INSTAGRAM | Maio 2017

Maio foi... paradoxal. Se por um lado me trouxe o regresso à Faculdade e à textura das capas negras, por outro lado fez-me ver que cresci muito no último ano e que, agora, as minhas preocupações são outras.

Maio trouxe-me o traçar da capa do Afilhado, as palavras mais bonitas, as fitas para escrever com canetas metalizadas, dois dias em Lisboa por motivos profissionais, algumas fotografias, muitos mimos, dias apaixonados e o primeiro prémio da Eurovisão. Maio também me trouxe lágrimas, ansiedades e tristezas - e uma frustração imensa por sentir tudo isso! - mas trouxe-me, principalmente, algumas aprendizagens relacionadas com a imagem que eu tenho de mim própria. Com o sol e o calor a espreitar depois de dias de muita chuva, aguardo um Junho mais animado e feliz, com uma nova chave na mão (de preferência).

CORPO | Esfoliante: Karité, The Body Shop

À procura do esfoliante perfeito para a minha pele - um produto que tenho vindo a incluir nas minhas rotinas pelo menos uma vez por semana - lembrei-me da The Body Shop e aproveitei uma promoção nos produtos de corpo para trazer dois diferentes (e ainda uma manteiga corporal). Um deles foi o de Karité, que veio complementar a manteiga corporal que tenho aplicado no final do banho e que é indicado para peles mais secas e irritadas.

O aroma do esfoliante de Karité não é muito intenso, enjoativo ou demasiado doce e a sua textura granulada resulta lindamente na minha pele, tornando-a mais macia, saudável e cuidada. Este não é um esfoliante agressivo para a pele mas cumpre tudo aquilo que promete, sem dúvida alguma.

Gosto de usar produtos com o mesmo aroma nos diversos momentos da minha rotina e a The Body Shop é uma excelente aliada nesse aspeto: as coleções têm todos os produtos e mais alguns e não precisamos de fazer misturas. Adoro!

LIVRO | Good Night Stories for Rebel Girls

"Good Night Stories for Rebel Girls" é um livro que vem revolucionar a hora da história. Elena Favilli e Francesca Cavallo criaram uma série de contos modernos - devidamente ilustrados por 60 mulheres imensamente talentosas - e deram vida a um livro infantil muito especial. Em "Good Night Stories for Rebel Girls" estão destacadas 100 mulheres que transformaram - e transformam - o mundo num lugar melhor.

Frida Kahlo, Malala Yousafzai, Jane Goodall e Amelia Earhart são apenas algumas das mulheres extraordinárias que protagonizam a obra que pretende mostrar aos mais novos que as mulheres também foram - e são - determinantes para o desenvolvimento e sucesso de muitas áreas. A linguagem informal e descontraída própria dos contos de fadas está presente mas as protagonistas não são princesas, são mulheres reais que, de alguma forma, fizeram - e fazem - a diferença na história mundial.

"Good Night Stories for Rebel Girls" é um livro simples com contos pequeninos e fáceis de ler. Em resumo, é perfeito para os miúdos da casa pela sua simplicidade tão característica (e pelas páginas finais que convidam o leitor a desenhar o seu retrato e a escrever a sua história) e é ideal para todos os adultos que gostam de descobrir novas inspirações e que compreendem o seu lado sério e pertinente. "Good Night Stories for Rebel Girls" é um daqueles livros que devemos guardar com carinho e partilhar com os filhos e os netos se um dia eles existirem. Com citações maravilhosas a acompanhar cada conto, este livro é um nítido vencedor.

NOVA IORQUE, EUA | Empire State Building

Com 102 andares e 370 metros de altura, o "Empire State Building" recebe milhares de turistas por ano e é, indiscutivelmente, um dos edifícios mais icónicos de Manhattan. É um clássico.

O Empire State Building tem dois decks de observação - um no 86º andar e outro no 102º - e os preços dos bilhetes variam (muito!) consoante o andar. Nós optámos pelo bilhete mais em conta (que, ainda assim, não é barato!) e saímos no observatório principal (no 86º andar), um espaço ao ar livre (ao contrário do observatório do 102º que está todo cercado por vidro) que nos proporciona uma vista de cortar a respiração sobre a cidade. Escolhemos subir durante a noite para podermos observar as luzes da cidade mas, confesso, está também nos meus planos subir ao final da tarde numa próxima visita - quão incrível será ver o pôr-do-sol neste local e, posteriormente, ver as luzes dos edifícios a acenderem-se uma por uma?

