Thirteen

BERLIM, ALEMANHA | The Arts of Banksy

Foi através da Inês que descobri que a exposição temporária "The Arts of Banksy" estava em Berlim. Imediatamente pesquisei as datas e confirmei que ainda estaria na capital alemã durante a nossa visita. Apesar de saber que provavelmente seria a única pessoa do grupo interessada nesta exposição, não podia perdê-la - fui sozinha e apreciei tudo com rigor, ao meu ritmo.

Sou fã de Banksy. Não gosto de TODAS as suas ações ou obras - nem concordo com tudo o que faz -, mas adoro o facto de aliar a arte e o talento àquilo que defende, mantendo o anonimato, sem ceder às vantagens e regalias da fama e sem vontade de ser conhecido.

"The Arts of Banksy" (que, de seguida, poderá ser visitada em Paris), mostra precisamente o talento revolucionário de Banksy ao longo dos últimos anos. Banksy é "aquele que todos conhecem mas que ninguém sabe quem é" e a exposição é uma ode a essa sua faceta - inclui algumas das suas obras mais icónicas (e outras menos conhecidas), assim como uma explicação simples para cada uma delas: o que significa e o motivo para ter sido criada e pintada naquele local. A par das obras, há ainda um documentário sobre o artista, onde o vemos a preparar cada ação - em diversas cidades e países - e onde ouvimos, na primeira pessoa, as suas motivações. A sua identidade é sempre preservada (se o virmos na rua, continuamos sem saber quem é), mas ouvir as explicações pela voz do criador torna a exposição muito mais interessante.

Entre críticas sociais, políticas e económicas, "The Arts of Banksy" não é uma exposição grande, mas une obras focadas em diversos temas, construídas de diversas maneiras. Para além dos famosos graffitis, há também escultura, pintura em tela e outros formatos. Os materiais não são o mais importante; a mensagem que se pretende divulgar é muito mais valiosa.

"The Arts of Banksy" ainda está em Berlim e podem visitá-la no Bikini Berlin, um centro comercial com marcas e lojas mais alternativas (tinha de ser num local menos óbvio, certo?). O bilhete custa 10€, o que não é caro para a cidade em que estamos e para uma exposição com visitas limitadas - estive 95% do tempo sozinha na exposição e achei-a muito bem organizada (tanto para os fãs de Banksy como para quem sabe pouco sobre o artista). Partilho um bocadinho convosco:











2 comentários:

  1. Era bom se a trouxessem a Portugal, tenho curiosidade em visitar :)

    ResponderEliminar
  2. Desde que a Inês falou dela que queria saber mais sobre esta exposição. Acho que fizeste mesmo bem em aproveitá-la, mesmo que sozinha. Também eu sou fã do trabalho de Banksy e adorava ter visitado esta exposição (bem que podia voar até Braga!). Intriga-me o estilo revolucionário dele e a forma como se mantém discreto.
    As tuas fotos são sempre formidáveis, Carol!
    Já tinha saudades de me perder pelo teu blogue. Desculpa a ausência, fofita.

    Um beijo enorme e um xi-coração apertadinho!

    ResponderEliminar