Thirteen

CINEMA | Heal [2017]

Desconhecia a existência deste documentário até a pequena Leonor o ter recomendado no Twitter - despertou a minha curiosidade e numa tarde de Netflix e pipocas, deixei-me envolver pela temática. Os tópicos que dão origem à investigação são tão complexos como relevantes: 1) como podemos ser mais saudáveis numa época em que as preocupações dominam o nosso quotidiano e 2) como o equilíbrio entre a saúde mental e a saúde física pode ajudar a curar problemas de saúde.

Ao longo de 1h30, "Heal" apresenta-nos várias pessoas que conseguiram - ou que estão a conseguir - superar os sintomas das doenças, melhorar a sua saúde graças a exercícios mentais e mudar o seu quotidiano de forma a evitar as doenças modernas, relacionadas com a correria do século XXI.

Depoimentos de especialistas revelam que muitas doenças podem surgir ou agravar com o stress (e que muitas vezes isso não é colocado na balança na hora de diagnosticar). Mais do que nunca, é preciso cuidar da saúde mental, e ainda que nem todas as explicações apresentadas ao longo do documentário sejam 100% científicas (e é necessário ver "Heal" com atenção e sentido crítico), não podemos negar que o documentário nos faz refletir sobre a nossa vida e a forma como encaramos os prognósticos.

"Heal" apresenta soluções para questões práticas simples, mas também é um pouco irrealista quando debate problemáticas de maior dimensão. Mesmo ficando claro que a cura exige acompanhamento médico e muitas mudanças significativas na vida do doente, "Heal" deveria ser mais contido nesse aspeto e revelar mais pormenores da combinação entre a medicina e a espiritualidade. Não me parece que a meditação e o pensamento positivo possam curar o cancro, por exemplo, e a certa altura sentimos que é isso que nos querem transmitir.

Discordei muitas vezes das afirmações reveladas ao longo do documentário, pois as explicações racionais e comprovadas não estavam lá, mas a mensagem-chave é totalmente válida: o nosso subconsciente é determinante para o nosso bem-estar. "Heal" permite abrir horizontes e explorar novas temáticas - mesmo que não nos apeteça procurar mais sobre elas e mesmo que não fiquemos convencidos pelo lado místico da crença.

2 comentários:

  1. Não tinha conhecimento deste documentário mas fiquei super curiosa com ele. Acho que vou ter mesmo que o ver para perceber o que dizes.

    Beijinhos, Mónica.
    Black Rainbow // Instagram

    ResponderEliminar