Thirteen

SWEET CAROLINE | "O melhor que consigo."

Na última consulta do ano, desabafei que o espírito natalício estava abaixo de zero e que um dos exemplos mais óbvios do meu desapego à época tinha sido o facto de ter comprado todos os presentes online com a indicação de que seriam para oferecer (para nem ter de me preocupar com os embrulhos). Eu estava tão ansiosa que Dezembro terminasse que nem sequer senti o verdadeiro calor do Natal: não passeei pela cidade, não fui ver as luzes, não fiz embrulhos especiais. E, mesmo sabendo que não estava em condições para o fazer e que tinha direito a não viver esta quadra da maneira habitual, acabei por ficar com um peso na consciência por sentir que as minhas pessoas mereciam mais de mim numa época do ano em que deveria estar alegre, sorridente e confiante.

Até que a psicoterapeuta colocou as minhas palavras em perspetiva e eu percebi que todas as histórias têm (mesmo) duas interpretações. Os meus familiares e amigos não receberam presentes estrategicamente embrulhados nem tiveram direito aos lacinhos que tão bem me caracterizam, é certo, mas receberam um presente e os postais mais sinceros. Numa época tão negra, eu não me esqueci de ninguém e fiz o melhor que consegui para os ver sorrir.

Essa foi a minha última lição de 2018 e é algo que quero guardar para que não me sinta culpada nesta fase menos feliz da minha vida: se estou a fazer o melhor que consigo e se me dedico da melhor forma que posso, então é suficiente.

6 comentários:

  1. É isso, Carolina. Porque tu não podes exigir de ti o que não podes dar neste momento, por isso, o teu esforço é sempre válido e estás a fazer o melhor que consegues, isso basta!

    ResponderEliminar
  2. ah. verdade. mesmo com todos os teus problemas não te esqueceste de ninguem! e isso é maravilhoso carolina! força miuda! isso vai melhorar! :)
    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
  3. É mesmo esse o ponto de vista a ter! Fazes o melhor que consegues e isso é muito bom. E, eventualmente, tudo vai melhorar :)

    ResponderEliminar
  4. Com certeza, o nosso melhor em cada momento é sempre o máximo que podemos (e devemos) dar. Está certíssima, viu? Um abraço!

    ResponderEliminar
  5. Era isso que ia escrever depois de ler o 1° parágrafo. Não te esqueceste de ninguém. Mesmo a passar por uma zona bem negra, por uma doença, tu quiseste fazê-los sentir o quente, mesmo que tu não sentisses. Isso é muito belo, menina Carolina. Estou orgulhosa de ti. Acredita.💛

    ResponderEliminar
  6. Mesmo nos teus momentos piores...a tua essência não desapareceu...é só um sinal que vai tudo melhorar... E mesmo que não se consiga, há momentos que temos de investir em nós...para nos encontrarmos. beijinhos ;)

    ResponderEliminar