Thirteen

LIVRO | Diz-lhe Que Não

Acompanho a Helena há já vários anos e li as crónicas no seu blogue quando ela decidiu lançar textos semanais sobre relações, paixões, amores e desamores. A rubrica chamava-se "O Amor é Outra Coisa" e, apercebi-me agora, terminou em 2017. Não posso dizer que me identificava com as situações partilhadas nas crónicas de segunda-feira de manhã, mas mesmo sem me rever nas paixonetas e nos amores avassaladores, mesmo sem me identificar com as críticas às redes sociais, reconhecia valor nas partilhas da Helena - afinal, ela escrevia sobre amor, sexo, livros e feminismo quando ainda havia pouca gente a fazê-lo.

O seu "Diz-lhe Que Não", precisamente por ser um livro sobre relações e amores, não me despertou curiosidade de imediato. Foi ficando em lista de espera. Este mês, depois de algumas leituras mais pesadas, pedi-o emprestado à Rita do Uma Casa Feita de Livros e dei-lhe uma oportunidade - precisava mesmo de uma leitura leve e, conhecendo a escrita da Helena, sabia que seria como ouvir uma amiga a contar uma história. Sabia, à partida, que não me iria identificar com as problemáticas, mas que poderia ser uma boa leitura para o fim-de-semana... e não estava enganada: li-o num par de dias e revi-me em muito pouco.

"Diz-lhe Que Não" reúne vinte e duas crónicas sobre amores, desamores e relações. A Helena escreve de uma forma muito fluída e realista e - ainda que me pareça que as suas histórias estão, até certo ponto, fantasiadas ou exageradas, o que compreendo - acaba por retratar, num tom coloquial  e até com algum humor, as relações de hoje em dia. Na época das redes sociais, este é um livro de e para mulheres modernas que não acreditam no príncipe encantado ou em unicórnios, mas que acreditam que o amor existe e que existem várias formas de o viver. 

Este livro não vai ser um clássico da literatura portuguesa, mas é um livro que faz todo o sentido nos dias de hoje. As relações contemporâneas são cada vez mais fugazes, superficiais e descartáveis, certo. Nem todos os homens são uns monstros e nem todas as mulheres têm um historial de relações falhadas ou com dois dígitos. Nem todas as pessoas querem uma relação séria. Nem todas querem trocas de mensagens ou relações monógamas. O "Diz-lhe Que Não" retrata diferentes tipos de relações e de pessoas e é para ser lido sem julgamentos, de mente aberta - porque, afinal, o amor é muita coisa (para além de ser muitas outras coisas para além destas). Perfeito para levar para a praia.

Sem comentários:

Enviar um comentário