As filas são uma constante (sobretudo ao final da tarde) e o preço não é o mais convidativo mas a paisagem é realmente fabulosa. E, apesar do número de turistas, este é um espaço que nos permite refletir e sentir aquela tranquilidade inexplicável dentro do nosso coração.


LISBOA, PORTUGAL | Hikidashi

Depois de reuniões e horas de trabalho no hotel, o jantar foi no Hikidashi, uma restaurante tipicamente japonês em Campo de Ourique (ao lado da Casa de Fernando Pessoa) que nos convida a fazer a nossa refeição ao balcão onde são preparados os pratos de sushi. 

Não sou fã de sushi por isso fiquei de pé atrás quando me disseram que era o melhor restaurante japonês de Lisboa - receava que os outros pratos fossem descurados no meio de uma ementa onde o peixe cru é rei - mas posso dizer que estava enganada. Não sei se é, efetivamente, o melhor de Lisboa mas é, sem dúvida alguma, típico e delicioso. Muito bom mesmo.

Provei as guiozas e o ramen e não podia ter ficado mais satisfeita. Para beber, escolhi o chá de gengibre - o meu favorito para acompanhar os sabores fortes da comida japonesa. Os meus colegas de trabalho ficaram encantados com os sabores dos diferentes tipos de sushi que chegaram à nossa zona do balcão e as caipirinhas - com sabores muito peculiares - também fizeram as suas delícias. Se procuravam uma sugestão especial para o fim-de-semana, aqui a têm: Hikidashi - a taberna japonesa.


THIRTEEN | Eu volto sempre. Sempre.

Evito escrever neste blogue quando não sei exatamente o que partilhar. Quando estou confusa ou triste, quando não sei realmente o que se passa, quando não identifico bem o que vai cá dentro, quando o trabalho é muito e as preocupações são demais... eu afasto-me do blogue. Porque este é um espaço feliz e tranquilo. Porque as dúvidas que aqui partilho não me levam ao desespero. Porque este blogue é um refúgio que não quero estragar.

Não tenho sido muito assídua nas minhas publicações. E podia dizer que é por falta de tempo ou de vontade de escrever - não estaria a mentir se o dissesse - mas a verdade é só uma: tenho sentido necessidade de me afastar do blogue - e das redes sociais no geral - fora da vertente profissional (porque, nesse aspeto, não posso mesmo fugir e não me incomoda nada!).

Mas volto sempre - a verdade é essa. E mesmo quando a vontade de escrever não é muita, eu tenho saudades do blogue, das partilhas e das vossas palavras. Porque o facto de evitar escrever aqui quando ando mais ansiosa permite-me ler todas as coisas que partilho sem sentimento de arrependimento ou de culpa. É bom. E esta liberdade de poder escrever quando quero e de partilhar o apenas aquilo que desejo... é ainda melhor. Obrigada por continuarem desse lado. De coração.

LIVRO | O Livro do Hygge

Numa fase mais difícil e tristonha, eu agarrei-me às pequeninas coisas da vida, aos detalhes que me fazem sorrir, aos pormenores que me fazem ficar grata por viver a vida que vivo. E sinto que essa procura por inspiração e motivação me levou a escolher livros mais leves, mais simples, mais tranquilos. Um deles foi, precisamente, "O Livro do Hygge".

Escrito por Meik Wiking, presidente do The Hapiness Research Institute, este livro apresenta o conceito de Hygge - uma forma de estar quotidiana que defende que são os detalhes do dia-a-dia, os momentos mimalhos, os silêncios confortáveis, as conversas entre amigos e os minutos a sós entre mantas que fazem a vida valer a pena. Conseguem identificar-se tanto quanto eu?

"O Livro do Hygge" faz referências diversas à cultura dinamarquesa - porque só assim faria sentido - e leva-nos a passear por Copenhaga graças às fotografias e descrições de alguns locais preciosos desta cidade. Com ilustrações absolutamente maravilhosas que nos aconchegam a cada página, receitas, curiosidades e fotografias que fazem babar qualquer apaixonado por decoração, "O Livro do Hygge" mostra-nos que há uma palavra mais completa para aquele conforto que sentimos sempre que estamos em paz connosco mesmos e/ou rodeados pelas pessoas que mais amamos. Afinal, não há nenhum segredo para a felicidade - o truque é saber aproveitar os pormenores mais felizes de cada dia.

LISBOA, PORTUGAL | Museu Nacional de História Natural e da Ciência

Museu Nacional de História Natural e da Ciência promove a curiosidade dos visitantes e apresenta-nos imensos factos e exposições sobre o Universo que nos acolhe há milhares de anos. 

O seu espólio inclui uma coleção zoológica representativa da fauna portuguesa e uma coleção antropológica relativa à população de Lisboa, já para não falar nas coleções mineralógicas e geológicas, assim como as exposições que nos relembram a importância da Ciência, não apenas como base da tecnologia mas também como uma parte essencial de tudo o que conhecemos atualmente.

Com salas dedicadas aos mais diversos temas - planetas, dinossauros, fauna e flora portuguesa, medicina, física... - e imensos pontos interativos, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência acaba por ser fascinante para miúdos e graúdos.

O rasgar de uma capa nunca é feito de ânimo leve. Obrigada pela honra, Carla e Ângela. Continuo aqui!

VIDA ACADÉMICA | Tradições que não se perdem

Perdemos as rotinas, deixamos de lanchar juntos e não temos atividades para preparar ou capas negras para carregar todas as semanas mas, felizmente, há momentos que perduram e um, em especial, que me diz muito: em noite de Serenata voltamos a vestir o Traje, jantamos juntos e celebramos aquilo que nos uniu quando ainda éramos caloiros - a tradição.

A noite da Serenata é, talvez, a minha noite favorita em todo o ano de Praxe (e aquela em que mais choro, também). Os caloiros vestem o traje pela primeira vez e sentem a emoção de ter uma capa aos ombros, os finalistas sentem saudade de algo que ainda não terminou mas que já está quase no fim, os amigos partilham os abraços sentidos, as capas recolhem lágrimas. Tudo com uma música fabulosa e um cenário negro que, por muito estranho que pareça, é reconfortante e acolhedor. A noite da Serenata é uma das noites mais especiais para mim - por todas as razões e mais algumas - e, admito, é algo que me conforta e me dá alento. É uma honra poder continuar a vestir o meu Traje para ouvir canções que tanto me marcaram ao longo de três anos. Mal posso esperar por sexta-feira!

LISBOA, PORTUGAL | Lisboa Story Centre

Localizado em pleno Terreiro do Paço, o Lisboa Story Centre é um museu interativo que nos leva numa viagem no tempo para nos contar os principais eventos ocorridos na capital lusitana. Lisboa tem uma história fascinante para partilhar e o Lisboa Story Centre aplaude-a de uma forma moderna, cativante e muito bem estruturada.

Os factos históricos são preservados ao longo das salas e, de forma interativa e cronológica, o Centro propicia-nos uma viagem no tempo que dura aproximadamente uma hora. Através da utilização de cenografia, multimédia e experiências sensoriais, o Lisboa Story Centre apresenta relatos de eventos que aconteceram no espaço delimitado pela Baixa Pombalina e pelo Terreiro do Paço, explorando os mitos e realidades de uma cidade com muitas histórias para contar.

A exposição é composta por cinco áreas principais e somos sempre conduzidos por um contador de histórias que nos acompanha através do audio-guia (disponível em diferentes idiomas e em duas versões: para adulto e para criança) e que nos ajuda a caminhar ao longo das diferentes épocas, num passeio envolvente e muito interessante. Todas as salas têm sensores e os audio-guias são automaticamente ativados assim que entramos num novo capítulo, sendo que os cheiros, luzes e ruídos de cada zona também acompanham a história que estamos a ouvir (aplausos para esta sincronização tão bem conseguida). Destaco ainda a experiência imersiva do Terramoto de 1755, um tema que me arrepia particularmente e que me causa sempre alguma confusão. 

O Lisboa Story Centre dá-nos uma nova perspetiva de Lisboa - não pelos factos históricos que já conhecemos mas pela forma como eles nos são apresentados. A visita termina na sala dedicada ao 25 de Abril e nós despedimo-nos do Centro com a certeza de que Lisboa tem muito mais para nos oferecer do que aquilo que já conhecemos.


O APARTAMENTO | Pasito a pasito...

Pensei que a decisão ia ser complicadíssima - o orçamento era pequenino e os critérios muito apertados - mas a verdade é que, apesar de ter visto dezenas e dezenas (ou centenas!) de anúncios de apartamentos nas zonas que mais me agradavam, visitei apenas um. Não lanço foguetes antes da festa mas, depois de tantas dores de cabeça, burocracias e entraves que me deixaram desanimada e frustrada, posso dizer que a mudança de casa acontecerá num futuro próximo.

A localização não podia ser melhor - vou ser vizinha do meu apartamento anterior e estou felicíssima por ter encontrado algo na mesma zona! -, o apartamento tem a dimensão ideal e o preço é razoável. Não está mobilado nem equipado mas, apesar dos custos que essa questão implica, acredito que me vou divertir imenso a decorar o meu espaço (e quero partilhar convosco esse processo!). Quando tiver a chave na minha mão celebramos juntos, sim?

LISBOA, PORTUGAL | Pop Cereal Café

Lembram-se da minha publicação sobre o café onde servem apenas cereais? Foi em Madrid que experimentei o conceito e matei saudades dos meus cereais favoritos e, em Abril, pude repetir a experiência em terras lusitanas. Existe um café do mesmo estilo em Lisboa - melhor, na verdade!

Fica no Bairro Alto e reúne todos os cereais, toppings e tipos de leite. Chama-se "Pop Cereal Café" e é perfeito para todos os loucos por cereais que desejam desfrutar de um pequeno-almoço completo, um lanche diferente ou (porque não?) um jantar pouco convencional.

A diferença entre o "Pop Cereal Café", em Lisboa, e o "Cereal Hunters Café", em Madrid, está nos menus e combinações. Enquanto que, em Madrid, escolhemos um tipo de cereais, um tipo de leite e um topping, em Lisboa somos convidados a conjugar diferentes ingredientes: podemos escolher um dos menus criados pela equipa do "Pop Cereal Café" ou podemos personalizar o nosso pedido combinando três, cinco ou mais cereais e diferentes toppings. 

Como não podia deixar de ser, eu optei pela personalização e escolhi uma combinação vencedora que recomendo sem hesitações. Na minha taça havia Lucky Charms, Cheerios, Rice Crispies,  pequenos marshmallows e m&m's de amendoim. O toque final? Leite simples sem lactose. Per-fei-to!

A decoração do "Pop Cereal Café" também vence: há caixas de cereais a cobrir a parede que se encontra atrás do balcão, há frases e cartazes espalhados por todo o espaço e há até um beliche no meio da sala. O "Pop Cereal Café" é colorido, divertido, animado e convidativo, com um serviço simpático que não deixa ninguém indiferente.

Se gostam da tradicional taça de leite com cereais mas querem (re)encontrar os cereais da infância ou simplesmente provar diferentes combinações de sabores, este é o local a visitar. Está recomendado!


Instagram: @carolinanelas

FAMÍLIA | Feliz dia, Mamã!

A minha mãe é professora. E também é psicóloga, treinadora, decoradora de interiores, chef, polícia, consultora financeira, motorista, enfermeira, costureira, artista, carpinteira, pintora, cabeleireira, advogada, designer e conselheira. Tudo o que faz, ela faz bem. No entanto, aquilo que ela faz melhor é ser minha mãe.

Costumam dizer que sou igual à minha mãe - até no feitio - e esse é o maior elogio que me podem dar. Não só porque a minha mãe tem um coração de ouro, uma inteligência incontestada e um conhecimento indiscutível mas também porque não aparenta ter a idade que tem e se veste de uma forma única, original e irreverente, fazendo combinações improváveis que resultam na perfeição. 

Hoje, Dia da Mãe, celebro essa irreverência, o apoio, a liberdade, o sentido de responsabilidade, a gratidão. Os laços que partilhamos são tão apertados como os nossos abraços e eu reconheço que sou uma sortuda por ter uma mãe assim, que para além de ser tudo, é a melhor mãe do universo. Feliz dia, mamã!

SOLIDARIEDADE | Bold is Beautiful

A Benefit criou o projeto "Bold is Beautiful" em 2015 para promover a ideia de que uma mulher bonita é também uma mulher poderosa, audaz e capaz e, desde então, milhões de dólares foram angariados e utilizados para ajudar mulheres.

Dois anos depois, a marca de cosméticos americana decidiu expandir o alcance deste projeto a 18 países, incluindo Portugal, e, durante o mês de Maio, irá doar 100% das vendas em serviços de epilação de sobrancelhas às 34 instituições de solidariedade abrangidas. 

No nosso país, a Benefit irá doar a totalidade das vendas destes serviços - realizados nos "Brow Bar" nas lojas Sephora, nos espaços Sephora nos El Corte Inglés e na Boutique Benefit - à Humanus e à Dress for Success, duas instituições com sede em Lisboa, cuja missão é apoiar as mulheres, dando-lhes mais poder e oportunidades.


THIRTEEN | Efeito Borboleta

No passado dia 26 de Abril estive no evento #FashiONyou para uma talk sobre o "Efeito Borboleta". Deram-me total liberdade para escolher o tema e eu soube imediatamente que queria falar sobre a minha experiência e, principalmente, sobre uma pequena-grande decisão que influenciou o meu percurso pessoal e profissional: a criação deste blogue.

Se o bater de asas de uma borboleta pode despoletar um conjunto de reações e situações que levam à formação de um furacão do outro lado do mundo, será errado pensar que uma decisão aparentemente insignificante pode mudar por completo a nossa vida? Eu acredito que não - e foi isso que partilhei durante a minha talk. Porque, por vezes, é um primeiro passo fácil que nos leva aos lugares onde queremos estar.

A criação deste blogue foi o empurrão que eu precisava para descobrir mais sobre mim, sobre as minhas opiniões, sobre as minhas ansiedades, sobre as minhas capacidades. O Thirteen serviu de rampa de lançamento para a minha carreira, para o meu percurso profissional. Se o criei com esse objetivo? Nem pensar! Porém, este blogue é o meu "bater de asas" e o "furacão" são as minhas conquistas, as metas que alcancei, aquilo que aprendi, o salário no fim do mês e as oportunidades que vou agarrando. Nunca pensei trabalhar em marketing digital ou em e-commerce mas aqui estou eu, com um blogue quase a fazer quatro anos, novas capacidades e um auto-conhecimento cada vez mais profundo.

Não acredito que as coisas nos estão destinadas mas acredito que todas as nossas ações têm consequências - ainda que não sejam imediatas - e acredito que uma decisão nunca é insignificante. Todos os passos que damos nos ajudam a percorrer um caminho único que ninguém pode percorrer por nós. 


Instagram: @carolinanelas

PORTO, PORTUGAL | Palácio da Bolsa

O Palácio da Bolsa - ou Palácio da Associação Comercial do Porto - começou a ser construído em 1842 e é um dos edifícios mais bonitos e imponentes da cidade invicta. Situado no centro histórico da cidade, é nele que podemos visitar o famoso Salão Árabe e observar diferentes estilos arquitectónicos, descobrindo um pouco mais da história da cidade e do país.

Não sou a maior fã de visitas guiadas - gosto de ter o meu ritmo, de fotografar aquilo que desejo, de parar quando faz sentido, de apreciar os elementos de cada sala conforme a minha vontade - mas confesso: fiquei agradavelmente surpreendida com a guia que nos levou a conhecer o Palácio da Bolsa, que nos deu tempo para fotografar, que contou a história do edifício e de cada sala de uma forma cativante e muito interessante (incluindo algumas curiosidades engraçadas) e que se preocupou em esclarecer dúvidas ou pormenores não tão óbvios de cada época. A visita ao Palácio da Bolsa é obrigatoriamente guiada e tem uma duração de cerca de 45 minutos pelo que o acompanhamento simpático e bem-disposto é essencial - se me lembrasse do nome da senhora, partilhava-o convosco.

Não há muito que possa dizer sobre o Palácio da Bolsa - afinal, têm mesmo de o visitar para se deixarem maravilhar pelos seus detalhes - mas não posso deixar de referir o salão principal, digno de um baile de um conto de fadas - roubou o meu coração imediatamente por ser amplo e cheio de luz.


Estou muito orgulhosa do blogue que tenho vindo a construir.

PORTO, PORTUGAL | Livraria Lello

Uma das livrarias mais bonitas do mundo. A Livraria Lello - chamada inicialmente de "Lello e Irmão" - está localizada na Rua das Carmelitas desde 1906 e não passa despercebida (nem aos olhos dos mais distraídos).

A fachada apresenta duas figuras que representam a Arte e a Ciência e as suas cores captam imediatamente a nossa atenção. Este é, realmente, um espaço único que se destaca dos restantes edifícios portuenses. E, já dentro da Livraria, o fascínio é inevitável - as escadas em caracol que serviram de inspiração para a criação da escadaria de Hogwarts são apenas um dos muitos elementos que decoram a Lello. O carrinho de madeira e os caminhos metálicos no chão do piso inferior representam a livraria do passado, as prateleiras altas, os vitrais, o cuidado com cada livro representam uma paixão antiga. A Livraria Lello é um espaço sagrado para quem gosta de livros mas é também um espaço de visita obrigatória para todos aqueles que gostam de locais bonitos, visitas ao passado e arquitetura.

O preço do bilhete para visitar a Livraria Lello é de 4€ mas este é um valor que é descontado na compra de um livro à escolha do visitante. Eu optei por comprar o presente para o Dia do Pai - um livro sobre a II Guerra Mundial.