Thirteen

ALIMENTAÇÃO | "Nenhuma."

O facto mais estranho sobre mim - aos olhos das outras pessoas, pelo menos - está relacionado com a minha alimentação: entre outras coisas, não como fruta nem legumes a não ser que façam parte da lista de alimentos incluídos na sopa (passada ao ponto de ficar absolutamente líquida, sem pedacinhos de qualquer um desses ingredientes). Podem ser verdes, amarelos, vermelhos, cor-de-rosa, azuis às bolinhas... eu não como. Não gosto dos sabores, não gosto dos cheiros, não gosto das texturas. Não gosto. Não como. Ponto.

Inicialmente o meu corpo rejeitava os alimentos. Literalmente. Até que o pediatra pronunciou as palavras mágicas que me salvaram de todas as torturas à hora da refeição. O mundo - ou, pelo menos, as pessoas que me rodeiam - parou de insistir. Depois de anos de análises ao sangue e exames periódicos concluiu-se o melhor: está tudo normal. Sempre esteve. Porque, segundo as teorias dos especialistas (que com certeza valem mais do que os palpites dos treinadores de bancada), uma vez que o meu organismo nunca teve acesso a esses alimentos, acaba por ir buscar os nutrientes necessários aos ingredientes não mencionados que ingiro com frequência (e à sopa, claro). Facto: fui uma dor de cabeça para os meus familiares na hora das refeições mas nunca precisei de comprimidos, xaropes ou pastilhas efervescentes para equilibrar os níveis de vitaminas e nutrientes. A longo prazo, logo se verá. E essa é uma questão que só a mim me diz respeito.

E agora que estão (des)necessariamente contextualizados, apresento-vos uma situação que, após todos estes anos, continua a fazer-me confusão. Vejamos: quando eu digo que "não como fruta" e as pessoas me perguntam se não como "nenhuma", a minha resposta é sempre clara e assertiva - "não, nenhuma" - e se há quem fique só incrédulo e me chame "esquisita", há também outras pessoas que enumeram TODA a lista de frutas que conhecem. "Nem laranja?". Não. "Nem banana?". Não. "Nem maçã?". Não. "Nem tomate?". Só na pizza e não pode ter grumos ou pedaços. "Nem kiwi? Framboesas? Mirtilos?". Não, não, não. E poderia continuar, obviamente. A verdade é essa: não como fruta e até há bem pouco tempo não era sequer capaz de sentir os seus aromas sem ficar enjoada ou sem ter vontade de vomitar (e confesso que isto ainda acontece com cheiros muito intensos tais como o da tangerina e o da banana, entre outros). Não é bonito, não é elegante, não é feminino mas é verdade. E da mesma forma como respeitam as pessoas que baseiam a sua alimentação em produtos vegetarianos, agradeço que respeitem também a minha forma de lidar com a gastronomia.

Sinto-me sempre a pior pessoa do mundo quando tenho que trocar os ingredientes, pedir sem ou deixar na beira do prato e não preciso que outras pessoas - que nem me conhecem (porque se conhecessem não o fariam) - me apelidem de "esquisitinha" com ar de desprezo e me atirem à cara todos os "insultos inofensivos" que conhecem. Aos poucos, vou lidando com esta minha característica e vou sendo a Carolina "esquisitinha" que não come com naturalidade metade dos ingredientes presentes na roda dos alimentos. Seja como for, enumerar alimentos e pratos durante 45 minutos e receber sempre a mesma resposta não é agradável. Nem para mim, nem para vocês.

22 comentários:

  1. o meu namorado é tal e qual como tu! e não me faz a mais pequena confusão! :)

    ResponderEliminar
  2. Omg inacreditável! Tenho um rascunho para publicar exaaaaactamente sobre este tema. Depois quando o publicar aguardo que me digas se te identificas ou não :b

    ResponderEliminar
  3. Faço um pouco parte do mesmo grupo que tu... uma das coisas em que se nota mais é na salada. Não gosto de salada, não consigo sequer engolir, não dá mesmo. E isso faz com que, de cada vez que vou a sitios como, por exemplo, o McDonald's, opto por menus que já não tenham esse tipo de coisa, ou então tenho de pedir especial sem alface e sem tomate... é tipico, e as pessoas à minha volta já sabem isso. Não chego a ser tão abrangente como tu, como algumas frutas e até alguns legumes, mas saladas, comigo, não dá!

    ResponderEliminar
  4. É algo que faz parte de ti e há que respeitar isso. Sem dúvida que é estranho, especialmente quando é a todos os legumes e frutas, é pena porque é algo bom para a saúde, mas há outras opções em que se podem ingeri-la tal como fazes na sopa. Também podes comer fruta ralada ou batidos de fruta, já experimentaste?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São opções que também não resultam comigo. O único sumo natural que consigo beber é limonada e "não conta".

      Eliminar
    2. Fico espantada, de facto, mas o importante é que a tua saúde esteja bem.
      Sendo as frutas e os legumes das opções mais saudáveis na roda dos alimentos, a falta deles numa alimentação podem levar a refeições menos saudável. Não sei se costumas a fazer refeições menos calóricas, mas gostava que aprofundasses mais aqui no blog esta temática. Da influência de uma alimentação livre de legumes e frutas e de como ter uma alimentação saudável sem os ditos alimentos do bem.

      Eliminar
    3. Adelisa, agradeço a sugestão mas esse é um tema que não tenciono abordar no blogue, pelo menos nesta fase (:

      Eliminar
    4. Não quero de todo meter-me sem ser chamada, mas adorei que a Adelisa tenha referido aqui uma ideia errada que é muito comum na sociedade. Como a Carolina não referiu muito sobre a fruta não vou opinar sobre a mesma, mas caracterizarem a sua alimentação em relação aos legumes como "menos saudável" APENAS porque ela inclui os vegetais na sopa em vez de os ingerir no prato é uma ideia completamente errada. É perfeitamente aceitável, possível e saudável ingerir hortícolas e leguminosas somente através da sopa porque todos os nutrientes presentes nos vegetais não se perdem e porque a refeição da sopa preenche na PERFEIÇÃO a quantidade recomendada de uma pessoa normal para ingerir vegetais, pelo que a Carolina ou qualquer outro comum mortal que coma os legumes apenas na sopa não é menos saudável (DE LONGE) que uma pessoa que os coma bem cozidos no prato. Este é um erro tão comum que achei pertinente referir aqui, espero que não se importem :)

      Eliminar
    5. OMG Inês quero levar-te para casa! Por favor vem aqui dizer isso à minhã mãe, à minha avó, ao meu pai, ao vizinho da esquina e a todas as pessoas que acham que outros seres como eu e a carolina somos as aberrações do mundo e andamos carenciadissimas de todos os nutrientes!!!!!
      Eu como duas vezes sopa por dia seja onde for, com TUDO excepto favas e feijões. Coisa que quase ninguém da minha idade faz. Tenho alimentação normal, nada de fritos, tenho analises excelentes mas tudo insiste que estou ali quase a roçar o subnutrida!

      Eliminar
  5. Eu como imensa fruta e adoro quase todas, mas não consigo mesmo comer vegetais (exceptuando ervilhas) sem ser na sopa. Sempre que há um prato com vegetais lá tenho eu que tirar tudo porque, se me entra na boca um pequeníssimo pedaço, vomito logo. Não passa na garganta e também não sei o porquê. Mas pronto, a minha família também aprendeu a lidar com isso e obrigo-me a comer sopa todos os dias já que é a única forma que tenho para os comer...

    ResponderEliminar
  6. Estou espantada, nunca tinha conhecido um caso assim! Não é de todo algo negativo, ainda mais se o teu corpo rejeita esses alimentos e se a tua saúde está bem mesmo sem esses alimentos. :) Mas compreendo que deva ser extremamente frustrante as pessoas estarem sempre a tocar na "ferida" e a fazerem perguntas desnecessárias. :/

    ResponderEliminar
  7. UAU! Espero que um dia consigas não rejeitar estes alimentos!

    ResponderEliminar
  8. Eu nunca tive problemas com fruta, mas tinha com legumes. Principalmente os verdes crus. Repudiava aquilo - e felizmente ninguém me obrigou a comê-los. Uma ponta de alface na minha boca era vómito quase certo (perdoa a honestidade). Mas como gostava tanto de ver a rúcula e afins nos pratos, habituei-me a comer. Obriguei-me (isto de há uns dois anos para cá). Por essa razão apenas - achava que ficava bem no prato com o resto da comida. Como colocar no prato e não comer não fazia sentido, habituei-me. Ridículo, eu sei, mas é verdade. E percebo completamente a intolerância porque eu já a senti.

