CINEMA | Fantastic Beasts and Where to Find Them [2016]

"Fantastic Beasts and Where to Find Them" era um dos filmes mais aguardados do ano mas eu não quis agarrar-me à ideia de que seria mais um filme de Harry Potter porque a verdade é só uma: não poderia sê-lo. E, mesmo assim, J.K. Rowling foi capaz de criar todo um universo novo com referências inteligentes à saga que a tornou popular sem nunca comprometer o fascínio dos novos espectadores, que não viram Harry Potter mas que escolheram entrar nas salas de cinema para ver "Fantastic Beasts and Where to Find Them". 

O universo de Harry Potter não regressou neste primeiro filme - nem faria sentido dessa forma - mas as referências estão lá e servem para matar saudades da saga que nos acompanhou enquanto crescíamos. Com um bónus: para além dos feitiços e regras que já conhecíamos e dos valores que sempre nos foram apresentados - amor, amizade, entreajuda, solidariedade... - há momentos de humor estrategicamente pensados e uma maturidade diferente no argumento (talvez por causa da idade das personagens e da experiência dos actores escolhidos) que nos dá uma perspetiva diferente perante o mundo da feitiçaria.

"Fantastic Beasts and Where to Find Them" é um filme com muitas reviravoltas e surpresas que não deixam ninguém indiferente (como poderíamos adivinhar que o verdadeiro rosto do vilão seria aquele?). E ainda que não tenha sido o filme do meu ano - porque, no fundo, em alguns momentos, eu esperava mais - foi fantástico rever os detalhes que foram incluídos nesta longa metragem, ter a honra de assistir ao papelão de Eddie Redmayne e sentir aquele arrepio na espinha graças à banda sonora que nos acompanha ao longo de duas horas.

3 comentários: