QUOTIDIANO | To Do!

Quando comecei a trabalhar a tempo inteiro rapidamente percebi que os dias são curtos para tudo aquilo que eu gosto ou quero fazer (há tempo para tudo mas não para tudo todos os dias) e prontamente estabeleci algumas regras para me manter organizada. Se até aqui podia usar a segunda-feira de manhã para organizar a minha semana ou se podia reservar alguns fins de tarde para arrumar certas coisas, agora é simplesmente impossível porque os meus horários são exigentes, intensos e imprevisíveis e porque tenho outras preocupações - há certas coisas que não tenho pachorra para fazer depois de um dia do trabalho. Aproveitar os fins de semana e todos os bocadinhos longe da empresa é o que me faz viver intensamente a minha vida mas também é o que me faz ter uma rotina equilibrada e organizada.

Nesse sentido, gosto de aproveitar os fins de semana não só para arriscar em novas experiências mas também para manter a organização que preciso de sentir durante os cinco dias de trabalho. Ao fim de semana, gosto de despachar algumas tarefas que facilitam a minha vida profissional e que me deixam mais confiante para enfrentar os desafios que se aproximam. E apesar de alinhar sempre num passeio, num pequeno-almoço num café novo ou numa noite de filmes, também dedico algum tempo a tarefas menos apelativas. Hoje, partilho convosco aquilo que tento fazer todos os fins de semana.

Viver uma experiência diferente. Durante a semana saio para tomar café e tento quebrar a rotina mas estou sempre limitada pelos horários de trabalho. Ao fim de semana a história é outra: não tenho horários, posso almoçar ou jantar fora com calma, posso visitar um museu, posso ver um filme novo, posso ir à praia, posso ir às compras, posso sair para fotografar (...) como não aproveitar? Esta é a melhor forma de compensar tarefas mais chatas e de ganhar ânimo para mais uma semana de horários apertados. No último fim de semana, por exemplo, passei o dia fora e fiz o percurso dos Passadiços do Paiva.

Tomar o pequeno-almoço fora de casa. Durante a semana o meu pequeno-almoço é extremamente rápido e simples, sendo que muitas vezes como enquanto preparo tudo o que preciso de levar para empresa ou a caminho do escritório. Não gosto de pequenos-almoços demorados nem tenho grande apetite de manhã mas ao fim de semana sabe bem sair e tomar o pequeno-almoço fora. Poder fazer esta refeição no café - e, sempre que o tempo colabora, na esplanada - confere-me uma dose de energia fabulosa.

Arrumar o quarto. Arrumar a roupa que ficou espalhada graças às indecisões matinais, reorganizar os produtos cosméticos que já não estão pela ordem que privilegio, deitar fora os talões de compras e de estacionamento e os post-its que se acumularam na secretária... Fazendo-o com frequência - sendo que não reservo estas tarefas apenas para o fim de semana - acaba por não ser algo demorado e assume um papel decisivo na minha paz interior. Preciso de um espaço arrumado e equilibrado para me sentir bem depois de um dia de correrias, prazos e trabalho.

Fazer compras. Durante a semana é-me praticamente impossível fazer compras. Os meus horários não são compatíveis com os horários da maior parte das lojas de rua e, como não sou fã de centros comerciais, evito-os. A minha única opção: aproveitar os fins de semana para, quando necessário, fazer compras. Snacks para os lanches da semana, presentes de aniversário, medicamentos, cosméticos que estão a terminar, essenciais que preciso de repor, miminhos que também são precisos de vez em quando... O fim de semana é a minha oportunidade.

Organizar a agenda. Durante a semana vou anotando aquilo que vai surgindo mas ao fim de semana gosto de tirar dois minutinhos para parar, analisar com atenção a semana que se avizinha, verificar se todos os eventos, reuniões e tarefas estão anotadas e ter a certeza que nada me escapa. No meio de reuniões e horários, é importante que aquela consulta marcada há um mês não passe despercebida, assim como o jantar de aniversário de alguém que me é próximo. 

Organizar o caderno do trabalho. A mesma lógica do ponto anterior: gosto de saber exatamente o que fiz, o que tenho para fazer, quais as tarefas prioritárias em determinado dia, quais as áreas em que devo focar-me. O caderno que uso no trabalho é sagrado e tudo o que é relacionado com as minhas tarefas profissionais está escrito com cuidado duma forma organizada. Ao fim de semana gasto sempre cinco minutos a confirmar que tudo está pronto para a semana que se avizinha e que tudo o que era necessário apontar ali não ficou perdido nos post-its que costumo privilegiar enquanto estou no escritório (o caderno não tem riscos, asteriscos ou setas com informações escritas atrás; apenas as anotações finais e, nesse sentido, os post-its são excelentes aliados durante o processo de decisões, apontamentos menos lógicos e rabiscos).

Estar sozinha. Ter tempo significa também ter tempo para mim e para passar algum tempo sozinha - que não vejo como algo negativo. Pintar as unhas, demorar mais tempo a arranjar-me, fotografar, aplicar os meus cremes favoritos, fazer uma sesta, comer uma fatia do meu bolo favorito, escrever para o blogue... Se eu não cuidar de mim, ninguém irá fazê-lo e o fim de semana é a desculpa perfeita para o fazer com maior afinco, ainda que não falhe comigo mesma durante os dias de trabalho.

Acordar cedo. Cada vez mais acho um desperdício ficar na cama até depois das 10h. Tenho um horário flexível no trabalho mas nunca chego ao escritório depois das 9h30 - quanto mais cedo melhor, mesmo que (porque quero) saia bem mais tarde do que o esperado na maior parte dos dias - e ao fim de semana mantenho o ritmo. Não coloco despertador e por isso não acordo tão cedo como nos restantes dias mas tento acordar sempre entre as 9h e as 10h - é possível repor os níveis de sono e não desperdiçar manhãs inteiras.

Sinto que sou agora uma pessoa (ainda) mais organizada. É mesmo verdade: crescemos imenso assim que entramos para o mercado de trabalho e acho que uma das minhas características mais valiosas está relacionada com aquilo que dou tanto no escritório como em qualquer outro lugar: se é para trabalhar eu trabalho mas também aproveito o fim de semana como se este se tratasse de um par de dias de férias. Ainda estou a aprender a desligar dos afazeres profissionais quando não os posso resolver em casa mas, em simultâneo, sinto que estou a viver verdadeiramente por não desperdiçar dias.

9 comentários:

  1. Podia ter escrito este post. Concordo com tudo. Só que já não sou estagiária à muito tempo. E por isso muitas vezes trago trabalho para casa. Mas acho que estas a fazer tudo bem para te manter organizada! :)

    Beijinho ♥
    the-not-so-girlygirl.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Percebo bem o que dizes... apesar de ainda não ter entrado no mercado de trabalho a 100%, tive este último ano letivo dividido entre universidade e trabalho, por isso sei bem o que é sermos quase "obrigadas" a organizar-nos e a dar valor a todos os bocadinhos de tempo que apanhamos. Sempre achei o facto de dormir a manhã toda um despedicio de tempo, mas depois deste ano letivo passei a achar ainda mais e já nem consigo dormir até depois das 10h (isto para não dizer até depois das 9h... ultimamente, mesmo estando de férias, nunca acordo depois dessa hora).

    ResponderEliminar
  3. Agora que estou de férias faço as mesmas coisas que nos dias normais mas em tempo de aulas costumo aproveitar o fim-de-semana para descontrair, passear, estudar e fazer algumas coisas que referis te em cima! É curioso que há anos que não tomo o pequeno-almoço fora de casa! Acho que devia voltar a fazê-lo!

    ResponderEliminar
  4. Quando era mais nova era mesmo desorganizada, e sinto que agora, desde que comecei a ser mais organizada, que vivo melhor a minha vida.
    Gostava de fazer mais experiências novas nos meus fim de semanas, mas em tempo de aulas não tenho grande margem de manobra. Mas costumo ir ao cinema, fazer compras como tu, estar algum tempo sozinha ( acho super importante, é como tu dizes, se não cuidarmos de nós, ninguém o irá fazer por nós),...
    Também acho um desperdício dormir depois das 10 h, eu acordo sempre às 9 h, mesmo em tempo de férias.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  5. Boas dicas!
    Também fui visitar os Passadiços do Paiva à pouco tempo, na semana passada :) Aquilo é lindo! *-*

    http://glamourandsparkletrends.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. eu também notei uma grande diferença quando comecei a trabalhar

    ResponderEliminar
  7. Acho que vou imprimir este post e colar na parede do meu quarto :p penso como tu, mas muitas vezes acabo por me entregar à preguiça e depois é ver-me a correr durante a semana. Preciso mesmo de me organizar!

    Jiji

    ResponderEliminar
  8. Quando estou de férias, arranjo sempre o que fazer, ou então entrego-me à preguiça e recompenso no dia a seguir. Mas em tempo de aulas, e depois de ter saído da rotina de não ter tempo aos fins de semana por causa do hip hop que já lá vai, passei a aproveitar muito bem os mesmos! Organizava o que ficava por organizar durante a semana, lia, escrevia, via um filme, etc., e nunca me tinha sabido tão bem ter esse tempinho para mim.
    Agora com a universidade, é uma questão de me ir adaptando às coisas! :D

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar