TEMPO DE ANTENA | Ensino Superior: Relações Públicas e Comunicação Empresarial

"Ao longo da minha vida nunca soube bem o que fazer. Tenho os gostos muito divergentes (o que me dificultou logo a escolha do curso cientifico-humanístico, no 9º ano) e acabei por escolher ciências socioeconómicas, por achar que conseguia ter uma maior liberdade na escolha do meu futuro (como no 12º percebi que não queria nada ligado à matemática, acabei por fazer os dois exames que me faltavam para acabar o secundário em humanidades). Fui entendendo que também não me queria livrar da parte económica e das empresas e por isso decidi que queria ir para Publicidade e Marketing (PM) na Escola Superior de Comunicação Social (ESCS). Infelizmente, por ter mudado no 2º período e não ter tido aulas ou ter tido poucas das disciplinas a que ia fazer exame, acabei por não conseguir ingressar na minha primeira opção contudo delineei uma estratégia para posteriormente retomar os meus planos: entrar em Relações Públicas e Comunicação Empresarial (RP, como nós costumamos dizer) na mesma instituição. 

Eu escolhi a ESCS pois, para além de ser perto de minha casa, pesquisei e descobri que esta Escola era um pouco diferente das restantes do Ensino Politécnico. Na verdade, a ESCS é uma escola com médias altas e ingressar nela não é fácil. Não existem estágios pois os laboratórios (um género de cadeiras) têm o sentido de reproduzir a realidade e lá podemos fazer trabalhos para empresas reais. Por exemplo, "O coração de Lisboa" (sabem a campanha lançada pela Carris e o Metropolitano de Lisboa?) foi idealizada por alunos de Relações Públicas e Comunicação Empresarial, no ano passado.

Mas, o que são as Relações Públicas? É difícil definir este conceito mas, de uma forma mais simples, podemos dizer que é a construção e gestão de relações entre as organizações e os públicos; é fazer com que a imagem que a organização quer passar seja, de facto, aquela que é transmitida (pois, caso isto não aconteça, a reputação da organização pode ser influenciada). As RP possibilitam a compreensão mútua destes agentes através da comunicação e seu o objetivo é a recolha de feedback do público de forma a estabelecer relações benéficas para ambos os lados. Algumas das funções de um RP passam por estabelecem diálogo entre a organização e os públicos, assegurar a divulgação e transparência da organização comunicando os seus valores, gerir os programas sociais e monitorizar os problemas contínuos (de longa-duração), fazer recomendações à gestão e escrever o relatório anual de Responsabilidade Social. Por causa do uso que algumas pessoas dão ao termo (quem nunca teve um colega de 17 ano que se afirmava como RP de uma discoteca?) muitos profissionais das RP intitulam-se de Técnicos de Comunicação. 

Cada semestre é composto por 6 cadeiras (uma delas vale 4 créditos, outra 6 créditos – os laboratórios-, e as restantes 5). No primeiro semestre tivemos: Teorias da Comunicação (uma cadeira mais teórica e comum a todos os cursos), Teoria e Técnica das Relações Públicas (quem entrar neste curso prepare-se para ser assustado com a palavra “Portefólio”, parece ser um monstro devorador de vida mas não é pois apenas exige dedicação), Gestão Empresarial (somos introduzidos aos princípios básicos da gestão), Estatística (em que aprendemos a utilizar o programa SPSS), Laboratório de Comunicação Interpessoal (um mix de psicologia com tudo o que temos de ter em atenção para fazer uma boa apresentação – meninas, preparem os saltos altos e os blazers!) e Comunicação Gráfica (que é o mesmo que Design Gráfico para o curso Publicidade e Marketing e Audiovisual e Multimédia e em aprendemos a utilizar o Illustrator e o Indesign – esta cadeira vale-nos 4 créditos). O segundo semestre foi mais tranquilo em termos de trabalho (habituem-se a ouvir que quem está em RP não tem vida… Isto é verdade em parte porque depois há pessoas como eu que se recusam a aceitar isto e conseguem estar em quase todos os núcleos da Escola). No segundo semestre tivemos Escrita em Comunicação Estratégica (onde aprendemos a escrever corretamente tendo em conta a gramática portuguesa - vale 4 créditos), Análise Social (Antropologia + Sociologia), Estatística Multivariada (uma continuação de Estatística mas mais fácil, na minha opinião), Comunicação e Linguagem (uma continuação de Teorias da Comunicação mas, para mim, menos chata), Teoria das Organizações (o próprio nome não deixa dúvidas…) e, por fim, Laboratório de Relações Públicas (a cadeira em que vão aprender a ser independentes do professor, já que temos toda a liberdade para usar o tempo da aula como quisermos; a professora dá uma ligeira abordagem sobre o trabalho e depois são vocês que têm de o desenvolver em grupo; os trabalhos podem alterar-se de ano para ano mas há um que é sempre certo: o plano de comunicação). 

Para além das aulas também temos os núcleos: a ESCS FM (a rádio), a ESCS magazine (a revista), a escstunis (a nossa bela tuna), o número f (núcleo de fotografia), o 8ª Colina (o jornal), a AEESCS (a associação de estudantes) e o E2 (somos a única escola que possuí um programa de televisão; passa na RTP2, todas as quintas às 16H - salvo erro). Nos núcleos têm várias coisas que podem fazer, podem optar por trabalhar na área que estão a estudar e desenvolver mais as vossas técnicas de trabalho ou podem aprender algo que nada tem que ver com o vosso curso. 

Quanto a saídas profissionais, diz-se por aí que não é muito complicado ter emprego com este curso (nesta Escola). Mas se não se esforçarem, nada feito. Não pensem que é pêra doce. Sangue, suor e lágrimas (mais as lágrimas e também as horas de sono perdidas…). Às vezes vão pensar: “porque é que o dia só tem 24h?!”. Mas deve ser um pouco como em todos os cursos. Por conhecermos muita gente que entra no mercado de trabalho antes de nós, pode ser que tenham sorte e que alguém mais velho se lembre de vocês para certa vaga de emprego. 

O espírito da escola é fantástico. Quem não se limita a ir à escola para tirar o curso ganha, sem dúvida, uma família. Este ano foi um dos mais felizes da minha vida. Aproveitem tudo o que a escola vos dá, as pessoas que conhecem… Aproveitem a praxe e vivam de novo as alegrias que há muito tempo já não tinham. Eu acabei agora o primeiro ano em RPCE e, apesar de não ser o meu intuito continuar neste curso, estou bastante satisfeita por estes dois semestres."

 Babe

Catarina, Aluna do Primeiro Ano na Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Empresarial no Instituto Politécnico de Lisboa.

[Se tiverem dúvidas ou questões podem deixá-las na caixa de comentários. A Catarina irá responder às vossas perguntas no mesmo espaço assim que possível.]

4 comentários:

  1. Vim só deixar muitos corações pelo represent escsiano! :) ❤️


    www.asofiaworld.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "E A ESCS É O NOSSO GRANDE AMOR" <3 <3 <3

      Catarina

      Eliminar
  2. Um curso que sempre gostei
    Já agora adorei o novo visual do blogue :D

    ResponderEliminar
  3. Acho que era por aqui que teria que ter ido, caso optasse por algo correcto para mim...

    - Ela, do blogue de um casal.
    Blogue | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar