Thirteen

CINEMA | Richard Says Goodbye [2018]

O último filme que vi no cinema foi "Richard Says Goodbye", que conta a história de um professor universitário que é diagnosticado com uma doença terminal (um cancro avançado de nível quatro) e que opta por não fazer tratamento, vivendo os seus últimos meses da melhor forma e tentando ensinar algo de valioso aos seus alunos.

Johnny Depp largou as perucas e os gestos exuberantes para interpretar um homem comum, que se debate com os seus próprios dilemas e se depara com a sua mortalidade. "Richard Says Goodbye" não é o típico filme de Johnny Depp (e talvez as críticas sejam tão pesadas e negativas por causa disso), mas o ator cumpre o seu papel na perfeição e apresenta um protagonista ciente do seu destino, assustado, humano, capaz de carregar o filme às costas com humor e reflexões interessantes.

"Richard Says Goodbye" - "Adeus, Professor" em português - acompanha a história de um professor carismático, com uma vida pessoal problemática, um casamento preso por um fio e muita sabedoria para partilhar mas pouca paciência para o fazer. Ao longo do filme, um pequeno grupo de alunos acompanha-o nas suas aulas, sempre improvisadas, e juntos acabam por chegar a conclusões interessantes. Mais do que conhecimento académico, este Professor desafia os seus alunos a viver e a sentir, algo que ele próprio não poderá fazer durante muito tempo. E é engraçado como, apesar da história fatal, "Richard Says Goodbye" acaba por ser um filme bem-humorado e curioso.

Ainda que Johnny Depp carregue, realmente, o filme às costas, o tema que havia sido tantas vezes explorado ganha uma nova forma e é explorado em capítulos cujos separadores nos remetem para um estilo muito específico. E ainda que esta não seja uma longa metragem excecional, "Richard Says Goodbye" é um bom filme de fim-de-semana para quem prefere fugir às típicas comédias românticas e é fã do ator.

Com algumas asneiras (ditas e feitas) pelo meio, "Richard Says Goodbye" não se limita a abordar a forma como o personagem principal encara a notícia que lhe é dada. O filme destaca também outros temas pertinentes e segue uma linha condutora curiosa. Apesar de o final não me ter encantado (o que vai acontecer ao cãozinho?!), não deixa de ser uma forma mais leve (que não cai no ridículo e que não é irrealista) de apresentar a realidade de tantas pessoas.

Sem comentários:

Enviar um comentário