DESAFIO | Deixa as Palavras Voarem: Violência

Há alguns acontecimentos violentos que me dão arrepios - alguns mais recentes do que outros - mas o 11 de Setembro e o Tsunami na Indonésia estão no topo porque me apanharam de surpresa numa idade delicada. As imagens - primeiro em 2001 e depois em 2004 - chocaram-me de tal maneira que os meus níveis de ansiedade dispararam duma forma que não seria normal numa criança e recordo tais datas tão intensamente que ainda hoje fico com a respiração pesada só de pensar nelas.

O mundo é um lugar inegavelmente violento. E gostava de me referir apenas ao mundo natural e incontrolável - que também tem direito a enervar-se de vez em quando - mas a verdade é que aos incêndios, tempestades, tsunamis e terramotos - que são o suficiente para o universo se defender do crescimento populacional - juntam-se tooooodas as parvoíces e barbaridades que a Humanidade gosta de inventar: as superioridades, a caça aos povos, a violência doméstica, a guerra por coisas parvas, o fanatismo religioso, as bombas nucleares e o dinheiro que cega.

E depois surgem os medos, as ansiedades, os ataques de pânico e as paranóias. Porque quando alguém decide que a rota do avião deve ser desviada de modo a obrigar o piloto a espetar-se contra uma torre está o caldo entornado e o mundo deixa de fazer sentido aos olhos de muita gente. Da mesma forma como deixa de fazer sentido aos meus próprios olhos quando um co-piloto decide que quer ser falado pelos piores motivos e acha que é boa ideia espetar-se contra uma montanha. Ou quando são divulgadas as estatísticas anuais da violência conjugal. Ou quando as primeiras páginas dos jornais abordam mais um atentado, mais um fogo posto, mais um doido que decidiu sair de casa a disparar contra tudo o que era alma inocente numa Universidade. Aos poucos o mundo deixa de fazer sentido para muita gente. E eu vou tentando arranjar razões para acreditar que a Humanidade consegue ser mais do que as barbaridades que abrem os noticiários todos os dias.


[esta publicação está inserida no desafio "Deixa as Palavras Voarem" da Adelisa M.]

7 comentários:

  1. O mundo assusta-me imenso, e ver aquilo que as pessoas fazem umas às outras também. Perdeu-se todo o respeito pela vida, quer seja humana ou não.

    ResponderEliminar
  2. Procuramos todos razões para acreditar nisso, mas está mesmo cada vez mais difícil.

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente cada vez mais vemos notícias que nos chocam e, mesmo assim, ocorrem mais casos, como se o que está a acontecer está a servir de exemplo para mais e mais violência. Obrigada pela participação.

    ResponderEliminar
  4. "O mundo é um lugar inegavelmente violento."... nem mais, Carol!

    ResponderEliminar
  5. Sinceramente, tenho medo, muito medo. Tenho medo do que se segue, das loucuras e desta gente, tenho medo do meu, e do futuro de todos. Mas ainda acredito na paz mundial e que algum dia todos tenhamos valores e que nos respeitemos uns aos outros.

    ResponderEliminar
  6. Podes enviar para saradaniel0to100@gmail.com
    Agora fiquei curiosa :)

    ResponderEliminar