Thirteen

VIDA PROFISSIONAL | Grávidas e Bebés?

A minha vida profissional está, cada vez mais, ligada à puericultura, ao desenvolvimento infantil e à moda para crianças. E se antes de iniciar esta aventura receava não ser capaz de encontrar motivação num tema que nada me dizia, agora sei que o meu caminho não poderia ser outro. 

Adoro, de coração, aquilo que faço diariamente e o facto de não ser mãe, de não estar grávida e de não planear ter um filho nos próximos anos em nada me tem impedido de fazer um trabalho de qualidade ou de ajudar as pessoas que me contactam com dúvidas sobre os melhores produtos para os seus pequeninos. Sinto que, de certa forma, à minha maneira e graças a este projeto, estou a fazer a diferença na vida de alguém e que estou a aprender imenso todos os dias. 

A Carolina de há dois anos - que tinha um ataque de pânico quando precisava de fazer uma chamada - nunca imaginaria tal situação mas, felizmente, a Carolina de agora sente que está no lugar certo e o toque do telefone já não a assusta. 

Uma vez mais, tenho a prova daquilo que sempre defendi: a nossa formação académica não define o nosso rumo profissional - o nosso trabalho, esforço, motivação e vontade de aprender são mais valiosos do que o certificado que guardamos em casa. Não custa ir trabalhar à segunda-feira (mesmo sabendo que é o dia mais complicado da semana!) quando fazemos aquilo que nos apaixona ao lado de uma equipa absolutamente incrível.

5 comentários:

  1. Concordo plenamente no entanto é triste que muitas empresas - arrisco-me a dizer a maioria - olhe mais para o certificado e para o nome do curso do que para as aptidões e motivações do candidato. É uma pena e, na maioria dos casos, é a empresa que perde. Uma pessoa que ama o que faz vale mais do que duas com a formação académica "ideal".

    ResponderEliminar
  2. A vida é uma incógnita! :)
    Ainda bem que te sentes feliz no teu emprego!


    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Concordo a 100% com o último parágrafo! Muitas felicidades Carolina :)

    ResponderEliminar
  4. Durante a minha licenciatura descobri uma paixão que não é diretamente o ensinado no curso, não está em destaque na lista das saídas profissionais (nem sei se se pode dizer que se encontra nessa lista). Mas descobri que é isso que quero fazer da vida e é nessa área que me encontro a procurar oportunidades e a pesquisar maneiras de enriquecer o meu currículo, porque não é fácil embrenhar por uma área em que tivemos pouca formação...

    ResponderEliminar
  5. Apesar de ainda estar a estudar, acredito que não é um diploma que nos vai restringir quando formos para o mercado de trabalho. Às vezes descobrimos "skills" novas que depois vemos que nada têm a ver com a área que estudamos.
    É muito bom quando se sente realizada no trabalho, há muita gente que não pode dizer o mesmo, infelizmente.

    http://cidadadomundodesconhecido.blogspot.pt/

    ResponderEliminar