TEMPO DE ANTENA | Quando Te Apaixonas Pelo Teu Melhor Amigo

"As amizades são das coisas mais preciosas da vida: encontramos alguém com quem partilhamos os nossos pensamentos e sentimentos, alguém que nos compreende, que não nos julga, que nos vai apoiar aconteça o que acontecer. Mas as amizades são ainda mais preciosas quando são com alguém do sexo oposto. Encontramos alguém que nos protege, ao mesmo tempo que conhecemos o ponto de vista de uma pessoa do outro género. 

Ter um melhor amigo do sexo oposto é das melhores coisas que existe. No entanto, quando te apaixonas pelo melhor amigo, entras numa aventura entusiasmante, mas ao mesmo tempo assustadora. Os sentimentos são tão intensos, mas o medo de os revelar pode tornar-se paralisante. 

Todos nós temos aquele melhor amigo que esteve sempre presente e pronto para nos ajudar, mesmo quando nós não pedimos. Tu contas com ele para te acompanhar naquela festa cheia de casais, e ele vai com todo o gosto, só para estar contigo. É com ele que vais ter quando tens algum desgosto amoroso, quando estás a ter problemas com os teus pais, ou quando precisas simplesmente de um ombro amigo para chorar. 

Mas é com ele também que partilhas os teus melhores momentos. É com ele que soltas as gargalhadas mais genuínas, que tens as melhores brigas, que tens as melhores piadas e que mais ninguém percebe, a não ser vocês os dois. Tu consegues olhar para ele e perceber logo o que ele está a pensar, e parece que ele consegue fazer o mesmo. Vocês até conseguem completar as frases um do outro. 

As pessoas de fora assumem que vocês namoram. A família acha que um dia vocês ainda vão casar. Os vossos amigos dizem que vocês são uns idiotas por não estarem a namorar. Porém, vocês estão completamente cegos, negando sempre a possibilidade de sentirem algo um por o outro, negando que, na verdade, vocês seriam perfeitos um para o outro. 

Mas um dia, misteriosamente, começas a ter sentimentos pelo teu melhor amigo. De repente, tu reparas no sorriso fofo que ele faz quando te vê. Quase avanças um batimento cardíaco quando ele te olha nos olhos: é como se ele pudesse ver a tua alma. Reparas na maneira como as linhas da palma da mão dele se encaixam perfeitamente nas tuas. Começas a saber tudo aquilo que nunca soubeste, ou não quiseste saber. Tudo aquilo que agora queres saber. A pessoa que antes estava apenas nos bastidores da tua vida é agora tudo o que mais queres. 

Lentamente, as coisas começam a tornar-se estranhas e desconfortáveis. Se antes ficavas calma na presença dele, agora ficas nervosa. Se antes não te preocupavas com a tua aparência, agora queres estar no teu melhor ao pé dele. Lentamente, entras num estranho novo mundo e, pela primeira vez na vida, não sabes o que fazer. 

Porém, rapidamente reprimes esses sentimentos .“E se ele não sentir o mesmo que eu?” “E se ele reage mal, não consegue lidar com a situação e foge?” “O que é que eu tenho de errado para me ter apaixonado pelo meu melhor amigo? Toda a gente sabe que não se deve misturar amizade com amor, certo? ”Questões como esta flutuam na tua cabeça, fazendo com que sintas um medo aterrador de o perder. Já não consegues imaginar a tua vida sem o teu melhor amigo, o teu confidente, o teu porto seguro. Por isso, escolhes não revelar-lhe os teus sentimentos. 

Eventualmente, vocês separam-se e seguem caminhos diferentes, quem sabe até em cidades diferentes e com pessoas novas. Tu arranjas um namorado que não te compreende nem te faz feliz. Ele arranja uma namorada e, aparentemente, parece estar feliz, o que te deixa com ciúmes. Perguntas-te se o teu melhor amigo gosta mesmo da namorada dele. Perguntas-te também como seria se vocês os dois tivessem namorado. Mas nunca irás saber. Porque nunca arriscaste."


Cherry, Life Of Cherry.

9 comentários:

  1. acho que já toda a gente se reviu nisso. e é bom, ou mau. não sei. é uma mistura de sentimentos, mas ao mesmo tempo um dizer não a nós mesmos.

    ResponderEliminar
  2. eu já estive nessa situação ahaha, e a relação já dura dois anos de namoro agora :)

    ResponderEliminar
  3. Sei bem o que é isto! A nossa cabeça fica uma autêntica confusão.

    ResponderEliminar
  4. Já tinha saudades do Tempo de Antena!

    ResponderEliminar
  5. Mas que texto tão bonito. Adoro as parcerias que fazes com outros bloggers no Tempo de Antena! :D

    ResponderEliminar
  6. Um obrigada a quem escreveu este texto... Disse-me tanto, de tantas formas...
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. Sei tanto o que isso é.. só que há uma diferença, chegamos a namorar, e nunca na vida tive um sentimento tão forte como tive quando estava com ele. Simplesmente era mágico, foi o amor da minha vida, mas acabou..
    PS: se te sentes atraída pelo o teu melhor amigo, não custa tentar :)

    ResponderEliminar
  8. Li este poste com a maior atenção e digo-te que também é possível o teu namorado tornar-se no teu melhor amigo, ao ponto de se um dia acabar a relação, eu afirmar que manteria a amizade.
    Poucos são os que acham que isso daria certo. Eu acredito que sim, especialmente quando o namoro durou anos e anos. Eu respondo a essas pessoas com uma outra pergunta: "Como é possível desligarmo-nos de alguém com quem partilhámos tanto? Como?". Eu não conseguiria.

    O que achas tu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O post que eu escrevi é uma crítica às pessoas que acham que não se pode misturar amizade com amor. Na minha opinião, a base de todas as relações amorosas é a amizade. Não podemos namorar com uma pessoa com quem não tenhamos confiança.
      Respondendo à tua pergunta, acho que , no caso de um namoro durar anos, é impossível desligares-te completamente da pessoa porque, independentemente de como acabou a relação, partilharam muitos bons momentos juntos durante muitos anos. Mas, por outro lado, se continuares demasiado próxima do teu ex, serás capaz de não confundir as coisas e de não te voltares a apaixonar-te por ele? Por vezes, é necessário cortar relações durante algum tempo até teres a certeza que já ultrapassaste o fim do namoro ( fiz um post sobre isso no meu blog " Como ultrapassar um namoro").

      Claro que, se houve um fim de namoro amigável entre as duas pessoas, se foi do tipo " Acho que não estamos a funcionar juntos como namorados, fiquemos apenas amigos" aí não vejo problema de continuarem juntos como amigos :).

      Eliminar