    ResponderEliminar
  9. Eu não como todo o tipo de fruta! Por exemplo, todas as pessoas adoram bananas e eu odeio! Não consigo sequer suportar o cheiro!

    ResponderEliminar
  10. Eu fruta como de vez em quando uns morangos ou uns pêssegos, mas fora isso pouco ou nada. Enjoo completamente com bananas. Mas vegetais até gosto e como. No entanto há certo tipo de alimentos que não como por opção, que é o caso das aves. E também me irrito quando começam a perguntar-me "nem frango assado? nem canja? nem salsichas?"

    ResponderEliminar
  11. Sei muito bem o que isso é, mas comigo é a carne. Não gosto, nunca gostei e não consigo muitas vezes comer. Tenho comido algumas coisas que acabei por me habituar ao sabor por ser inevitável. Mas não gosto mesmo nada! Estou contigo! :) beijinho grande

    ResponderEliminar
  12. "não como fruta nem legumes a não ser que façam parte da lista de alimentos incluídos na sopa (passada ao ponto de ficar absolutamente líquida, sem pedacinhos de qualquer um desses ingredientes). Podem ser verdes, amarelos, vermelhos, cor-de-rosa, azuis às bolinhas... eu não como. Não gosto dos sabores, não gosto dos cheiros, não gosto das texturas. Não gosto. Não como. Ponto" Carolina és a minha outra alma gémea blogosferica. Eu sou assim sem tirar nem porque quando digo " a textura disso agonia-me" ou "o cheiro enjoa-me" toda a gente acha que sou doida. Tirando tomate, sumo de laranja, batidos de morangos (que eu descasco porque as sementinhas põem me louca!) Eu como duas porções bem generosas de sopa diariamente, tenho uma refeição equilibrada, não como fritos, refrigerantes, McDonalds (quase nunca), tenho analises fantásticas e tudo olha para mim como bicho raro e nunca visto que morrer à fome. Este teu post podia ter sido escrito sem tirar nem por mim mim! E como sou magra devido à ansiedade, acelera-me o metabolismo é o descalabro!

    ResponderEliminar
  13. Sendo eu vegetariana és o oposto de mim :) Sei bem o que é ter sempre alguém a falar-te ao ouvido do que devias fazer ou a dizer que "isso faz-te mal", "vais ficar doente", etc. Quando algo é diferente da realidade das outras pessoas torna-se extremamente complicado aceitar e têm sempre de mostrar que a alimentação delas é a melhor.
    No fundo o que importa é que estejas saudável. Não é o que devia importar toda a gente?

    ResponderEliminar
  14. Depois de ler o teu post, já não me sinto sozinha. Não como fruta nem legumes (a não ser na sopa, e mesmo assim não são muitos) desde sempre. A minha mãe diz que, quando eu era bebé, comecei a vomitar toda a fruta que ingeria. Depois de muito insistir comigo, sem resultado, desistiu. Não consigo comer fruta, por causa da textura, do cheiro, de tudo. É algo que me faz imensa confusão. Até hoje nunca tive problemas, mas estou constantemente a ouvir comentários do tipo, "daqui a uns anos vais ver!". Mas tal como tu disseste, o organismo não está habituado a este tipo de alimentos, logo não tem a necessidade dos mesmos. Já tentei comer algumas frutas, mesmo com 20 anos, continuo a insistir e não consigo. Passo por "esquisita" e já houve quem ficasse com uma péssima impressão acerca da minha pessoa só porque deixei legumes à borda do prato. É desgastante ter que estar sempre a ouvir comentários deste género. Mas enfim. Obrigada pelo teu post, fez-me sentir melhor em relação à minha alimentação.

    ResponderEliminar
  15. O que eu acho mais "estranho" é o facto de não gostares de fruta, já que a maioria costuma é não gostar (só) de legumes, mas não é suficiente para te achar "esquisita". Tenho apenas pena que não consigas comer, já que eu cada vez mais aprecio legumes e frutas e adoro os seus sabores. Gostava que tivesses oportunidade de provar e de gostar, mas como isso parece impossível, resta-me comer pelos dois ahah!

    ResponderEliminar