SOCIEDADE | Porque o Conhecimento é Poder

TODA a gente devia fazer um esforço para visitar os lugares mais sombrios do mundo. Por muito que custe e por muito que doa, existem locais que não são simples locais; que se assumem como pontos de conhecimento. São espaços que nos colocam frente a frente com a História do Mundo, com os limites da Maldade Humana. E apesar de serem murros no estômago e baldes de água fria são também chamadas de atenção valiosas e vantagens inegáveis para o futuro da nossa Humanidade. Não vamos ignorá-los, vamos percebê-los.

Por muitos documentários que vejamos, por muitos testemunhos que sejam partilhados, por muitos livros que devoremos... É diferente. Quando pisamos os locais, quando vemos a dimensão dos objectos que ficaram destruídos, quando conhecemos os nomes daqueles que faleceram, quando percebemos que são pessoas como nós, que têm famílias, que não são números... Acabamos por ter uma perspectiva diferente perante as tragédias que estudamos nas aulas de História. Continuamos sem conseguir sequer imaginar realmente a dor de quem encarou a Maldade de frente e morreu enquanto lutava contra ela mas, ao mesmo tempo, ficamos mais perto, numa posição mais crítica, mais humilde, mais alerta. Somos todos humanos.

Por isso sim, apesar de perceber que não são viagens financeiramente acessíveis e que essas mesmas visitas não são fáceis de engolir emocionalmente - falo por experiência própria, garanto-vos! - sinto que é importante que as histórias destas pessoas - das vítimas e daqueles que estiveram (e estão!) no topo da maldade - não sejam escondidas. Quantas coisas são ocultas nos livros de História? Quantos detalhes - que não são assim tão pequenos - passam despercebidos se não tivermos a iniciativa de investigar? A História repete-se e TODA a gente - repito, TODA - deveria ter a oportunidade de aprender com os erros do passado para não ousar sequer pensar em fazer algo semelhante.

7 comentários:

  1. totalmente de acordo. já visitei auschwitz e foi dos sítios que mais me marcou não só pela tensão que se podia sentir no ar, como pelos pequenos pormenores que ao vivo ganham mais impacto.

    ResponderEliminar
  2. muito bem dito carolina, quando pisamos o solo onde as coisas realmente aconteceram e sentimos a atmosfera do local as coisas tomam outra dimensão, uma dimensão mais real e pesada de suportar mas necessária

    beijinhos
    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. A história é sempre contada pelos vencedores. Raramente se conhece a versão dos vencidos.

    ResponderEliminar
  4. Há certos lugares que quero mesmo visitar, mas tenho a certeza de que vou chorar imenso! Sou muito sensível em relação a alguns assuntos (Holocausto, 11 de Setembro, etc) e choro a ver documentários, filmes e ler livros... Por isso visitar os locais vai ser muito forte para mim, mas quero muito fazê-lo.

    ResponderEliminar
  5. Ao ler esta publicação lembrei-me de alguns locais "sombrios", como disseste, que pretendo visitar... Espero fazê-lo um dia, pois concordo contigo: é um murro no estômago mas dá-nos grandes lições e ensinamentos que não podem ser aprendidos de nenhuma outra maneira...
    Beijinho*

    ResponderEliminar