AMOR | Rica Sorte

Em alturas de muito trabalho e pouco dinheiro, em horas de cansaço e dias chatos, eu sinto-me a miúda mais sortuda do planeta. Pela pessoa que tenho ao meu lado, pelos mimos, pelos abraços, pelas mensagens inesperadas, pelos beijinhos na testa, pelas festinhas no cabelo, pelas conversas mais sérias, pelos desabafos, pelas brincadeiras, pelas partilhas. E acho que essa é uma das definições mais preciosas e puras que tenho para a palavra "amor": se te sentes sortuda, então vale a pena. Se te sentes amada, então estás no lugar certo.

As borboletas na barriga são óptimas mas a vontade de continuar mesmo quando o mundo não colabora é ainda mais valiosa. A vida não é justa, os dias não correm sempre bem, o nosso humor não é perfeito. E sentirmo-nos sortudos mesmo quando os passeios são escassos ou o cansaço se apodera de nós é meio caminho andado para percebermos que somos melhores pessoas por termos ao nosso lado alguém assim. O amor vive da vontade de querer sempre mais um bocadinho. Sem desistências.

4 comentários:

  1. Fico deliciada com estes textos que explodem amor em cada palavra!

    ResponderEliminar
  2. Compreendo tão bem como te sentes, e não podia sentir-me mais grata por isso! :)

    ResponderEliminar
  3. Não deveria ser isso o amor? Um bom domingo

    ResponderEliminar