Thirteen

TURISMO | (Des)Valorização Excessiva

Existem muitos problemas no sector do Turismo mas, em Portugal, há dois que se destacam: a desvalorização do território lusitano por parte dos seus residentes e a valorização excessiva do território lusitano por parte dos seus residentes. Confuso? Eu explico.

Os museus não são interessantes, as ruas são todas iguais, o fado é aborrecido, as francesinhas só fazem sentido no Porto, os azulejos estão partidos, a calçada portuguesa não combina com saltos altos e os sinos das igrejas incomodam os transeuntes e não nos deixam conversar quando nos sentamos na esplanada. Um drama. Um aborrecimento. Uma seca. Já para não falar que os turistas são chatos porque estão sempre a pedir indicações e andam devagar. Os restaurantes e praias ficam cheios de idiomas que não suportamos, não temos lugar para estacionar o carro e é complicado encontrar um café que não esteja à pinha. Uma chatice. As nossas praias são tão boas e vêm os franceses e ingleses ocupá-las quando podíamos perfeitamente tê-las só para nós? Sinceramente.

Já tive algumas discussões feias com colegas e amigos por causa destas ideologias (Porque é que vamos chamar turistas para Braga? Isto são só igrejas e vê-se tudo numa tarde!) e fico particularmente chocada - e incomodada! - quando são pessoas da área a defender a necessidade de impedir os turistas de ficar em Portugal ou de os enviar para Lisboa/Porto/Faro quando o país tem tanto de tão bom para tantos interesses distintos. O Turismo é uma das actividades mais importantes para a economia do nosso cantinho - que tem muito para oferecer! - e só não há um aproveitamento maior dos nossos recursos exactamente porque as mentalidades não deixam. Afinal, como esperam vender um produto se não lhe atribuem qualquer valor? Ou como esperam rentabilizar uma zona rural condenada se não gostam de turistas e se preferem vê-los na televisão?

É uma situação contraditória mas a verdade é só uma: os portugueses gostam das vantagens do turismo e do dinheiro a entrar no bolso mas não compreendem porque raio é que os turistas escolhem Portugal para visitar quando temos Espanha aqui ao lado e não acham piada a terem de andar mais vinte ou cinquenta metros para estender a toalha. É um dos maiores defeitos do sector e eu não tinha noção disto até começar a estudar a área com maior afinco. O cidadão português, no geral, não conhece o seu Património Citadino, Histórico e Cultural - e só o valoriza quando a UNESCO dá sinal - mas também torce o nariz quando, nas zonas de praia tipicamente turísticas - especialmente durante a época balnear - alemães, ingleses, franceses e japoneses ocupam a linha de costa que lhes dá tanto gozo no resto do ano. É muito triste. E, para mim, é até desmotivante. Às vezes sinto que estou a falar para paredes.

10 comentários:

  1. tens toda a razão! o turismo não tem de ser apenas em Lisboa, Porto ou Faro. Mas é verdade que em zonas mais quietas e sossegadas as pessoas não gostam muito da confusão, mas é para isso que existem diferentes tipos de turismo que se apliquem a diferentes características de uma região, e é super importante!

    ResponderEliminar
  2. Portugal não é só Faro, Lisboa e Porto e o Norte de Portugal é muito bonito. Braga poderá ser vista num só dia, mas mesmo assim vale a pena visitar e conhecer. É pena que os próprios Portugueses pensem que há locais em que não vale a pena visitar nem incentivar ao turismo porque são pequenos.

