Thirteen

SOLIDARIEDADE | Como ajudar as vítimas?

Ainda não sei muito bem o que dizer sobre este assunto - porque não há mesmo palavras para descrever tudo o que se tem vivido em Pedrógão Grande - e não sou sequer capaz de imaginar o que aquelas pessoas estão a sentir mas tenho andado a pesquisar formas de ajudar aqueles que perderam tudo na tragédia que já matou dezenas de pessoas e que ainda não está controlada.

Os bombeiros da região pediram que fossem cessados os envios de bens alimentares e água - a onda de solidariedade que se gerou em todo o país foi verdadeiramente inspiradora e eficaz - mas acreditem: podem - e devem - fazer essas entregas noutros quartéis do país (na empresa onde trabalho fizemos uma recolha de água e iremos entregá-la no quartel de bombeiros voluntários da nossa cidade, onde nos confirmaram que ainda precisam dessa ajuda). O Verão está a começar e, infelizmente, o trabalho dos bombeiros não irá terminar assim que o incêndio de Pedrógão for extinto. Se puderem, contribuam com água e alimentos com datas de validade bastante longas.

As vítimas do incêndio precisam de toda a ajuda. E para além dos bombeiros, médicos, polícias e enfermeiros que têm feito um trabalho excepcional, as vítimas precisam de psicólogos que os ajudem a combater esta situação traumática e de veterinários que cuidem dos animais que ficaram feridos e que também perderam tudo.

Se preferirem fazer donativos materiais, podem contribuir com alguns dos seguintes elementos: rações, roupas, mobiliário, equipamento médico, materiais de construção, livros, brinquedos, lençóis e atoalhados, equipamentos e materiais agrícolas, mantas, eletrodomésticos, kits de primeiros socorros (ligaduras, compressas, água oxigenada, soro fisiológico, pomada para queimaduras), cobertores (...). Algumas corporações de bombeiros, associações, grupos de amigos e empresas estão a fazer recolhas de bens para que as ajudas possam chegar a quem perdeu tudo. A título pessoal, vou fazer uma limpeza no meu guarda-roupa e enviar o maior número de peças que conseguir e tentar doar também algum mobiliário que não irei utilizar no novo apartamento - se souberem de alguma recolha na zona de Braga, partilhem comigo!

Para quem prefere fazer donativos monetários, existem também diferentes opções. A Caixa Geral de Depósitos, o Grupo Montepio, o BPI, o Millennium BCP, a Cáritas e o Novo Banco criaram contas solidárias que reverterão a favor das vítimas do incêndio (podem encontrar os dados para donativos nos respetivos sites). Como alternativa, podem também contribuir através das linhas solidárias criadas exclusivamente para o efeito: 760 100 100 (SIC) ou 760 200 600 (RTP) - cada chamada custa 0,60€ + IVA e 0,60€ revertem a favor das vítimas.

A compra de bilhetes para concertos solidários também pode ser uma boa hipótese. Dia 24 de Junho, David Fonseca e Orquestra Jazz de Leiria, Academia de Ballet e Dança - Annarella, Omnichord Records, Samp Pousos, Orfeão de Leiria Conservatório de Artes e Fade In - Associação de Ação Cultural irão atura no Teatro José Lúcio da Silva (os bilhetes custam 15€ e estão à venda no próprio Teatro). Dia 27 de Junho, no MEO Arena, haverá ainda um concerto produzido pela Sons em Trânsito (representante de artistas como Deolinda, António Zambujo, Pedro Abrunhosa, Luisa Sobral e Salvador Sobral) e todas as receitas obtidas reverterão para o apoio às vítimas e à reconstrução das áreas afetadas. 

Não há desculpas para não contribuir. Se somos tão unidos quando Portugal ganha taças, também precisamos de o ser quando um acontecimento trágico destrói uma parte tão significativa do nosso país e rouba tantas vidas. Vamos ajudar?

2 comentários:

  1. Realmente, há muitas formas de ajudarmos as vítimas e não há desculpa para não o fazer. Nem que seja uma pequena ajuda já faz diferença na vida de alguém.
    Muito obrigada por este post informativo, esclareceste muito bem como podemos contribuir.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Já liguei para fazer o donativo e quero ver se consigo ir ao quartel dos bombeiros da minha zona entregar bens já que eles não têm tido qualquer descanso por estarem em Pedrógão a combater...
    Obrigada pela partilha do que é realmente necessário, Carolina. :)
    Beijinhos grandes e muitas felicidades!

    Bloom: https://bloomblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar