Thirteen

TELEVISÃO | Diagnosis [2019]

"Diagnosis" - "Diagnóstico", em português - aborda o poder da comunidade e das redes sociais na descoberta e na cura de doenças raras. Não recomendada para hipocondríacos, "Diagnosis" foi lançada no mês passado e revelou ser uma boa aliada para quem pretende saber mais sobre o nosso organismo, as diferentes especialidades médicas, o impacto que as nossas ações e o ambiente têm na nossa saúde, o poder da comunidade e o crowdsourcing.

Lisa Sanders é uma médica e jornalista norte-americana que, para além de publicar no The New York Times desde 2002, foi uma das profissionais de saúde que deu apoio à produção de "House", cujos episódios acabaram por retratar alguns casos bizarros partilhados por Lisa na sua coluna editorial. Em 2019, a médica coloca uma questão pertinente numa série documental: a internet poderá ser um meio eficaz para a identificação e cura de doenças? 

"Diagnosis" revela que sim, que o crowdsourcing pode ser uma ferramenta útil para a descoberta de tratamentos vencedores para pacientes específicos. Lisa acredita que pode salvar vidas ao colocar um determinado caso em discussão e, em cada episódio, apresenta um paciente que ainda não foi corretamente diagnosticado, pedindo à comunidade que lhe envie as suas opiniões sobre o possível diagnóstico (tendo por base as experiências vividas, as suas próprias lutas diárias e/ou o seu percurso profissional). Lisa Sanders diz mesmo que temos nas nossas mãos uma vantagem tremenda, que podemos agregar toda a inteligência e todo o conhecimento (de médicos e de muitos outros cidadãos) para ajudar aqueles que ainda não receberam respostas, que ainda não têm um diagnóstico válido ou uma indicação de um caminho possível. As novas tecnologias e as redes sociais não são um monstro de sete cabeças e podem ser favoráveis em situações muito sérias.

Ainda que os casos apresentados sejam únicos, raros e específicos, a ideia de que há alguém do outro lado que já viu ou viveu algo semelhante (na mesma rua ou do outro lado do globo) é um ponto de partida interessante. "Diagnosis" não elimina consultas ou acompanhamento médico (o que poderia ser perigoso para os espectadores) e estimula a procura de respostas, a solidariedade e o apoio mútuo enquanto membros de uma comunidade global. Juntos somos mais fortes.

1 comentário:

  1. Boa sinopse da série, Carolina! Os pontos que referiste foram muito importantes. De facto, está ali um trabalho admirável feito pela Dra. Lisa Sanders, especialista em Medicina Interna. Eu acabei hoje mesmo de ver a série e sinto que aprendi bastante com cada episódio, sobretudo a não descurar da importância de não pensarmos sempre numa componente física como causa da doença. Espero mesmo que eles continuem a série! Se assim não o fizerem, continuarei a acompanhar a versão online do new york times, estão lá centenas de casos publicados semanalmente!

    ResponderEliminar