profissional.

É possível fazer uma cadeira sem ler o livro de quinhentas páginas que foi dado como bibliografia obrigatória no início do semestre. Isto depende muito dos cursos e dos professores mas é, normalmente, uma forma de lucrar com a ingenuidade dos alunos, especialmente se o autor do livro for o próprio docente ou alguém que lhe é prezado. Um livro - e apenas um! - não determina a linha de reprovação se tivermos a nosso favor a assiduidade nas aulas, as perguntas pertinentes e os apontamentos imaculados.

Os professores mais exigentes são os mais justos nas avaliações. Talvez este ponto varie consoante a Instituição mas no meu caso é mesmo assim. Os professores mais atarefados, mais exigentes e menos descontraídos são aqueles que, na hora de avaliar os alunos, o fazem da forma mais justa exactamente porque não têm nada a ganhar com isso. Se eu merecer um 12 vou ter um 12 e se merecer um 18 vou ter um 18 independentemente de ser a Carolina, a Anabela ou o Marco. Sem falinhas mansas ou botas engraxadas.

Há tempo para tudo. É importante estudar, fazer testes, ir às aulas e preparar apresentações mas os anos de Faculdade não se resumem a artigos científicos e apontamentos. Também há tempo para aquela sessão de Praxe, aquele café na esplanada ou aquela publicação no blogue. Em três semestres aprendi a equilibrar a vida académica, a vida pessoal e a vida social sem esquecer o meu futuro e esse é um ensinamento que levo comigo para fora da academia.

É possível ir a um jantar de Faculdade e ir à aula na manhã seguinte. Esta depende muito da nossa perspectiva - e obviamente há quem discorde - mas eu sou a prova viva de que é realmente possível. Sair durante a noite académica e ir às aulas na manhã seguinte é demonstrar que sabemos estabelecer as nossas prioridades. Diversão - sim, sem dúvida - mas não em detrimento do curso. A semana não pára só porque decidimos ir dançar.

13 comentários:

  1. 10's que sabem a 20's: é tão verdade! Concordo com tudo, embora ache que a parte mais difícil é mesmo a de conseguir conciliar sempre 1001 coisas.

    ResponderEliminar
  2. Ai há 10 que sabem mesmo a 20. xD
    É assim que tem de ser. :) Infelizmente a maioria das pessoas não tem maturidade suficiente para perceber isso...*

    ResponderEliminar
  3. No meu curo as coisa também funcionam assim, os professores mais exigentes são os mais justos :)
    Só há uma diferença... Os meus colegas de curso não acham possível sair na noite académica e ir à aula na manhã seguinte xD

    ResponderEliminar
  4. Concordo com tudo o que disseste! É algo que podia ter escrito, porque descreveste os meus 3 semestres como estudante universitária :)

    ResponderEliminar
  5. Concordo com todos os pontos excepto o penultimo... eu não tenho tempo para tudo e não conheço ninguém que consiga fazer uma boa gestão. Talvez seja a minha faculdade, talvez sejamos nós... ou talvez seja o ano curricular. Sono, vida social, vida amorosa, vida académica... há pelo menos um que fica para trás.

    ResponderEliminar
  6. A média na universidade é, em grande parte dos cursos, irrelevante. É muito mais importante participar em projectos extra-curriculares, projectos esses que te vão permitir conhecer pessoas e fazer contactos. Se chegas ao fim do curso e "apenas" te limitaste a fazer cadeiras, vai ser mais difícil arranjar uma ponta por onde pegar.

    ResponderEliminar
  7. Este texto está sete estrelas.- Obrigada pelo testemunho e por todos os que dizem respeito a esa etapa da tuavida, principalmente. Se Deus quiser entro este ano para a faculdade e preciso de pessoas realmente sinceras no que diz respeito à vida académica. Gostei mesmo. :)

    ResponderEliminar
  8. Tens toda a razão, Carol! Quem me dera saber tudo isto quando entrei para a faculdade e me senti um pouco perdida... Mas às vezes até é melhor que aprendamos por nós próprios! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. Concordo com quase tudo, também sou prova viva de que podemos ir ao jantar de curso e no dia a seguir ir à aula da manhã e reparar que a faculdade está mais vazia que sei lá o quê! Já quando dizes 'há tempo para tudo' eu não concordo, ou é da minha faculdade ou é mesmo de mim mas arranjar tempo para tudo tem sido bastante dificil nestes últimos 5 semestres!

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito de ler a tua perspectiva, e concordo perfeitamente :)

    ResponderEliminar
  11. Adorei saber o teu ponto de vista quanto à vida académica, a minha vez não está muito longe e confesso que me senti inspirada! :)

    ResponderEliminar
  12. Gostei imenso deste post. Tudo verdade!!

    ResponderEliminar