Thirteen

QUOTIDIANO | Ler Mais, Sem Dramas

2019 está a ser o ano dos livros. E ainda que não haja propriamente uma boa razão para eu ter lido tanto nos últimos meses, o resultado poderia ser bem pior se eu me tivesse refugiado numa opção menos saudável. Ainda assim, o equilíbrio é sempre a melhor resposta - e eu ainda não o encontrei. Têm-me perguntado como mudei os meus hábitos de leitura de forma tão repentina, e é engraçado que tenha sido por acidente. No entanto, partilho algumas dicas para que possam acrescentar os livros às vossas rotinas apressadas.

Levar o livro para todo o lado | Nos últimos meses, li livros inteiros nos corredores do hospital, em salas de espera, antes de consultas. Li durante a minha pausa a meio do dia, quando não saí do escritório para almoçar. Li enquanto esperava por alguém. Ando sempre com o livro na mochila/carteira e acabei por me habituar a pegar nele sempre que tenho uns minutos. Se pensarmos bem, esse tempo é normalmente utilizado a passear pelas redes sociais, pelo que substituir o smartphone pelo livro acaba por ser muito mais útil, inspirador e enriquecedor.

Definir um horário | Estas dicas não serão válidas para toda a gente mas para quem se dá bem com regras, planos, calendários e rotinas, definir um horário pode ser muito vantajoso. Ler durante meia hora antes de adormecer. Usar quinze minutos da hora do almoço para ler. Ler sempre antes do jantar. Seja qual for o horário, por vezes estipular um momento funciona - afinal, passa a fazer parte da rotina, por muito apressada que seja.

Aderir a grupos e seguir pessoas com o mesmo interesse | A leitura é uma atividade individual - e só assim faz sentido - mas partilhar livros e saber a opinião de outros leitores (sem estragar a história, claro) pode, em muitos casos, despertar a vontade de ler determinada obra, de conhecer a escrita de um autor em particular, de procurar novos estilos e de perceber as razões que transformaram aquele livro num dos mais elogiados em determinado grupo, comunidade ou país. Partilho no meu Instagram (@carolinanelas) aquilo que estou a ler - e até tenho uma hashtag para isso: #ABibliotecaDaCarolina -, mas também estou em alguns grupos do Facebook (como o The Bibliophile Club), acompanho contas no Instagram dedicadas a livros e tenho um perfil no Goodreads, onde vou acrescentando os livros que li e que quero ler.

Ler o que apetece | Ler está na moda - o que é ótimo! - e também eu fui apanhada pela tendência. Como em tudo, há livros que são mais partilhados do que outros, e é normal que nos despertem interesse. No entanto, ler apenas porque é o "livro-da-moda" este verão é um erro. Se o leitor não gosta de biografias, provavelmente o "Becoming" da Michelle Obama não é o livro ideal. Se não gosta de livros para jovens, certamente o "Raparigas Como Nós" da Helena Magalhães não deve ser a escolha. Acredito que devemos explorar outros estilos, mas nunca forçar uma leitura só porque está na moda. Para livros obrigatórios, bastaram os anos académicos.

Estabelecer objetivos de leitura | Confesso que não o faço (a minha conta do Goodreads não tem sequer a indicação de quantos livros gostaria de ler este ano), mas reconheço que possa ser uma dica valiosa numa fase inicial. Tal como a definição de um horário. Ao estabelecer uma regra, o leitor agarra um compromisso. Independentemente de serem 10 páginas por dia, 1 livro por mês ou 50 por ano, estabelecer uma meta (respeitando o ritmo de leitura que mais sentido faz, obviamente) pode ser o empurrão necessário para criar o hábito da leitura.


Aproveito o tema para perguntar: o que estão a ler de momento?

6 comentários:

  1. Tudo o que nos ajudar a ler mais é excelente! Porque é um hábito saudável, que ajuda a aliviar o peso que por vezes carregamos no peito. Porém, acho que há dois aspetos fundamentais - e que tu referiste: respeitar o nosso ritmo e ler o que nos apetece, caso contrário, aquilo que poderia ser algo prazeroso, tornar-se-á uma obrigação.
    Ótimas dicas :)

    ResponderEliminar
  2. Só boas dicas, neste momento estou a ler uma questão de atracção

    ResponderEliminar
  3. Belas dicas :) é bom ver sempre o silver linning de tudo, e o teu sempre traz uma lufada de ar fresco a cada dia. Eu ando a ler muito menos do que queria - e, ainda assim, mais do que é "meu hábito" - ao longo dos anos fui perdendo o hábito de ler e isso consome-me por dentro. Maldito telemóvel!

    Agora ando a ler o Look who's back (um mix de história e de humor impecável!) e o Chapadas à Padrasto para uma leitura mais descontraída :)

    Jiji

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito das tuas dicas, até porque deixei de ler durante meses devido à exigência da faculdade e agora no verão voltei e, gostei especialmente da dica de levar o livro para todo o lado, porque acho que, é de facto, uma boa maneira de atualizar a leitura e ao mesmo tempo aproveitar os tempos de espera. Neste momento estou a terminar O Terceiro Homem, de Graham Greene, mas acho que me vou aventurar n'O Amor nos Tempos de Cólera do García Márquez.

    Boas leituras :)

    http://sixmilesdeeper.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Ótimas dicas! Ando sempre com um livro, mesmo que saiba que não o irei ler. Não tenho um horário de leitura, mas tempo ler todos os dias. Gosto de participar em grupos que incentivem a leitura e seguir pessoas que mostrem livros diferentes e me abram horizontes.

    ResponderEliminar