TEMPO DE ANTENA | Ensino Superior: Criminologia

"Se há uns 4 anos atrás me perguntassem o que queria seguir quando entrasse para a faculdade possivelmente responder-vos-ia algo que estivesse relacionado com saúde, com a prestação de cuidados e apoio ao utente. A ver bem as coisas fazia todo o sentido, não fosse eu estar no curso de Ciências e Tecnologias onde mais de 80% das pessoas opta preferencialmente pela área da Saúde ou então pela área da Engenharia. Bem, esta última nunca foi opção, tendo em conta que Matemática nunca foi o meu forte. 

Sabem aquelas sessões de orientação que as escolas oferecem, para ajudar os alunos ainda indecisos a encontrar o seu rumo para ingressar no Ensino Superior? Se no início achava um máximo porque me iria dar luzes daquilo que realmente queria, logo na segunda sessão percebi que aquilo era um “frete” e que em nada me estava a ajudar. 

Posto isto, tive que me fazer ao caminho e tomar por mim própria atitudes que me pudessem de algum modo orientar. Aqui entra a minha vizinha. O que não vale ter uma boa vizinha!! Thanks, God!! Esta estava a terminar o Mestrado em Psicologia Jurídica quando a minha mãe se lembrou de falar com ela (a minha mãe estava realmente apavorada por eu não me decidir), para que me pudesse de um modo geral elucidar um pouco mais sobre o Ensino Superior, mais especificamente na Universidade em que ela andava, que era a Universidade Fernando Pessoa. Trouxe-me um panfleto com todos os cursos disponíveis na faculdade e falou-me um pouco sobre eles. 

E é a partir daqui que eu digo “Say yes to the Criminology”, “Porto, aqui vou eu”, “Universidade Fernando Pessoa, Hi”. Era o curso que juntava o meu gosto pelas biologias e afastava o meu pavor às matemáticas. Tinha um leque muito vasto de unidades curriculares diferentes mas ao mesmo tempo complementares. 

Afastem completamente a ideia de que isto é o CSI, que vão andar de lupa na mão e com saquinhos de plástico sempre nos bolsos para recolher provas. A Criminologia consegue juntar o melhor de três mundos, como eu costumo dizer: o Direito, a Psicologia e a Biologia. Três áreas que se completam, e bem, neste curso e que me proporcionaram saber mais sobre o fenómeno do crime, quem o comete e como alcançar medidas para o combater. 

Embora soubesse à partida todos os "contra" deste curso decidi arriscar, e que bem que fiz. Se no primeiro ano ainda me deixava ficar quando insultavam, literalmente, o meu curso, no segundo ano o caso mudou de figura. Defendo com muito orgulho o curso que eu escolhi, pois acredito, e sei, o quão vantajoso ele é. É mais fácil apontar o dedo e dizer que tenho carimbo certo no desemprego. Eu prefiro simplesmente não pensar assim. Tenho os mesmos direitos que qualquer outro profissional de outra área na sociedade trabalhadora. Quero ser inovadora e empreendedora. 

Ah, e não pensem que não têm que estudar só porque é um curso feito numa universidade privada. Esqueçam lá isso. Perdi muitas noites de bons sonhos para estudar… Hoje posso dizer que estou realizada e muito satisfeita com aquilo que estudei, e sempre recomendarei o meu curso, por mais que o tentem inferiorizar."


Daniela, Aluna do Terceiro Ano da Licenciatura em Criminologia na Universidade Fernando Pessoa.

[Se tiverem dúvidas ou questões podem deixá-las na caixa de comentários. A Daniela irá responder às vossas perguntas no mesmo espaço assim que possível.]

7 comentários:

  1. Adorei, Daniela! Tenho uma amiga minha que também estudou Criminologia. Vendo o caso mal parado em Portugal, surgiu a oportunidade de ir para Inglaterra, para a Universidade de Cambridge. Fez os testes e não é que foi selecionada? Fez lá o mestrado e está a tentar arranjar fundos para um doutoramento, se não me engano, atualmente.
    Isto tudo para dizer que o curso que escolhemos não determina o nosso sucesso (não totalmente, pelo menos). Nós é que o fazemos!
    Espero que tenhas tanta sorte quanto ela e que alcances o que desejas! Gosto de acreditar que, como se diz, os melhores se safam sempre! :p
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Criminologia é o curso que anda à mais tempo na minha cabeça (embora nos últimos tempos me tenha também começado a interessar por Psicologia e até pensei em depois fazer o Mestrado em Psicologia Criminal) e de facto, é aquele curso que mais tem chamado por mim, mas estou um pouco receosa.
    Achas que, de algum modo, a componente de Psicologia do curso é suficiente? É que aquilo que mais me fascina é mesmo o estudo do comportamento criminal e, portanto, não sei bem para onde me virar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Stephanie Warmwind :) Criminologia, é de facto um curso que estudo em muito o comportamento criminal. Pode-se verificar isso pelas unidades curriculares seguintes: perspetivas psicológicas, sociológicas e biológicas do crime, em que separadamente explicam o comportamento criminal do individuo através de fatores psicológicos, sociológicos e biológicos do crime. Outra é a delinquência Juvenil, onde especificamente estudas o comportamento criminal do jovens nos dias de hoje. Deixo-te aqui (http://ingresso.ufp.pt/ensino/1o-ciclo/criminologia-2/) o link do plano curricular do meu curso na minha faculdade, para poderes melhor ver todas as cadeiras existentes. Qualquer dúvida não hesites em mandar a questão para : keepcalmandlovepacheco@hotmail.com

      Beijinhos!

      Eliminar
  3. Criminologia deve ser um curso interessante :)

    ResponderEliminar
  4. Sempre me interessei por este curso. No entanto não sei até que ponto é que há emprego cá em Portugal. Mas como hoje em dia já não há empregos para praticamente nada, é uma área bastante interessante.

    ResponderEliminar
  5. Acho um curso muito interessante, embora aqui em Portugal seja o que se veja, mas se não é aqui é lá fora :)

    ResponderEliminar
  6. As pessoas adoram criticar o curso das outras pessoas..

    ResponderEliminar