Thirteen

MADRID, ESPANHA | Dicas e Sugestões

Começam hoje as publicações sobre a minha mais recente viagem: Madrid. Foram apenas dois dias no final de Fevereiro mas foram suficientes para rever alguns locais que tinha visitado em 2009, conhecer espaços novos, pôr a conversa em dia com a Ângela e quebrar a rotina. Foi um fim-de-semana cheio de coisas bonitas e muitas fotografias e só faz sentido partilhá-lo convosco convidando-vos a viajar comigo uma vez mais. Começamos com algumas dicas e sugestões de viagem, então?

Mapa da Cidade e Mapa do Metro | Quando viajo, a primeira coisa que faço quando chego à cidade é pegar em dois mapas: um da cidade e outro do metro. Porém, em Madrid, deparei-me com algo pouco comum: nem todas as ruas e praças - sobretudo as de pequenas dimensões - estavam indicadas nos mapas; tivemos que recorrer ao Google Maps algumas vezes, apesar do nosso mapa ser bastante completo.

Internet | Pode parecer absurdo tendo em conta a dimensão da cidade, o número de residentes e a quantidade de turistas que recebe mas Madrid não tem uma rede pública de Wi-Fi. Se precisarem de consultar algum website ou de verificar se estão a caminhar na direção certa, parem em frente a um café, restaurante ou museu.

Fotografias | Fico sempre triste quando me dizem que não posso fotografar e, em Madrid, isso aconteceu algumas vezes. Quando pedi para fotografar os cafés, restaurantes e lojas ouvi sempre um "sim" acompanhado de um sorriso e alguma curiosidade relativamente ao blogue mas, no Museu Rainha Sofia, no Museo do Prado e no Palácio Real - onde só é permitido fotografar a zona da escadaria - imediatamente nos informaram de que não podíamos fotografar.

Entradas em Museus | Os museus em Madrid são caros. No entanto, os portadores de cartão jovem e os estudantes - normalmente até aos 25 anos - usufruem de entradas gratuitas e descontos significativos. Há ainda museus com visitas gratuitas para o público em geral em determinadas horas e dias - o Museu Rainha Sofia (onde está o famoso Guernica!) é um deles.

Informações e Ajuda | Pedi indicações várias vezes nos dois dias em que estivemos pela cidade - não havia tempo a perder! - e fui sempre ajudada com um sorriso. Senti que me ajudaram com maior facilidade por eu falar sempre em castelhano - e recomendo-vos que utilizem esse idioma se o dominarem - mas os espanhóis são, regra geral, bastante prestáveis e simpáticos. Se precisarem de indicações ou informações, peçam!

Meteorologia | Viajámos em final de Fevereiro e esperávamos muito frio - duas semanas antes tinha nevado na cidade - mas fomos surpreendidas com um sol quente que nos permitiu tirar os casacos durante o dia. Porém, de manhã e ao final do dia os casacos quentinhos, típicos de inverno, foram essenciais. Se viajarem no Inverno, como nós, vistam várias camadas de roupa pois, mesmo quando está frio ao ar livre, uma roupa mais leve vai ser perfeita para descobrir os museus, saborear as refeições e fazer compras.


A Ângela também partilha convosco algumas dicas e sugestões. Vejam tudo aqui.

12 comentários:

  1. Quando chego a uma cidade nova também tenho o hábito de arranjar mapas, depois sento-me a ver o que quero fazer e desenho pequenos roteiros para não ter de pensar muito no assunto enquanto estou a andar. Também achei os museus de Madrid caros e fiquei mesmo triste por não se poder fotografar em todo o lado. Mas, por acaso, no Museu de Arte Contemporânea deixaram-me fotografar sem flash (isto em 2014) excepto o Guernica (que é aquele quadro que uma pessoa sonha em ver a vida inteira, chega ao momento e nem uma fotografia de telemóvel pode tirar!).

    Aonde (não) estou

    ResponderEliminar
  2. Gostei das dicas ;) só estive em Madrid uma vez a correr.

    ResponderEliminar
  3. Compreendo a tua dor por não poderes tirar fotos, para mais tarde recordar. No entanto é política da maioria dos museus a proibição da fotografia. Por vários motivos, talvez a maior parte das pessoas pense que é para não divulgar os quadros, diminuindo a afluência do publico; no entanto, é mais relacionado com a preservação das obras de arte. A nós parece-nos que uma foto é inofensiva; no entanto pode não ser; especialmente se for tirado com flash. Uma explicação muito rápida e só o suficientemente científica... a luz projectada pelo flash pode interagir quimicamente com a tinta dos quadros.
    Enfim, só para dizer que compreendo a tua frustração, mas também compreendo o outro lado! E... o fundamental é preservar as nossas obras de arte! :)
    Um beijinho e fico á espera de mais fotos! Madrid é lindo! :P

    Last Post: Receita | Os queques saudáveis mais deliciosos que já comeu
    Ukuhamba

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A maior parte dos museus opta por proibir apenas as fotografias com flash, o que faz todo o sentido tendo em conta essa mesma razão que indicas. No entanto, proibir o público de fotografar não me parece boa política tendo em conta a divulgação que acaba por não acontecer graças a esta regra.

      Eliminar
  4. este post veio mesmo a calhar porque os meus pais estão a planear uma viagem a madrid! assim já lhes posso dar alguns conselhos :P
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. É mesmo uma pena não poder fotografar no interior dos museus, é dos locais que mais gosto de imortalizar! Mal posso esperar pelo resto das publicações! Nunca estive em Madrid mas não poderia estar mais curiosa!

    ResponderEliminar
  6. Não é só em Madrid que proibem de fotografar e acho que isso não tem muita lógica até porque é uma forma de se divulgarem os lugares... mas parece que nem todos pensam assim.

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Apesar de também não gostar muito da regra do "não fotografar", compreendo. Não só por causa do flash mas também porque, na minha opinião, a surpresa de chegar ao museu e saber que não o vamos voltar a ver (caso não voltemos lá) torna o momento e o vislumbre muito mais importante e significativo :)

    Gostei muito das dicas Carolina.
    Beijinhos
    Andreia, ALL THE BRIGHT PLACES

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa perspetiva parece-me um bocado irrealista... Vivemos na era do digital e mesmo nos sites dos museus podemos ver as obras - e não é por isso que deixamos de as querer ver ao vivo e a um palmo de distância :)

      Eliminar
  8. quanto à net, mesmo em cafés às vezes é difícil de encontrar :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deves saber melhor do que eu visto que viveste em Madrid mas, curiosamente, não tive problemas nesse aspeto, só mesmo na rua :)

      Eliminar
  9. Já fui a Madrid e adorei!
    Sem dúvida uma cidade que qualquer um deve visitar!
    Boas dicas :)

    http://glamourandsparkletrends.blogspot.pt/

    ResponderEliminar