Thirteen

Opiniões sobre o copo menstrual?

FORMAÇÃO | Momondo Academy: Purpose Driven Content

Enquanto Embaixadora do Programa Open World Travelers da momondo tenho acesso exclusivo a algum conteúdo em vídeo que me permite perceber melhor como a marca trabalha, quais os valores que lhe estão associados e quais os elementos essenciais desta empresa. Acho isto incrível, e só me faz gostar mais desta comunidade de apaixonados por viagens - só me associo a marcas com as quais me identifico, e sem dúvida que eu e a momondo estamos em sintonia.

Há umas semanas, tive oportunidade de assistir a uma talk de Allan Pskov Christoffersen, Global Partnership & Activation Director da momondo sobre "Purpose Driven Content" - ou como contar histórias através de conteúdo com um propósito. Pessoalmente, achei-a demasiado básica e confesso que fiquei até um pouco desiludida, pois para além de conhecer o conceito e a essência do tema, também já conhecia os temas abordados. Porém, a Momondo Academy é uma excelente ajuda para criadores de conteúdos que não trabalham em comunicação ou marketing digital e que, por uma razão ou por outra, nunca abordaram estas temáticas. 

Hoje, uma marca que não tenha uma mensagem forte associada ou uma missão maior por trás... não vale nada a longo prazo. Não é por acaso que as pessoas gostam, cada vez mais, de blogues reais, de textos sem floreados, de histórias na primeira pessoa, de opiniões sinceras. Procuramos funcionalidade, mas também procuramos identidade, qualidade. A longo prazo, prosperam as marcas que transmitem mensagens compatíveis com as nossas crenças - e ainda bem que assim é.

Quando as marcas são mais do que os seus produtos, estão a fazer um bom trabalho.
Publicação escrita em parceria com a momondo.

PRAGA, REPÚBLICA CHECA | O Bairro Judeu

Praga foi uma cidade muito prejudicada pela II Guerra Mundial e não deixa as novas gerações esquecerem isso - é um abre olhos que faz parte da História da cidade (e do país), que não podem ignorar se visitarem a República Checa. Visitar as sinagogas e o cemitério judeu fazia parte dos nossos planos e explorar essa vertente da cidade era imprescindível. 

Compramos um bilhete de visita ao Bairro Judeu - que incluía a entrada para as sinagogas e também a visita ao cemitério - e pudemos conhecer a Sinagoga Espanhola (Spanelska Synagoga), a Sinagoga Velha Nova (Staronová synagoga), a Sinagoga Maisel (Maiselova synagoga), a Sinagoga Pinkas e a Sinagoga Klaus (Klausen synagoga), todas bastante diferentes umas das outras, mas todas com uma história de sentimentos contraditórios em comum. Existem dois tipos de bilhetes, e podem escolher aquele que melhor se adequa às vossas prioridades.

Para além da componente religiosa dos espaços, existe sempre uma parte de homenagem em cada um deles. É um ambiente pesado, que conta a história dos judeus que faleceram, que fugiram, que não puderam continuar com as suas vidas. Entre objetos que fazem parte dos momentos religiosos, desenhos de crianças e nomes de vítimas... os arrepios são constantes. Sem dúvida que são locais belíssimos que nos fazem refletir não só sobre o passado, mas também sobre o mundo em que vivemos atualmente.

VIDA PROFISSIONAL | Fora de Horas

Há um ano, eu acreditava que se não estivesse sempre disponível, se não respondesse a mensagens de trabalho durante o fim-de-semana, se falhasse um email depois das 20h... não estaria a ser uma boa profissional. Na verdade, eu acreditava que não estaria a ser competente se, mesmo de férias, não estivesse a par de tudo o que se passava na empresa e que seria preguiçosa se não respondesse de forma (quase) instantânea aos clientes. Hoje, no meio de um turbilhão profissional (e ainda com mais trabalho do que há um ano), sei que estava errada.

Trabalhar fora de horas não deve ser a regra, deve ser a exceção - e isso não mede a nossa paixão ou dedicação. Enquanto humanos mentalmente saudáveis, precisamos de equilíbrio e de uma clara barreira entre vida profissional e vida pessoal (mesmo que, em alguns casos, estas se misturem). É difícil? É. É cada vez mais difícil? É. As redes sociais, os dados móveis e os e-mails no telemóvel dificultam essa missão? Sim. Somos nós que decidimos? Sem dúvida. Vivendo e aprendendo - depois do jantar, acabam os afazeres profissionais.

TURISMO | Áreas Populares

Encontrar um equilíbrio entre zonas mais calmas e zonas mais turísticas é essencial para mim. Gosto de conhecer as duas vertentes do destino - os monumentos e ruas que vejo em todo o lado e os cafés e lojas mais escondidas, que nos proporcionam uma visão mais clara do estilo de vida dos que por ali residem - e acredito que são estas duas perspetivas que tornam as minhas viagens especiais.

Gosto de ter uma noção abrangente da cidade para onde vou - de saber quais são as melhores zonas para fazer compras, para comer e para me perder entre monumentos - e de escolher o meu alojamento consoante essa informação para não perder tempo em transportes quando isso não se justifica. Na verdade, o meu planeamento limita-se aos transportes e à estadia, normalmente, mas isso não invalida que não queira viajar para um local novo totalmente às cegas.

A momondo ajuda neste campo com uma ferramenta chamada "Áreas Populares", um heat map em que todas as zonas mais populares estão marcadas com uma escala de cores (as mais claras são as menos populares, e as mais escuras são as que recebem mais gente). Com esta ajuda (e adicionando os filtros mais relevantes), é possível fazer uma escolha mais estratégica no que diz respeito ao alojamento, sem fugir ao orçamento e mantendo a personalização que privilegiamos. Excelente descoberta!


Publicação escrita em parceria com a momondo.