Thirteen

AMOR | "Já é oficial?"

Sinto que, nesta coisa do amor, existe uma componente que acaba por influenciar o futuro da relação: a partilha da novidade (mesmo quando já não é uma novidade propriamente dita). Comunicar aos amigos ou à família que estamos numa relação confere, quer queiramos quer não, um grau de seriedade diferente ao compromisso. Não significa que tudo seja mais sério depois de partilhado, mas acabam por existir alguns pormenores que suavizam o peso de carregar um segredo (mesmo que não seja realmente um segredo, se é que me faço entender).

Não é por acaso que, tantas vezes, ouvimos que, quando um elemento do casal não está preparado para oficializar a relação (e nem sequer falamos de casamentos ou burocracias), ou para apresentar a outra pessoa à família, os conselhos que se seguem antecipam o fim da vida a dois. 

E será mesmo assim? Afinal, quando se impõe esse limite? Até quando é aceitável viver uma relação longe do conhecimento alheio e quando passa a ser obrigatório comunicá-la? Quantos meses, dias ou anos têm de passar? Sabemos que estes prazos dependem da comunidade em que nos inserimos, mas surgem perguntas: até que ponto a comunicação do compromisso traduz o sucesso da relação? E o que diz esse compromisso público - se é que podemos chamar-lhe assim - do empenho de cada um dos elementos do casal? Para refletir.

2 comentários:

  1. Acredito que é algo natural, à velocidade de cada relação :). Normalmente, não demora mais do que semanas, pelo que observo. Quando demora mais, é porque há algo errado.
    No meu caso, foi muito natural, dissemos aos nossos familiares e amigos praticamente quase no dia a seguir xD, e na semana seguinte já tinha conhecido alguns dos seus amigos :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Nunca encarei a questão com tanto peso, confesso. Também acho que é capaz de depender do tipo de relação que temos com os nossos familiares e amigos: é provável que uns levem o anúncio mais a sério que outros, que apenas encaram a partilha como uma novidade boa (mais num sentido de update da vida do que propriamente uma declaração oficial, como se de um casamento ou gravidez se tratasse). E depois é capaz de depender também da convivência; se for um círculo que convive com regularidade, provavelmente sabe o que se vai passando na vida um do outro sem ser preciso um ‘anúncio’. Mas se estiveres numa circunstância à distância, não têm como adivinhar. Em todo o caso, acho que é o casal que encara o anúncio com mais carga do que o necessário :)

    ResponderEliminar