BLOGOSFERA | Abordar o Tema da Ansiedade

Quando escrevo sobre problemas de ansiedade e ataques de pânico, gosto de referir que não sou especialista no tema e que todas as informações partilhadas têm por base a minha experiência pessoal, as minhas vivências, as minhas aprendizagens. Acredito que estes temas devem ser discutidos e abordados, sim, mas também acredito que devo salvaguardar que cada pessoa reage de forma diferente a certos alimentos, atividades, situações e tratamentos e que eu não estou certificada para aconselhar profissionalmente quem me lê. Cada caso é um caso e tudo o que posso fazer é partilhar a minha experiência, aquilo que me influencia e os resultados que vou obtendo.

Esta publicação vem a propósito de outras que tenho lido. Acho fantástico que se debata um tema tão delicado como este, que partilhemos aquilo que funciona connosco e que mostremos que não somos um caso único - é muito mais comum do que acreditamos - mas, ao mesmo tempo, acho que precisamos de ter cuidado com a forma como abordamos as questões. E, claro, enquanto leitores devemos ser críticos nas nossas leituras.

Todos nós sabemos - melhor ou pior - aquilo que resulta connosco mas isso não faz de nós especialistas no tema nem nos dá a capacidade necessária para aconselhar profissionalmente os nossos leitores. E este texto é particularmente sobre uma doença de foro psicológico mas poderia ser sobre turismo, desporto, nutrição, dermatologia ou outra coisa qualquer. Quando não são escritas por pessoas da área e não retratam uma experiência pessoal, acho este tipo de publicações um perigo.

3 comentários:

  1. Parece-me um post muito sensato da tua parte. Cada caso é um caso e para cada um deles aplicam-se diferentes métodos em função dos resultados que se vão obtendo. E quem se refere à ansiedade pode igualmente referir-se assim a outras doenças.
    Um post útil, quer se sofra ou não deste problema.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo :). Acho importante que se façam posts de partilhas de experiências, para mostrar que não somos os únicos que sofremos uma determinada doença, física ou mental, mas devemos salvaguardar sempre o facto que não somos especialistas no assunto.
    De vez em quando costumo fazer posts de nutrição/ saúde, mas aviso sempre no início do post que não sou nenhuma especialista no assunto nem tenho formação profissional nessa área, que todos os conselhos que dou são coisas baseadas na minha experiência e que resultaram comigo, mas podem não resultar para os meus leitores.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Acho que o cuidado também deve ser do lado de quem lê. Abordar estes temas é, para além de MUITO importante, sempre uma questão de grande sensibilidade. Havendo cuidado tanto do lado de quem escreve como de quem lê, acho que só pode resultar em algo positivo. Quem sofre de ansiedade deve conhecer-se bem, tendo em atenção que a ansiedade se revela de formas diferentes em pessoas diferentes e, como tal, a reação a possíveis tratamentos também. No entanto, acredito que trocas de experiências e partilhas de emoções só poderão ser benéficas se forem conscientes! :)
    E tu fazes um excelente papel quanto a isso. Tens o cuidado de acentuar que não és profissional ou especialista na área e isso é o que importa :)

    ResponderEliminar