Thirteen

QUOTIDIANO | 5 Dicas de Poupança

Não tenho dificuldades em poupar. Desde cedo fui ensinada a não gastar tudo o que tenho, a colocar de parte algum dinheiro, a prever os imprevistos, a poder fazer uma compra mais pesada de vez em quando e a estar preparada para as surpresas. Poupar é algo natural para mim e não uma coisa que faço porque tem de ser. No entanto, reconheço que este possa não ser o caso de muitas pessoas - e isto não depende exclusivamente do estilo de vida ou do ordenado que se recebe, ao contrário do que se possa pensar. Há quem precise de objetivos específicos para a poupança, de hábitos mais rigorosos, de um autocontrolo superior. Para mim, estas são as dicas mais importantes que posso oferecer a quem não poupa de forma automática.

Colocar de parte o dinheiro das despesas fixas. Uma atitude que me permite poupar sem sequer dar conta é colocar imediatamente de parte o dinheiro que vou precisar para cobrir as despesas fixas mensais. Faço-o apenas de forma imaginária porque não transfiro o dinheiro para outra conta - o que poderá ser uma estratégia a adoptar para quem não controla bem os orçamentos que define - porém, dessa forma tenho total consciência dos valores que irei obrigatoriamente gastar e fico imediatamente com uma noção daquilo que poderei - ou não - poupar.

Estipular um valor de poupança mensal. Para mim, é importante definir um valor mínimo de poupança, valor esse que varia consoante o mês e a época do ano. É irrealista pensar que vou poupar mais no mês de Dezembro, por exemplo, e por isso gosto de definir um valor de poupança específico no início do mês. As necessidades - e custos associados - não são sempre os mesmos todos os meses e os níveis de poupança também variam consoante isso. Adaptar a nossa carteira e as nossas poupanças às situações que temos pela frente e que já podemos prever é essencial - se, no final, conseguirmos poupar mais, melhor ainda.

Controlar as despesas, receitas e transferências. Como já vos disse, eu utilizo o Boonzi - que tem uma versão gratuita mais básica e uma versão paga que inclui outras funcionalidades - para controlar as minhas despesas. E anoto tudo. Receitas, despesas, transferências... todos os cêntimos. Porque é mais prático e porque é uma forma mais rápida de ter acesso a todas as minhas contas. Faço a sincronização entre o telemóvel e o computador e mantenho o meu perfil atualizado. Esta é uma atitude que exige algum rigor - se nos esquecermos de anotar uma despesa, os valores já não vão bater certo e perde-se todo o propósito do programa - mas é, sem dúvida alguma, uma mais-valia para mim.

Fazer uma lista de compras. E cumpri-la. Pessoalmente continuo a ser fiel ao papel colado no frigorífico mas para quem prefere aplicações, há imensas para diversas necessidades, mais ou menos completas. Quando faço uma lista de compras, defino o que é prioridade e o que não é. E incluo nesta lista tudo aquilo que podem imaginar: alimentos, detergentes, peças de roupa, objetivos decorativos, livros, ferramentas... tudo! Saber o que preciso de comprar é o primeiro passo para não comprar coisas desnecessárias.

Definir objetivos. Para quem não tem muita facilidade em poupar, definir objetivos poderá ser o empurrão necessário - afinal, quem não fica feliz por atingir um objetivo? Como não ficar motivado por ver a linha da meta cada vez mais próxima? Independentemente da finalidade da poupança, poupar com um objetivo poderá ser o truque para ganhar o hábito da poupança.

5 comentários:

  1. Também controlo muito bem as minhas poupanças e gosto de me sentir um bocadinho independente financeiramente! De há dois anos para cá que aquilo que junto reverte para mim, para as minhas necessidades e caprichos. Desde telemóveis, a computadores, a pequenas refeições fora, cinema , fatos de ginástica ou até viagens de avião (como vou sem família na próxima quis ser eu a pagar). E isto deixa-me tirar o peso dos meus gastos de cima dos meus pais e começar logo a ser responsável e a controlar melhor aquilo que gasto. Também foi algo que me veio muito naturalmente e é maravilhosos sermos capazes de guardar para conseguir objectivos!

    ResponderEliminar
  2. Por acaso tenho os hábitos muito idênticos aos teus, só que como recebo à semana, tenho de pensar assim todas as semanas! Vou experimentar o boonzi :)
    Obrigada Carolina por partilhares connosco :)

    ResponderEliminar
  3. Comecei a usar o Boonzi na primeira vez que escreveste sobre ele aqui no blog, e nunca mais deixei de usar. Então agora que estou a viver fora da casa dos meus pais, tem dado um jeito enorme!

    ResponderEliminar
  4. Nunca fui de gastar muito dinheiro, mas claro que desde que passei a ser independente que comecei a ter mais cuidados. Uso uma aplicação que deve ser parecida com essa, chama-se Mint. Ajuda-me bastante a controlar os meus gastos :)

    ResponderEliminar
  5. Não era sobre manter a casa arrumada, mas sim como manter a conta arrumada, bastante pertinente e importante. Eu não uso essa aplicação, mas sim a última página de cada mês da minha agenda que é inteiramente dedicada a isso e descrimino tudo, sabendo assim quanto gastei no final do mês, quanto dinheiro entrou na conta e afins. Porém, como tu, sou extremamente poupada, às vezes até forreta.

    ResponderEliminar