Thirteen

AMOR | Juntar Trapos e Casar ou Casar e Juntar Trapos?

Nestes (quase) vinte anos de vida fui a dois ou três casamentos dos quais não me recordo. E a dois dias de ir a mais um - o primeiro com idade suficiente para reparar nos detalhes e perceber o que raio se está a passar - dou por mim a pensar no quão importante é - ou não - assinar um papel que nos une à pessoa com quem estamos. Será apenas uma formalidade ou será algo imprescindível?

Agora que as etapas se inverteram e existe uma espécie de teste na junção dos trapinhos e na adopção de um animal de estimação antes de passar ao casamento propriamente dito, toda essa união passa a ter um peso diferente na relação. Ou será que não?

Se por um lado me questiono se as pessoas têm efectivamente receio do compromisso e se procuram a facilidade de ruptura (porque, se correr mal, seguem-se caminhos distintos e não há satisfações a dar nem advogados ou papéis à mistura), por outro também me pergunto se não se trata duma estratégia financeira, onde o dinheiro não é sequer visto como um impedimento para uma vida a dois. Qual das hipóteses será?



Texto escrito em: 16 de Julho de 2015

11 comentários:

  1. eu quero acreditar que é a segunda hipotese

    ResponderEliminar
  2. entre casar primeiro ou depois de juntar os trapos é melhor depois.. primeiro ver se funcionam a viver juntos..
    agora pessoalmente eu não quero casar.. quero ter a festa mas não quero assinar papeis..

    ResponderEliminar
  3. eu acho que é melhor juntar os trapinhos e casar, pois assim conseguem ver se realmente se "dão" bem juntos.. Depois disto, e se funcionar, sim é melhor casarem ;)

    ResponderEliminar
  4. é melhor juntar os trapinho e casar depois. Para mim, o casamento tem de ser um compromisso para a vida, e com a facilidade que ha hoje em dia de rutura, acho que é fundamental as pessoas conhecerem-se bem antes de assumirem um compromisso para o resto da vida.

    ResponderEliminar
  5. Para mim casar é "uma preparação" para uma vida a dois. É o inicio de um novo começo. Viver juntos sem casar para mim não faz muito sentido. Não tem nada a ver com assinar papeis, pelo menos para mim.

    The eyes of a Mermaid | Facebook Page | Instagram

    ResponderEliminar
  6. Pessoalmente é a segunda hipótese. Juntei os trapos em Dezembro passado e não penso sequer em casar! Para quê gastar tanto dinheiro num só dia se o posso utilizar para uma coisa muito mais importante: comprar e mobilar casa. Além de que não é um papel que vai intensificar o amor...

    ResponderEliminar
  7. Olá Carol :) sinceramente acho que não é nem uma coisa nem outra. Eu vou casar-me para o ano que vem, mas continuo a dizer que não é algo que sinta como imprescindível na minha relação, nem na sua evolução. Eu não saí de casa dos meus pais para ir viver com o meu namorado para ir experimentar 'brincar às casinhas'. Eu saí bem consciente de que, para mim, aquele passo era como um casamento, tão sério como um papel assinado. Continuo a dizer que o facto de estarmos casados, com papel assinado, não vai mudar nada na nossa relação. Só o facto de fazermos o IRS juntos, já que nem sequer vou ficar com o nome dele ou ele com o meu. Acho que não casar não significa não querer assumir compromisso. Pode significar para muita gente, mas quanta gente se casa e não leva o seu 'papel' a sério? Eu sou, e seria, muito feliz só com a nossa decisão de sermos 'casados' porque vivemos juntos. Ele queria casar, ele pediu-me em casamento. Eu não era pessoa para conseguir não aceitar :) Mas seremos iguais ao que somos hoje! Excepto o papel assinado e a aliança no dedo, que eu (ainda) acho que eram coisas que podíamos bem dispensar :) *

    ResponderEliminar
  8. ahh e acho que o facto das pessoas se juntarem sem casar não facilita em nada o processo do 'divórcio'... não haver papéis pode dar azo a maiores complicações e tudo... mas respeito e compreendo quem queira casar para sair de casa, ou quem não se queira casar porque é um desperdício de dinheiro e porque o papel assinado não muda nada (eu!), mas acho que não passa mesmo por não se querer assumir um compromisso... tem tudo a ver com ideais e prioridades :) *

    ResponderEliminar
  9. Não tenho preferência por nenhuma das opções, contudo acho natural nos dias de hoje as pessoas quererem "experimentar" antes do casamento uma vida a dois dentro de 4 paredes. Viver com outra pessoa exige muito de nós: paciência, confiança, consideração e respeito mutuo. As pessoas jogam pelo seguro, antes de se aventurarem :)

    P.S Gosto muito de como está o blog. Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Nunca tive como sonho casar, nem sei se algum dia o farei. Acho que as pessoas deviam refletir bem antes de o fazer porque o amor só não chega. E o casamento não é tão essencial quanto isso. Duas pessoas conseguem amar-se e serem felizes sem terem que assinar um papel.

    ResponderEliminar