Thirteen

GUARDA-ROUPA | Baguy

Desde que assumi o compromisso de fazer compras mais conscientes tenho vindo a descobrir algumas marcas nacionais muito interessantes, com propostas diferenciadoras e peças que comprovam a qualidade do que se cria em Portugal. Sei como é difícil ter uma marca própria, mesmo que não seja a tempo inteiro, e por isso tento, através das minhas compras, valorizar o trabalho de outras pessoas que estão no mesmo barco.

Quando precisei de comprar um vestido para o casamento da minha irmã, mantive a minha regra de  ouro: escolher algo que não ficasse pendurado no guarda-roupa depois desse dia. Fazer compras conscientes também passa por avaliar a versatilidade das peças e, para mim, não faz sentido comprar um vestido que só irei vestir uma vez (a exceção será, possivelmente, o vestido de noiva). 

Inicialmente pensei em escolher um fato colorido, num modelo menos clássico, mas numa visita à Maria Chica, onde estão à venda as t-shirts do Thirteen Studio, os vestidos compridos e os macacões da Baguy fizeram-me mudar de ideias. Acabei por escolher um vestido comprido verde-garrafa (que já usei mais duas ou três vezes depois do casamento) e por comprar também um vestido midi amarelo (quem diria?), aproveitando a época de promoções.

A Baguy não só é portuguesa como, tal como eu, é nortenha. O seu atelier fica aqui pertinho, em Vila Verde, e a marca cria maioritariamente vestuário para eventos. É uma escolha vencedora, pois apesar do foco serem os momentos festivos e as celebrações, as peças são suficientemente versáteis para serem utilizadas no dia-a-dia, combinadas com sapatilhas e acessórios descontraídos. Onde os folhos e as cores fortes reinam, há também espaço para propostas mais simples e discretas - se procuram um vestido para um momento especial com a certeza de que poderão usá-lo novamente, a Baguy é uma marca a ter em consideração.

1 comentário: