Thirteen

CINEMA | Beauty and The Beast [2017]

"A Bela e o Monstro" é um dos meus filmes de animação favoritos e apesar do medo de sair da sala de cinema desiludida, a verdade é que não podia deixar de ver esta nova versão no grande ecrã. Esta não é uma versão 100% fiel ao clássico - não esperava que o fosse, admito - mas está muito bem conseguida e surpreendeu-me pela positiva: não é fácil transformar um filme de animação conhecido por diferentes gerações e famílias um pouco por todo o mundo mas a versão de 2017 ganhou um espaço no meu coração.

Não consigo lembrar-me de uma atriz mais indicada para representar Bela - a Emma Watson livrou-se finalmente da roupa de Hermione e conseguiu levar-nos numa viagem fantástica onde a personagem principal não é uma verdadeira princesa mas sim uma mulher forte e destemida, que luta por aquilo que a faz sonhar, que é culta e apaixonada e que não se deixa depender de um homem. 

Não achei que o Monstro fosse verdadeiramente um Monstro - esperava-o mais assustador, confesso, sobretudo nas cenas iniciais - e esperava um Príncipe bonito no final mas, aparências à parte (ou não fosse essa a mensagem principal de "A Bela e o Monstro") a personagem está bem construída e os  dilemas interiores e diálogos são fiéis à versão original.

Diferenças relativamente à versão animada: as ovelhinhas que cumprimentam Bela na fonte da vila não existem (nem mesmo a mais pequenina!), a mãe de Bela faz parte da história (e a sua morte é explicada), o Monstro tem direito a um passado bem contado e há novas músicas criadas especialmente para esta versão.

Pontos que devem ser valorizados: a voz incrível de Emma Watson, o Gaston (toda a personagem estava bem construída e muito fiel ao original - arrogante, convencido e desesperado - mas muito mais cruel, ao ponto de nos revoltar) e o fiel (e cómico) LeFou, o guarda-roupa pensado ao pormenor, os objetos enfeitiçados, as músicas e novas cenas que foram acrescentadas ao filme e, claro, o elenco fabuloso que dá vida a cada personagem.

Ontem à noite, regressei à minha infância assim que as luzes se apagaram e fiquei com um sorriso parvo no rosto até chegar a casa - é por isso que ainda vou ao cinema. "A Bela e o Monstro" é, e sempre será, "A Bela e o Monstro" e ver uma versão tão boa deste filme depois de tantas desilusões e versões manhosas é uma verdadeira lufada de ar fresco. 

5 comentários:

  1. Estou cada vez mais em pulgas para ver este fime, espero que em breve também eu me sente na sala de cinema a ver! :)

    ResponderEliminar
  2. Ainda não vi, mas quero tanto!
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Não é 100 % fiel ao filme, mas comparado com outros remakes da Disney, está mesmo fiel :). Algumas cenas, como a música do Gaston e a "bonjour", estão quase iguais à versão original.
    Algo que eu gostei mesmo nesta nova versão, e como tu já referiste, foi o facto de explicarem melhor certos pormenores da história. Sem querer dar muitos spoilers, no início do filme, explicam porque é que nunca ninguém na vila perguntou pelo príncipe ( porque o feitiço apagou a memória de todos), falam sobre a morte da mãe de Bela, desenvolvem melhor o passado do Monstro, coisas que eu sempre achei que estavam mal explicadas na versão original, mas que agora foram corrigidas.

    O príncipe não é tão bonito como o esperado, mas ainda assim é mais bonito do que a versão dos desenhos animados :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar