Thirteen

PRAGA, REPÚBLICA CHECA | 6 Dicas e Curiosidades

Praga é muito mais amigável do que Berlim | Depois das 2546489 publicações sobre Berlim, estranho seria não fazer uma comparação da capital alemã com a segunda cidade que tive a honra de conhecer durante o meu InterRail: Praga, na República Checa. Reconheço, contraditoriamente e simultaneamente, que nenhuma cidade pode ser comparada a outra (por mil e uma razões), mas depois de tanta frieza, chegar a Praga foi um alívio - na República Checa as pessoas foram sempre prestáveis connosco e nunca nos negaram esclarecimentos ou ajuda.

Moeda | Ao longo do nosso InterRail passámos por alguns locais com moeda própria - a República Checa foi um desses locais. Em Praga (e no resto do país, obviamente), utiliza-se a coroa checa. Os valores do câmbio oscilam, mas 1€ equivale a 23CZK (aproximadamente). Uma regra preciosa para qualquer pagamento em países onde o Euro não é utilizado: é mais vantajoso e justo se o pagamento for feito com a moeda local (mesmo que aceitem euros ou dólares americanos - não caiam nessa conversa a não ser que o câmbio apresentado seja REALMENTE vantajoso, coisa que nunca é).

Arquitetura | Ao contrário da cidade anterior, Berlim, Praga não tem muitos espaços verdes. É até estranho e contraditório, pois é uma cidade com muitas abelhas e insetos nas ruas. Por outro lado, Praga encanta-nos pelos edifícios altos, imponentes e muito detalhados - tudo está extremamente bem cuidado e as ruas são bonitas; dá gosto andar por ali apenas para sentir a cidade e observar estes pormenores que transformam cada edifício num edifício único. Em simultâneo, Praga está repleta de igrejas (de diferentes religiões).

Transportes | Não explorei a rede de transportes de Praga. Na verdade, andámos sempre a pé porque a cidade assim o permite e pede. Sendo uma cidade muito plana e limpa, é agradável caminhar pelas suas ruas. Não recorremos a nenhum transporte nesta cidade (nem mesmo para visitar o Castelo, que fica um pouco mais longe) porque nos sentimos realmente bem a explorar a cidade a pé.

Tudo está em Inglês | Para além do checo, obviamente, todas as informações estão também em inglês e isso facilita imenso a vida do turista na cidade. Não só as placas nas ruas, mas também as ementas nos restaurantes, as brochuras dos museus. No comércio local, no caso de isso não acontecer, podem ter a certeza de que irão (pelo menos tentar) falar convosco em inglês - e a maior parte das pessoas fá-lo sem fretes.

Não precisam de vender um rim para visitar Praga | Praga não é uma cidade cara. No entanto, recomendo que evitem os restaurantes, supermercados e cafés da zona do Castelo se desejarem poupar algum dinheiro - essa é uma zona predominantemente turística, pelo que os preços estarão sempre inflacionados. Optem por comprar ou fazer as vossas refeições em pontos mais centrais e menos turísticos da cidade - não vão apanhar nenhuma surpresa.











3 comentários:

  1. As imagens estão tão bonitas, Carolina! Adorei o post e, embora nunca tenha visitado Praga ou qualquer outra cidade checa, sinto que fiquei a conhecê-la um pouco melhor - e isto acontece com a maioria dos teus posts sobre turismo, o que acho maravilhoso. :)

    Um beijinho.

    https://fdefranciscablog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Praga é das minhas cidades europeias preferidas (=

    ResponderEliminar
  3. Creio que me vai cair uma lágrima com os posts seguintes, sendo que já começou com este.
    Não sei se foi por a minha experiência em Praga ter sido diferente da tua, mas achei a maior parte dos checos de uma antipatia enorme. Ao longo dos quatro meses que lá vivi só encontrei dois checos simpáticos - no joke - e ainda conheci alguns.
    Em relação aos transportes, embora, como disseste, não sejam tão necessários no centro da cidade, dão sempre jeito e a rede, para além de incrível e acessível, é extremamente barata.
    Estou a adorar ler cada post sobre o teu InterRail. Beijinho :)

    ResponderEliminar