Thirteen

MÚSICA | Shelter of Paper: Time to Begin*

Quando me desafiaram a escrever sobre os Shelter of Paper, eu não sabia o que esperar. Não conhecia a banda e, pela capa, não me pareceu ser um CD que retratasse aquilo que normalmente compro. No entanto, ouvi alguns excertos das músicas e aceitei o desafio. Porque apesar de não ter sido capaz de formar uma opinião imediata, as guitarradas despoletaram a minha curiosidade e as influências da banda cativaram-me (afinal, sou fã de muitas das bandas que a inspiram e esse é um ponto a favor).

Os Shelter of Paper nasceram na Lourinhã em 2013 e o seu nome - Abrigo de Papel, em português - remete-nos para a instabilidade de quem ainda está a começar a sua carreira e procura descobrir um caminho mais seguro num mundo difícil para artistas jovens. Influenciada por bandas norte-americanas - tais como Nirvana, Pearl Jam, Red Hot Chilly Peppers, 3 Doors Down, entre outros... - os Shelter of Paper assumem-se como uma banda de hard rock que nos apresenta músicas cantadas exclusivamente em inglês. Time to Begin é o nome do seu primeiro álbum e este comprova-nos isso: a língua portuguesa não entra em nenhuma canção.

Quando finalmente ouvi o álbum, consegui formar uma opinião mais concreta: não se enquadra no tipo de canções que oiço habitualmente - ainda que não me limite a um só estilo e ainda que procure descobrir outras bandas fora da minha zona de conforto - mas é um daqueles CDs que nos provoca opiniões contraditórias. Curiosamente, acredito que só consigamos perceber se gostamos - ou não - do álbum a partir da terceira ou quarta música, quando já estamos familiarizados com a sonoridade e o estilo da banda.

As canções são muito parecidas umas com as outras - penso que podemos dizer que os Shelter of Paper têm um estilo muito, muito marcado - e os instrumentos presentes em cada uma delas são, muito provavelmente, o ponto forte deste álbum constituído por onze faixas (as guitarradas não me desiludiram nem um pouco). Verificamos imediatamente que a banda, apesar de recente, já tem um cunho muito próprio que as distingue das suas inspirações e é inegável: estes miúdos têm talento e, se fizerem as escolhas certas, abrirão portas que os levarão longe. Na verdade, acredito que, em palco, tenham uma força ainda maior. No entanto, se me permitem dizê-lo, eu mudaria a imagem da banda e a capa do álbum - não é a mais apelativa ou original e remete-nos para algo mais infantil do que aquilo que querem apresentar, na minha opinião.


*O CD dos Shelter of Paper foi-me oferecido pela banda. Todas as opiniões expressas na publicação são minhas e totalmente sinceras.

Sem comentários:

Enviar um comentário