VIDA PROFISSIONAL | Estágio Profissional: O Processo

O Estágio Profissional é um estágio remunerado que funciona como incentivo ao emprego de cidadãos com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos e que tem como principal objetivo a inserção dos jovens no mercado de trabalho ou a reconversão profissional de desempregados. Durante nove meses - salvo algumas excepções - o estagiário recebe uma bolsa mensal que inclui também um seguro de acidentes de trabalho e o subsídio de alimentação.

O acesso ao Estágio Profissional é relativamente simples mas exige alguma sintonia entre a empresa, o IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional e o candidato. Porquê? Porque o processo está dependente de duas aprovações distintas que podem atrasar o início do Estágio. Pessoalmente, não senti na pele esses atrasos mas conheço alguns casos menos afortunados de pessoas que esperaram meses até começarem realmente essa etapa da sua vida profissional - vergonhoso.

Em termos práticos, enquanto jovens, os candidatos ao Estágio Profissional precisam de estar inscritos no IEFP. Sem essa inscrição - que pode ser feita online ou presencialmente - nada feito. E estar inscrito implica, também, não falhar convocatórias ou formações (se houver falhas nesse sentido, a atitude é vista como desinteresse e os possíveis candidatos a Estágio Profissional deixam de o ser - se fizerem a inscrição presencialmente, são imediatamente alertados para este ponto). Os dados são preenchidos tendo por base a confiança (não são pedidos quaisquer comprovativos ou certificados nesta fase) e a inscrição não acarreta custos para o cidadão. Simples.

Após a inscrição no Centro de Emprego, o nome do candidato poderá ser sugerido pela empresa onde ele fará o Estágio. As empresas também se candidatam - de forma diferente - ao Estágio Profissional (mostrando-se aptas para receber estagiários para determinadas funções e cargos) e essa candidatura exige uma aprovação (a primeira de duas) que é, normalmente, o passo mais demorado em todo o processo. Dependendo da época do ano e do número de processos à espera de validação, poderá ser mais ou menos rápido - infelizmente, é sempre uma incógnita. Depois disso, uma vez aprovada a candidatura da empresa, esta sugere o nome da pessoa que pretende receber. Importante: o candidato não pode ter quaisquer ligações profissionais com a entidade supracitada (ou seja, não pode ter sido contratado anteriormente pela empresa nem pode ter-lhe prestado serviços de qualquer espécie; a única excepção está relacionada com os estágios curriculares ou obrigatórios de acesso à profissão).

E assim que o seu nome é sugerido, o candidato é notificado e convocado para uma entrevista no IEFP a fim de ser aprovado - ou não - para o Estágio Profissional. Nesta entrevista, o candidato deve levar o seu Certificado de Habilitações (como comprovativo do seu nível de qualificação e aptidão para o Estágio), o Cartão de Cidadão e ainda o histórico de descontos da Segurança Social. O entrevistador valida os documentos, verifica se a formação do candidato e as respetivas unidades curriculares correspondem à área de realização do Estágio Profissional e faz algumas questões, tentando perceber a veracidade das informações, se aquela é a pessoa mais indicada para a oportunidade e se a sua situação está regularizada nas mais diversas vertentes (o candidato assina ainda uma declaração de honra e preenche alguns papéis utilizados para estatísticas). Se tudo estiver em ordem, o entrevistador responsável valida o processo e entrega ao futuro estagiário um documento que será posteriormente entregue na entidade empregadora - que tratará dos detalhes finais (nomeadamente seguro e inscrição do trabalhador na Segurança Social). O Estágio Profissional pode ser iniciado 24h após esta entrevista mas tudo tem de estar em ordem, incluindo a ativação do seguro. No entanto, a data de início do Estágio Profissional não é definida pelo IEFP e poderá ser acordada entre o estagiário e a empresa acolhedora.

Nenhum passo deste processo acarreta custos para o cidadão e, na verdade, o Estágio Profissional é vantajoso tanto para o estagiário como para a entidade acolhedora. Para além de ser efetuado na área de estudos do estagiário e de lhe conferir experiência com uma bolsa simpática no início da carreira, promove a contratação de jovens (sendo que são privilegiadas as empresas com possibilidade de contratação) e apoia a empresa na hora dos pagamentos mensais - uma vez que não é propriamente um salário mas sim uma bolsa, o Estado cobre uma percentagem significativa dos custos. Em suma, o estagiário ganha uma oportunidade remunerada que lhe será útil no futuro e no caso de não ser contratado pela empresa após a conclusão do Estágio Profissional, é certo que ganhará experiência e competências que poderão ser acrescentadas ao seu CV na hora de procurar um emprego.


Todas as informações referentes ao Estágio Profissional podem ser consultadas no site do IEFP.

5 comentários:

  1. Este estágio estava incluído no plano de estudos do teu curso, certo?
    Vou pesquisar mais sobre isto, parece mesmo muito interessante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana, confundiste os dois termos. Este Estágio Profissional não está incluído em nenhum plano de estudos (esse é o Estágio Curricular). Este é um Estágio remunerado - o Estágio Curricular não o é, salvo raras excepções e acordos mais específicos entre o estagiário e a entidade - e ao contrário daquele que fiz no último semestre da minha Licenciatura, o Estágio Profissional não é obrigatório sendo que pode ser feito em várias etapas da vida e não necessariamente no fim da Licenciatura. É possível fazer um Estágio Profissional, por exemplo, no fim do Ensino Secundário ou no fim do Doutoramento.

      Eliminar
  2. Conheço várias pessoas que fizeram estágio, eu incluída, e em nenhum dos casos o processo foi rápido.. Mas mesmo assim, consegue ser mais rápido que a medida estímulo (outro dos apoios do IEFP).

    ResponderEliminar
  3. Muitos parabéns pelo post, está tudo muito bem explicado detalhadamente :). Penso que isto é muito útil para todos os universitários que pretendem saber o que o futuro lhes reserva e pretendem compreender o processo.
    A minha prima vai fazer um estágio profissional dentro de poucos meses, portanto esta informação será muito útil para ela.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Parabéns. Acho que é uma excelente publicação e que pode ajudar muita gente. Curiosamente ainda não realizei o meu. Comecei logo a trabalhar aos 17 anos, assim que entrei na faculdade, e desde então sempre consegui ir evoluindo na minha vida profissional, até mesmo antes de terminar a licenciatura.
    Acho que é uma excelente oportunidade e pode fazer a diferença para muitos recém-licenciados.

    ResponderEliminar