Thirteen

TEMPO DE ANTENA | Ainda o Feminismo

"As mulheres têm que entender, de uma vez por todas, que os comportamentos que querem ou não querem ver num homem começa pela forma como elas educam os homens na sua vida. Não adianta uma mulher queixar-se que o marido não faz nada em casa mas depois ensina o filho nesse mesmo princípio. Não interessa queixarem-se que os homens não fazem nada mas depois nunca os implicarem em tarefa nenhuma de casa porque há outras mulheres em casa para as fazer. 

A minha mãe queixa-se sempre que a vida das mulheres é mais difícil e que os homens deviam fazer mais coisas em casa, mas depois só me chama a mim para fazer alguma tarefa doméstica, mesmo quando o meu pai e o meu irmão estão mais livres. A minha mãe obrigava-me a limpar a casa toda à sexta-feira à tarde, depois das aulas, quando eu só tinha 11 anos, mas se o meu irmão, hoje em dia, limpar o quarto dele então já fez muito. A minha mãe ensinou-me a cozinhar quando eu tinha 13 anos, mas ainda não ensinou (nem vai ensinar, claro) o meu irmão, que já tem quase 18. A minha mãe chama-me sempre a mim para a ajudar a fazer a cama do meu irmão, mas ninguém faz a minha. A minha mãe teve grande discussão comigo quando eu me recusei a limpar o quarto do meu irmão porque ele é rapaz e essas coisas são tarefas de meninas. Mas depois queixa-se que o meu pai não mexe uma palha em casa e que o meu irmão só suja e desarruma e que ela é que tem que limpar. 

As mulheres queixam-se do machismo, mas são elas que criam os machistas. São elas que se põem a jeito, ao permitirem que estas situações se perpetuem e ao incitarem até este tipo de comportamentos. Nenhum homem vai fazer o que quer que seja em casa se houver alguém que faça por eles. Tal como nenhuma mulher o faria, se outra pessoa tratasse disso. É inerente à preguiça do ser humano: se alguém faz, eu não preciso de fazer. Não basta dizer que ninguém nos ajuda, até porque não é nenhuma ajuda. As mulheres não precisam que os homens as ajudem - que é outra coisa que me irrita, esta ideia de que o homem ajuda muito lá em casa - quando a casa é dos dois e as tarefas têm que ser dos dois. É preciso partilha, não ajuda. Eu sou perfeitamente capaz de fazer tudo dentro de casa, não preciso que um homem me ajude. Preciso que o meu homem partilhe comigo as tarefas que são também dele, para o bem-estar comum. Simples assim."


11 comentários:

  1. YES! THANK YOU! Sinto que podia ter escrito a mesmíssima coisa. Sem tirar nem pôr. Thank you! É preciso esfregar isto nas caras de tanta boa gente pelo mundo fora...e então neste país pequenino, ainda mais.

    Jiji

    * GIVEAWAY - Ganha um Colar + Pulseira + 3 anéis da Coolares *

    ResponderEliminar
  2. Subscrevo tudo, todas as linhas e palavras deste texto. É isto que me farto de dizer e repetir nas conversas que tenho sobre o assunto: alguém os criou desta forma. Alguém permitiu que eles fossem assim. Adorei o texto, porque todo ele é verdade. As situações perpetuam-se porque alguém está a permitir e a fazer com que elas se perpetuem. E é em casa que tudo começa - e é em casa que tudo se tem de alterar.

    ResponderEliminar
  3. Ainda não tinha lido assim nada tão acertado, sobre o assunto.
    Por acaso, cá em casa, somos só meninas (agora) e nós, filhas, somos umas mimadas e não fazemos quase nada. Sempre fomos assim. Mas, quando o meu pai estava connosco, gostava muito de dizer que, se fosse mulher, tinha vergonha de ser como nós. Ou seja, como homem, não tem mal nenhum. Enfim...
    Mas nunca nos fez mudar. (Infelizmente - por outros motivos. haha Quando tivermos de viver sozinhas, vai ser um sofrimento.)

    ResponderEliminar
  4. Concordo completamente com aquilo que foi dito neste texto. Felizmente, não passei (nem passo) por esse tipo de situação em casa, pois os meus pais sempre educaram o meu irmão em relação a tarefas domésticas da mesma forma que fizeram comigo, de maneira a conseguirmos ser independentes. No entanto, conheço situações do género e amigas que passam pelo mesmo que foi retratado no texto e, apesar de não ser eu a viver isso, confesso que me deixa profundamente revoltada.
    Sem dúvida que isto deve ser incutido tanto em rapazes como em raparigas desde o início. Até porque imaginemos que um desses rapazes vai para a universidade numa zona fora da área onde habita e passa a viver sozinho. Vai comer enlatados e fast-food todos os dias? Para além de ser péssimo para a saúde é terrível para a carteira. Vai viver no meio do pó? Vai usar todos os dias uma casa-de-banho imunda? Vai comprar roupa nova todos os dias porque não sabe lavar nem passar a ferro a que já tinha? Sinceramente, não sei como é que as pessoas conseguem sobreviver sem saberem o mínimo. Já que muitas mães ainda não conseguiram interiorizar a igualdade de género, talvez deste prisma conseguissem mudar esse comportamento.

    Andreia

    ResponderEliminar
  5. Concordo totalmente com o que foi dito no texto! Obrigada por finalmente alguém ter tido a coragem e a capacidade de colocar por escrito aquilo que me vai na mente diariamente... não tenho irmãos, mas muitas vezes vejo a minha mãe a pedir-me, apenas a mim, ajuda com as tarefas domésticas enquanto que estou a abarrotar de testes e trabalhos para fazer e o meu pai apenas está sentado no sofá...

    ResponderEliminar
  6. Concordo. Infelizmente, ainda há uma diferença gigante na educação de meninas e meninos. Enquanto não se começar a implementar e a incutir a igualdade de género na infância, nada feito.

    ResponderEliminar
  7. COMPLETAMENTE ISTO!! Sublinhamos tudo e está perfeito!

    ResponderEliminar
  8. Fico contente por ver que tanta gente partilha desta minha opinião. Por outro lado, é triste que tanta gente aqui se identifique com estas situações. Mas espero que ao menos sirva para as pessoas aprenderem com os maus exemplos e fazerem melhor num futuro! :)

    ResponderEliminar
  9. 5 ESTRELAS!!! O porquê do feminismo existir é muito isto, adorei!!!

    ResponderEliminar
  10. Ainda na semana tive a discutir isto com uma amiga. A mãe do namorado dela vira-se para ela e diz "Quanto vocês viverem juntos, vais ter de lhe escolher a roupa. Eu faço isso todos os dias, sou eu que escolho a roupa que ele veste". COMO!? Era o que faltava! E isto é só um exemplo...
    Concordo inteiramente comigo... Os rapazes em pequenos são muito mal educados pelos suas mães e até mesmo avós. Nunca foram habituados a fazer tarefas domésticas. Por isso não se pode esperar que, em adultos, sejam diferentes.

    ResponderEliminar
  11. Concordo plenamente!
    Também tenho um irmão mais velho mas quem faz de "escreva" sou eu!!!
    Eu bato muitas vezes o pé para ele também ter de trabalhar mas eu é que faço a maior parte do trabalho e se ele fizer começa logo a reclamar, é impossível!
    Desconhecia a tua rúbrica mas fiquei-a a conhecer através do blog life of cherry e até estou a gostar :)
    Beijos
    Cantinho da tequis
    Facebook Cantinho da tequis

    ResponderEliminar