Thirteen

1+3 | Em Casa

Sinto-me em casa no T1 que ainda estou a decorar, em casa dos meus pais e neste blogue que me recebe desde 2013. Sinto-me em casa quando as minhas pessoas me recebem com um abraço, quando entro em casa da minha avó - que continua a receber-me todos os domingos para jantar - e sempre que revejo as fotografias das minhas viagens. Sinto-me em casa quando recebo mensagens de aniversário, miminhos da minha mãe e boas notícias.

Sinto-me em casa quando me sento no meu sofá cor-de-rosa e aprecio o silêncio deste pequeno apartamento. Sinto-me em casa na minha pele, mesmo quando o espelho é inimigo. Sinto-me em casa quando posso dar um mergulho que me ajuda a ficar menos tensa e quando, nos fins-de-semana de verão, posso fazer uma sesta ou ler uns capítulos de um livro debaixo da árvore que finalmente já tem tamanho para me proteger do sol.

Talvez por associar esse sentimento ao conforto e à segurança, e por saber que nem todos os refúgios têm que ter, obrigatoriamente, quatro paredes e um teto, eu sou capaz de me sentir em casa mesmo fora daquela que é, realmente, a minha casa. O mundo é a minha - nossa - casa, e eu sinto-me em casa sempre que tenho a oportunidade de entrar num avião e descobrir uma nova cidade ao lado de alguém de quem gosto muito. Um abraço-casa é muito mais poderoso e faz-me sentir muito mais "em casa" do que a estrutura de um edifício.


3 comentários:

  1. Adoro a tua publicação sobre o novo tema do desafio 1+3! Tenho de fazer a minha!
    Beijinho, Ana Rita*
    BLOG: http://www.margheritablog.com/ || INSTAGRAM: https://www.instagram.com/rititipi/ || FACEBOOK: https://www.facebook.com/margheritablog/

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de ler esta tua participação. Realmente, sentirmo-nos em casa não significa que estejamos dentro de quatro paredes :)

    Beijinhos

    PS: decidi escrever a minha participação neste tema, sem ler nenhum texto antes, para não me influenciar. Pois olha que o meu texto não foge muito do que acabaste de dizer, sabes? haha

    ResponderEliminar
  3. É tão isto, não precisamos necessariamente das quatro paredes para nos sentirmos em casa. É muito mais que isso, são as nossas coisas, as nossas pessoas, os nossos sítios.
    Adorei a publicação, Carolina :)

    ResponderEliminar