TECNOLOGIA | Http ou Https?

Ambos aparecem antes do endereço do website e ambos passam despercebidos aos olhos dos utilizadores mais distraídos mas existe uma grande diferença entre uma ligação HTTP (Hyper Text Transfer Protocol) e uma ligação HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure).

O HTTP é um protocolo; uma regra que permite ao computador trocar informações com o servidor. Sem este protocolo, os computadores não seriam capazes de ler os códigos que nos dão acesso à página cujo endereço escrevemos na barra de navegação.

O problema que se coloca é que o HTTP, em redes wi-fi, é uma ligação insegura propícia a fraudes. Para colmatar essa falha, existe o HTTPS – um protocolo mais seguro, que aplica uma espécie de “camada de proteção” – SSL (Secure Sockets Layers) - na transmissão de mensagens entre o computador e o servidor: os dados são encriptados e o servidor e o utilizador são autenticados.

O HTTPS não está disponível em todos os websites mas qualquer página que exija um registo e, por consequência, uma password, deve ter uma ligação HTTPS. Se for uma loja e-commerce, é ainda mais importante que este protocolo seja seguro pois estão em causa os dados dos cartões de crédito dos utilizadores e outras informações relevantes. No último trimestre de 2016, o Google Chrome anunciou que iria começar a identificar como “não seguras”, na barra do URL, todas as ligações que não contenham o protocolo HTTPS e cujas páginas exijam dados do utilizador.

Se costumam fazer compras online ou consultar a conta bancária através do website do seu banco, é importante que verifiquem se estão numa ligação segura ao invés da ligação tradicional.

Se, por outro lado, têm uma loja e-commerce – e tendo em conta que a confiança e a segurança são dois dos fatores de maior importância na experiência do utilizador na loja e-commerce - devem, sem dúvida alguma, adquirir o certificado SSL (e renová-lo anualmente) para garantir total confidencialidade e confiança dos dados, tanto para o utilizador final como para a própria plataforma.


Texto adaptado. Originalmente publicado no blogue da BloomIdea.

3 comentários:

  1. Ainda bem que o google chrome tomou essa decisão, pois assim até os mais distraídos conseguem reparar se é efetivamente seguro comprar qualquer coisa - ou colocar os dados pessoais - em certos sites.

    ResponderEliminar
  2. excelente post Carolina, como designer digital acabo por saber estas coisas, mas há muitas pessoas que não o sabem e é mesmo importante falar sobre isto para prevenir fraudes :) muito bom.

    Vânia
    Lolly Taste

    ResponderEliminar