FAMÍLIA | "De Italianos"

"(...) Na minha família há sempre um prato a mais para alguém e ninguém pode passar fome. A comida é para um batalhão e todos querem fazer as receitas preferidas dos membros. Na minha família não se diz "já estou bem" porque antes disso já tens mais uma perna de frango, uma colherada de bacalhau com natas, uma dose de arroz no teu prato ou uma fatia de bolo sem dares por isso.

São bem tramados. Intensos. Dão o coração inteiro a quem recebem em casa, de braços abertos, sorriso gigante e genuíno. Mas não façam farinha com eles. Como disse, uma família de italianos que não admite que nenhum membro da família seja magoado, traído, enganado, seja em que pretexto for. Se aparecemos a chorar por um coração partido, sentam-nos à mesa com abraços e um arroz doce da avó, mas quem nos partiu o coração não vê mais a porta aberta, nunca mais. Se chegamos cabisbaixos porque o dia correu mal, temos abraços, palavras de ordem para relativizar e muitos filmes para dividir e fazer esquecer os problemas. Se ligamos em desespero porque fomos enganados, roubados, destratados ou humilhados, a casa cai inteira e a equipa vem, em avalanche. E ai de quem se meta no caminho deles, porque são doces mas não perdem o valor por isso nem admitem tal coisa!

Acima de tudo, é uma família muito enraizada com o culto de... família. Porque quando vivo uma vitória sei que tenho, pelo menos, uns oito números para ligar - e se não ligar e souberem por outro membro, está o caldo entornado! -, porque quando apresento pessoas incríveis à minha família, ninguém sai da casa sem ser bem tratado, porque quando fazemos anos há uma festa incrível com direito à escolha de cardápio e quando há boas notícias há gritos de felicidade, parabéns ditos em voz animada e muitos "já sabes da boa notícia?" "já, estava aqui mesmo ao lado".

A minha família é uma família de italianos. Intensa, mas muito unida. Desdobramo-nos em milhões para ajudarmo-nos uns aos outros ou para fazermos algum parente feliz. E eu sei que, quer o mundo desabe nas minhas costas quer os ventos soprem a meu favor, eu sei que, deles, terei sempre isto: apoio incondicional, um abraço, uma solução (talvez seja por isso que digo que sou solucionista, é de família), uma festa, um bolo, um prato preparado com carinho e amor. E eu gosto tanto."


4 comentários:

  1. Tão bom ler sobre uma família assim! Felizmente, os meus familiares são iguais: tudo se sabe, a felicidade partilha-se entre nós, a tristeza atenua-se entre nós. Tal como na da Inês, somos um só e isso é tão bonito.

    My Own Anatomy ♥

    ResponderEliminar
  2. Oh, Carolina, muito obrigada pela partilha de um texto que eu amei tanto escrever! É tão bom sabermos que somos tão diferentes na expressão da nossa forma de vestir, que vimos de pontos diferentes do país, que seguimos percursos completamente distintos mas que temos personalidades tão semelhantes e pessoas do nosso lado que amamos da mesma forma - ou, pelo menos, com a mesma entrega -. És incrível e serás sempre a pessoa com quem mais me identifico na Blogosfera, obrigada :)

    ResponderEliminar
  3. Li esse texto no blog da Inês e adorei, tão bom ter uma família que nos apoia e ama incondicionalmente :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. A Inês não poderia ter descrito melhor a sua família. É tal e qual a minha quando nos juntamos.
    Famílias maravilhosas.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar