Thirteen

SOCIEDADE | O Auto-Elogio

Estamos formatados para aceitarmos o castigo quando agimos de forma incorreta e para sermos vistos como humildes quando temos a coragem de admitir os nossos erros porém, quando ousamos tecer um elogio sobre uma atitude nossa ou uma postura exemplar, somos olhados de lado e rotulados como convencidos e arrogantes. Fará sentido?

Cada vez mais tenho dificuldade em valorizar aquilo que tenho de bom e sei que a minha ansiedade também se relaciona muito com isso pois advém, na maioria dos casos, dos pensamentos e sentimentos que me envolvem e que imediatamente me toldam a visão. Não foi por acaso que lancei o desafio 1+3, que nos obriga a pensar mais sobre o que somos, temos e ambicionamos.

Não faz sentido termos medo de dizer que a nova cor de cabelo realça os nossos olhos, que o texto que escrevemos está cativante ou que somos a pessoa certa para o cargo que desempenhamos. O auto-elogio não é errado! Reconhecermos as nossas qualidades é o ponto de partida para uma vida mais tranquila, menos insegura, mais feliz - e eu também trabalho isso dia após dia.

Vamos parar de nos sentir culpados depois de dizermos que estamos orgulhosos do nosso trabalho? Vamos parar de cultivar esta ideia de que o auto-elogio deve ser abolido? Vamos parar de mencionar  apenas defeitos? Vamos parar de dizer que ter mau-feitio é uma coisa positiva? Sim! O amor-próprio não surge de um dia para o outro mas se há coisa que aprendi nos últimos dois meses é que devemos valorizar, antes dos outros, aquilo que merece ser elogiado em nós próprios.


Instagram: @carolinanelas

5 comentários:

  1. Este é o texto que a sociedade precisa de ler!
    Sempre usei o auto-elogio como brincadeira, do género olhar para o espelho e dizer em tom exagerado "Sou tão bonita" só para causar risos das minhas amigas, mas quando o tinha que fazer de forma mais série, como elogiar aspetos da minha personalidade, já tinha mais dificuldades em o fazer. Em parte porque reconhecer as minhas próprias qualidades é difícil (e aquele tema do Desafio 1+3 ajudou-me imenso!) mas também por isso, por não o saber fazer sem parecer arrogante.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Tão verdade! Devíamos saber elogiar-nos mais e não sermos julgados por isso, porque afinal somos sempre mais do que pensamos. E é por isso que o desafio 1+3 foi uma ideia tão fantástica, faz tanta falta conhecermo-nos melhor.
    Como disse a Cherry, muitas pessoas deveriam ler este texto!

    ResponderEliminar
  3. Não podia concordar mais com este post. De facto, sempre temos uma dificuldade enorme em auto-elogiar o que fazemos, o que somos e o que temos. Acho que cada vez mais, fica difícil. Até porque se o fazemos as pessoas (e a sociedade em geral) dizem logo que somos muito gabadores, que devemos ter modéstia. Acho que devemos dar mais valor sim ao que fazemos e somos, porque se não dermos quem irá dar? Beijinhos

    www.bycarolina.pt

    ResponderEliminar
  4. O auto-elogio tem sido a minha 'luta' desde finais de 2014. O processo é gradual e anda à velocidade com que me sinto confortável, mas nunca me deixo de surpreender quando dou por mim a valorizar-me — especialmente quando é em voz alta — ou a reconhecer que já não dou apenas valor aquilo que os outros gostam em mim, mas também aquilo que EU aprecio em mim própria :)

    ResponderEliminar
  5. Nem acreditas o tanto que este texto faz sentido para mim no dia de hoje, em que tive que me defender em prol das competências que vejo em mim e que demonstrei num certo contexto. Mas é facilmente visto como falta de modéstia...


    JU VIBES | @itsjuvibes ❤

    ResponderEliminar