Thirteen

VIDA ACADÉMICA | Passo a Passo

Não entrei no Ensino Superior com uma ideia fixa daquilo que queria fazer profissionalmente. E se no primeiro ano ficava absolutamente aterrorizada com tamanha indecisão (especialmente quando olhava para o lado e via os meus colegas completamente focados num objectivo mais específico ou numa profissão em particular), agora que estou na recta final sinto que não podia estar a viver a minha Licenciatura doutra maneira. 

Por muito absurdo que isto possa soar, eu sinto realmente que essa minha indecisão foi uma vantagem na hora de caminhar e de aproveitar oportunidades. Eu nunca pus uma opção de parte só porque não era o que eu pretendia. Eu mantive a mente aberta e fui capaz de questionar as opiniões que ia ouvindo, de fazer perguntas pertinentes. Quão gratificante é? Saber que colocaste todas as hipóteses em cima da mesa, que não te limitaste àquilo que já conhecias? A Universidade vale por isso mesmo. E eu sinto que a minha postura foi vantajosa na medida em que me ajudou a conhecer-me melhor e a definir os meus interesses dentro da área duma maneira mais eficaz.

4 comentários:

  1. Quando se entra no ensino superior entrasse com uma ideia e depois ao longo do tempo vamos crescendo :)

    ResponderEliminar
  2. A mim aconteceu o mesmo.
    Nunca tive uma ideia fixa, e escolhi algumas opções mesma na hora de me candidatar à universidade.
    Não tinha a certeza para que servia o meu curso, mas confesso que adorei e agora gosto imenso do que faço!!!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Acredito que essa seja mesmo uma boa forma de estar na vida!

    ResponderEliminar
  4. Olá Carolina!!! Visita o meu último post! Falei lá de ti :p

    Beijinhos!
    http://vivo-na-hesitacao.blogspot.pt/2015/10/os-meus-bloggers.html

    ResponderEliminar