    ResponderEliminar
  3. Acho que já não é tanto assim... cada vez mais os portugueses têm noção do quão precioso é o nosso país, cada vez mais há sites, blogues, páginas criadas para divulgar o fantástico pequeno mundo que aqui temos. Eu por exemplo, tenho posts dedicados aos Açores, à Nazaré, etc. Os turistas é que só agora descobriram que Portugal não é só Algarve, só muito recentemente é que Lisboa entrou nas bocas do Mundo, e na minha opinião ainda bem. Angustiava-me passear por outras capitais europeias cheias de gente nas ruas, restaurantes e lojas com vida e movimento, e chegar a Lisboa e ter o Terreiro do Paço e a Avenida da Liberdade ao abandono. Agora sim, o coração da minha cidade bate forte, e eu fico feliz por isso, não tanto pelo dinheiro que eles cá deixam (que também é imortane), mas por partilharem com o resto do mundo (quando regressarem aos seus países) o quanto o nosso país é maravilhoso.

    ResponderEliminar
  4. Da última vez que fui ao Porto vi imensos turistas e aquilo deixou-me bastante feliz, significa que estamos a crescer a nível de Turismo (porque antes era só Faro e Lisboa) e aqui na Costa da Caparica também há tantos turistas e a mim os milhões de idiomas fascinam-me! Adorava saber o que há para visitar em Braga, estive aí uma vez e só vi o Bom Jesus, que mais têm as terras bracarenses para nos oferecer?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muito tempo que Braga deixou de ser apenas o Bom Jesus e o Santuário do Sameiro apesar de, assim como a Sé, continuarem a ser marcos principais na cidade e um chamariz para os turistas (ou não fosse Braga uma cidade que vive muito do Turismo Cultural e Religioso). No entanto, não tens de visitar apenas igrejas (como algumas pessoas defendem) porque tens Museus diversificados com exposições, uma casa de espectáculos fabulosa (Theatro Circo), imensas ruas e alguns jardins por onde faz todo o sentido passear, vários estabelecimentos tradicionais (cafés típicos como A Brasileira, lojas que já se afirmam como ícones da cidade e novidades que aparecem todos os anos) e, claro, tens os eventos que existem durante todo o ano e que têm sido uma aposta muito forte para baixar o nível de sazonalidade (Noite Branca, S. João, Braga Romana, Festivais de Gastronomia, Festivais de Folclore, Encontros Desportivos, Encontros Religiosos...). Há muito para ver e basta estar atento! Já para não falar que temos a Spirito e as francesinhas :)

      Mesmo para quem visita APENAS o Bom Jesus e o Sameiro, recomendo que usem as pernas e subam os escadórios. Custa um pouco para quem não está habituado (são muitas escadas!) mas vale completamente a pena uma vez que o caminho é feito pelo meio do monte e existem capelinhas, figuras bíblicas e fontes até chegar ao topo. Não demora tanto tempo assim e dá uma perspectiva diferente do que a do sistema típico "sai do autocarro/visita a igreja/come um gelado/tira duas fotografias/volta para o autocarro" :) No Sameiro, para além da Catedral, vale a pena apreciar a vista, a qualquer hora do dia! :)

      Braga é muito mais do que as igrejas que tem e não se vê num dia se as pessoas quiserem entrar nos museus, conhecer as exposições, passear com calma, descobrir os azulejos e ruelas, comer gordices (que a comida do Norte é calórica mas deliciosa!)... :)

      Eliminar
    2. Porto é Porto <3 turistas o ano inteiro! :)
      há na verdade cidades que não chamam tanto

      Eliminar
  5. Ora nem mais! Eu vejo um encanto enorme em Portugal - seja onde for. Talvez por viver noutro país e gostar tanto das minhas origens, não sei bem...! Se vivesse aí talvez olhasse para as coisas de outra forma. Dizem que a Suiça é linda - e não podemos negar, porque é -, mas Portugal será sempre Portugal. É especial mesmo. É muito único :)

    ResponderEliminar
  6. Eu devo ser das poucas pessoas que quer conhecer o país todo. Porque sei que Portugal tem tanto para nos dar. E também tenho algumas discussões com conhecidos por considerarem que em Braga não há nada para ver. Eu adoro recomendar lugares, restaurantes e actividades para fazerem na nossa cidade quando a visitarem porque sei que tem locais fantásticos. Tenho é pena que a maioria das pessoas não valorize.

    ResponderEliminar