TEMPO DE ANTENA | Ensino Superior: Arquitetura

"Lembro-me perfeitamente do dia em que fiz a minha candidatura ao Ensino Superior, há coisa de mais ou menos 2 anos, cheia de dúvidas e incertezas. Assim, quando vi esta iniciativa, senti um apelo para contribuir. Quem sabe se não existem outras Carolinas por aí.

Contextualizando: terminei este mês o 2º Ano de Arquitectura na Faculdade de Arquitectura de Lisboa. Actualmente, a oferta do curso é mais que muita tanto no Ensino Público como no Privado. No caso da Faculdade de Arquitectura de Lisboa, a média de entrada tem vindo a descer e ronda, neste momento, o 14,5.

É sempre necessessária uma das seguintes combinações de Provas de Ingresso: Desenho + Geometria Descritiva, História de Arte + Geometria Descritiva ou Matemática + Geometria Descritiva. Isto resulta em turmas com alunos tanto de Ciências e Tecnologias como de Artes Visuais ou até de Profissionais Artísticos.

Costumo dizer, na brincadeira, que Arquitectura é uma verdadeira maratona. Entrar e começar nem é assim muito difícil, mas só os resistentes chegam ao fim da corrida. Não querendo assustar ninguém, são 5 anos de muito trabalho e dedicação. É preciso gostar e estar de alma e coração neste curso; são muitas horas dentro e fora das aulas que só passam a correr se estivermos convictos do percurso que estamos a trilhar. Deixo igualmente o lembrete de que é um curso com elevado investimento económico dada a quantidade de material específico necessário.

O currículo de Arquitectura é um verdadeiro mundo e extremamente apropriado para pessoas, que como eu, tenham interesses em variadas áreas. Desde Física das Construções e Estática até Desenho e História da Arquitectura, a variedade das cadeiras é mais que muita ao longo dos anos. A única que se mantém durante todos os semestres é Projecto, onde semestralmente se desenvolve uma proposta para o programa lançado. Por exemplo, no 1º Semestre do 1º Ano, projectei um auditório para música clássica e completei desenhos técnicos, maquetes e perspectivas da minha ideia que no final do semestre serviram para ir a exame defender o meu trabalho perante um júri de professores.

Vamos agora a outras questões que também podem ser do vosso interesse. Na minha Faculdade, as praxes decorrem na semana anterior ao início das aulas, assim ninguém é obrigado a participar caso não queira e também ninguém falta a aulas por andar em praxe. Para além do tradicional, incluem-se actividades sociais em que os caloiros visitam associações de pessoas com deficiência ou colaboram com os programas de reabilitação dos bairros envolventes.

O complexo é composto por vários edifícios; aproveitem o dia das inscrições para fazer uma visita à faculdade: existem sempre alunos mais velhos voluntários que não se importam nada de vos mostrar a “casa” e vos orientar no processo de inscrição. Aproveitem também para conhecer a cantina que serve o pólo (da Ajuda) e o espaço desportivo (mais conhecido por CEDAR).

Para concluir, e independentemente do que as estatísticas do desemprego possam dizer, devem seguir Arquitectura se pensar os espaços em que habitam e perceber como é que cada um habita esse espaço é algo que vos fascina verdadeiramente. Existem inúmeras saídas profissionais para além do Projecto, nas quais se incluem, por exemplo, a investigação, a educação, a reabilitação, o planeamento urbano e a arquitectura de interiores. O importante é, mais do que ser brilhante no desenho ou craque nas contas, trabalhar arduamente todos os dias para no futuro sermos profissionais mais completos."

eunhoia:

more here xx 

Carolina, Aluna do Segundo Ano do Mestrado Integrado em Arquitetura na Universidade de Lisboa.

[Se tiverem dúvidas ou questões podem deixá-las na caixa de comentários. A Carolina irá responder às vossas perguntas no mesmo espaço assim que possível.]

Sem comentários:

Enviar um comentário