Thirteen

LIVRO | As Feministas não usam cor-de-rosa... e outras mentiras

Os mitos em redor do Feminismo causam-me alguma frustração, mas compreendo os motivos da sua existência e tento desmistificá-los em conversas sempre que surge a oportunidade. Se pensarmos bem, o Feminismo não é tão falado como deveria ser e ainda há muita gente que, por falta de informação, acredita que se trata de um movimento de desigualdade, de supremacia feminina.

"As Feministas não usam cor-de-rosa... e outras mentiras" é uma coleção de ensaios, escritos por diversas celebridades, ativistas e artistas, que aqui partilham o que significa para elas a palavra "feminismo". Não existe apenas um significado, mas diversas vivências às quais se dá voz. Alguns mais curtos, outros mais longas, uns mais pessoais, outros mais generalistas... cada um dos ensaios é escrito por uma mulher diferente, mas todas têm algo em comum: a crença de que o Feminismo não só é necessário como a sua difusão é essencial nos dias que correm.

Durante a leitura, os sentimentos foram contraditórios. Se, por um lado, pude acenar em concordância com as partilhas de algumas mulheres, por outro não pude deixar de discordar com algumas afirmações. Não esperava que fosse de outra forma, mas achei que o livro me iria enriquecer mais - apesar de abordar questões extremamente pertinentes, fá-lo, em muitos dos ensaios, de uma forma superficial e que fica aquém das expectativas.

"As Feministas não usam cor-de-rosa... e outras mentiras" é um livro escrito por e para mulheres, mas que não esquece que o Feminismo é um assunto que diz respeito a todos, independentemente do género, e que nos relembra que muitas práticas que prejudicam as mulheres (o exemplo mais flagrante é a Mutilação Genital Feminina) ainda existem muito perto de nós. Nós, que escrevemos em blogues e podemos partilhar as nossas opiniões mais sinceras (ou ridículas!) somos umas privilegiadas.

Através de testemunhos, críticas, desabafos, manifestos e poemas, cada mulher conta uma história com significado. É importante que estejamos dispostos a ouvir (e, já agora, a ler alguns dos livros sugeridos no final do livro).

1 comentário: