Thirteen

CABELO | Source Essentielle da L'Oréal

Este ano, a L’Oréal Professionnel lançou duas novas linhas de produtos: 1) Source Essentielle e 2) Botanéa. Ambas são linhas com produtos inteiramente vegan; a primeira é dedicada ao tratamento diário do cabelo, a segunda é uma linha de coloração. 

A minha vida profissional proporciona-me algumas experiências que talvez não teria de outra forma e, a propósito de um dos projetos em que estou envolvida, fui desafiada a testar a Source Essentielle. Esta linha - muito completa, por sinal - está dividida em quatro tipos de necessidades capilares: cabelos normais, cabelos pintados, cabelos secos e couro cabeludo sensível. Ou seja, há uma opção para cada uma de nós, sendo que os produtos são sempre criados com uma máxima muito especial: a proteção do ambiente e a valorização daquilo que de melhor existe na Natureza.

Confesso que, quando surgiu o desafio fiquei imediatamente curiosa com os produtos e, quando me chegou às mãos o kit indicado para cabelo normal (champô, sérum e condicionador), fiquei surpreendida pelas embalagens transparentes que, no caso do champô e do sérum, permitem ver as inclusões botânicas utilizadas nas suas fórmulas naturais. Dentro dos frascos há flores e folhas; um detalhe muito especial que nos faz apaixonar pelo produto mesmo antes de experimentar (e ganhar algum medo de ficarmos desiludidos, também).

Felizmente, houve zero desilusões. O champô de utilização diária é único. Uma pequena quantidade é necessária para lavar bem o cabelo e a espuma dá-nos a sensação de que o produto é realmente criado com elementos naturais. Uma vez li que a espuma do champô acaba por ser um bom indicativo da quantidade de químicos que são usados na sua produção e este prova-nos isso - a espuma é mais cremosa, menos instantânea e muito mais suave.

O condicionador - chamado de "creme desembaraçante" pela marca - também é diferente dos que já experimentei, pois acaba por funcionar como uma máscara. A marca recomenda que fique no cabelo durante um minuto antes de enxaguar e no final o cabelo fica macio e sem nós, muito mais fácil de pentear (bónus para quem tem cabelo comprido!).

O sérum, por sua vez, tem sido um melhor amigo e, confesso, uma estreia na minha rotina capilar (posso chamar-lhe assim). Aplicando no final do banho, com o cabelo ainda húmido e utilizando apenas umas gotas, confere um boost extra de hidratação, mantendo-se saudável mesmo com todas as agressões típicas desta época (sol, cloro, cabelo preso...). Pode ter sido uma estreia mas foi, sem qualquer dúvida, uma excelente forma de começar - os critérios ficaram altos!

Na hora da verdade, a linha Source Essentielle passou nos testes.  Para além de ser 100% vegan, não exige que gaste mais tempo de manhã e tem tudo o que eu privilegio - limpeza e hidratação, para um cabelo mais forte e bonito, sem complicações ou muitos passos (o defeito de algumas linhas de tratamento que estão disponíveis no mercado e que, por muito que me esforce, não sou capaz de usar religiosamente). Com um bónus: as embalagens também são eco-friendly - podendo ser ecarregadas até três vezes em alguns salões L'Oréal e armazenadas umas em cima das outras (o espaço necessário para o transporte reduz, o que significa que são necessárias menos viagens e menos plástico). Recomendadíssimo!

2 comentários:

  1. A espuma do champô é sim indicativo da quantdiade de químicos, mas pelo seu exagero ou ausência. Não pelo tipo de espuma. Se faz espuma, tem algo para fazer espuma, logo, um químico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, o champô tem 80% de ingredientes com origem natural. A espuma é realmente diferente das de outros champôs que já utilizei - não referi que não continha químicos, apenas que notei diferença (há produtos desta linha que não têm qualquer químico mas este champô em particular tem uma percentagem, ainda que mais reduzida quando comparada com outros) :)

      Eliminar